Edição 319Agosto 2021
Quarta, 22 De Setembro De 2021
Editorias

Publicado na Edição 319 Agosto 2021

Divulgação

Diplomata de carreira brilhante

Celso Amorim: “o melhor chanceler do mundo”

Diplomata de carreira brilhante

O diplomata Celso Amorim foi entrevistado pelo Programa Memória-História Oral em 25 de janeiro de 2011, no estúdio do Museu da Imagem e do Som de Santos (MISS). Em seu depoimento, Amorim – que já foi reconhecido como “o melhor chanceler do mundo” – fala de sua vida pessoal e de sua brilhante carreira na diplomacia brasileira.

Celso Luiz Nunes Amorim nasceu em Santos, em 3 de junho de 1942. É um diplomata brasileiro e ex-ministro da Defesa que, ao longo de sua carreira, ocupou por duas vezes o cargo de ministro das Relações Exteriores do Brasil. Formou-se pelo Instituto Rio Branco em 1965, obtendo título de pós-graduação em Relações Internacionais pela Academia Diplomática de Viena, na Áustria, em 1967. Amorim se graduou em primeiro lugar de sua turma no Instituto Rio Branco. Como prêmio, ele foi enviado em 1966 à Academia Diplomática de Viena, onde foi capaz de terminar a sua tese e retornou ao Rio de Janeiro antes de ser enviado para o seu primeiro posto como diplomata em Londres. Passou três anos na London School of Economics, onde concluiu todos os créditos necessários para a sua formatura. Em seguida, foi enviado à Organização dos Estados Americanos (OEA), em Washington DC, antes da apresentação de sua tese, cuja qualidade seu orientador julgara suficiente para conquistar um título de doutorado.

Em 1979 foi convidado por Eduardo Portela, ministro da Educação e Cultura, com o apoio da classe cinematográfica, para assumir a Embrafilme, por sugestão do colega diplomata, escritor e cineasta Edgard Telles Ribeiro. Mudou-se para o Rio de Janeiro, sede da empresa, onde Amorim trabalhou com Ruy Guerra, fazendo edição e continuidade do filme Os Cafajestes. Atuara também como assistente de Leon Hirszman em um dos episódios de Cinco Vezes Favela. Foi demitido da empresa depois de liberar financiamento para o filme Pra frente, Brasil, de Roberto Farias, que exibe cenas de tortura de presos políticos durante a ditadura militar.

A história de Celso Amorim no serviço público iniciou em 1987, quando se tornou secretário para Assuntos Internacionais do Ministério da Ciência e Tecnologia, desempenhando tal posição até o ano de 1989. Foi então selecionado para o cargo de diretor-geral para Assuntos Culturais no Ministério das Relações Exteriores, à época chefiado por Abreu Sodré. Assumiu nova posição em 1990, sendo nomeado diretor-geral para Assuntos Econômicos. Em 1992 assumiu pela primeira vez a chefia de uma missão no exterior, ao tornar-se representante do Brasil no Acordo Geral de Tarifas e Comércio (GATT). Nesse período foi o negociador chefe do Brasil na Rodada Uruguai, que culminou posteriormente no GATT-1994 e na criação da Organização Mundial do Comércio.

Celso Amorim foi ministro das Relações Exteriores entre 1993 e 1995. Com Fernando Henrique Cardoso eleito presidente da República, foi indicado para chefiar a Missão Permanente do Brasil nas Nações Unidas, em Nova Iorque, função que exerceu até 1999, tendo, durante este período, assumido a presidência do Conselho de Segurança das Nações Unidas. De 2003 a 2010 Celso Amorim foi o ministro das Relações Exteriores do governo Lula, e em agosto de 2011 foi convidado a suceder Nelson Jobim como ministro da Defesa, que entregara sua carta de demissão no mesmo dia. Amorim permaneceu no cargo até janeiro de 2015, quando o ministro Jaques Wagner tomou posse.

Em 7 de outubro de 2009, David Rothkopf, um comentarista da revista estadunidense Foreign Policy, indicou Amorim como “o melhor chanceler do mundo”. O depoimento completo de Celso Amorim pode ser visto no canal do Programa Memória-História Oral no Youtube, em www.youtube.com/programamemoriahistoriaoral

Conheça o trabalho desenvolvido pela Fundação Arquivo e Memória de Santos: acesse o site www.fundasantos.org.br

Publicado na Edição 318 Julho 2021

Acervo FAMS

De político perseguido a advogado

Corvo: “Me desiludi com a política”

De político perseguido a advogado

O advogado Luiz Rodrigues Corvo foi entrevistado pelo Programa Memória-História Oral em 4 de dezembro de 2013, no estúdio da Universidade São Judas (Campus Unimonte). Em seu depoimento, Corvo fala da infância nos bairros do Paquetá e Centro, da sua juventude como militante na política e de como foi eleito vereador e depois cassado pelos seus próprios pares, na Câmara de Santos.

Luiz Rodrigues Corvo nasceu em Santos, em 19 de maio de 1941, e passou a infância nos bairros do Paquetá e Valongo, junto com os pais, …

Leia mais

Publicado na Edição 317 Junho 2021

Acervo FAMS

Paixão pela Imprensa e o time de coração

Carlos Conde: Menção Honrosa Nacional do Prêmio Esso de Jornalismo

Paixão pela Imprensa e o time de coração

O jornalista Carlos Conde foi entrevistado pelo Programa Memória-História Oral em 9 de junho 2021, via plataforma Zoom. Em seu depoimento, Conde relembra passagens de sua profícua trajetória profissional e de sua visa pessoal, como o amor pela cidade e pelo Santos FC, time do qual é torcedor desde criança.

Carlos Conde se orgulha de ter nascido em Santos em 2 de outubro de 1940, no bairro da Vila Belmiro, ao lado do lendário estádio onde assistiu a tantos jogos enquanto criança. Aos 18 anos deu início à …

Leia mais

Publicado na Edição 316 Maio 2021

Acervo FAMS

Entre o Jornalismo e a Literatura

André: prefere escrever pela manhã, mas confessa não ter muita disciplina

Entre o Jornalismo e a Literatura

O escritor e jornalista André Argolo foi entrevistado pelo Programa Memória-História Oral em 23 de maio de 2017 na Sala Serafim Gonzalez, da Casa de Frontaria Azulejada, localizada no Centro Histórico de Santos. Em seu depoimento, Argolo conta sobre sua passagem em emissoras de televisão de alcance nacional, sua opção pela literatura e lembra memórias da infância e adolescência vividas na cidade natal.

André Argolo nasceu na Casa de Saúde de Santos em 17 de março de 1974, e passou a infância e adolescência nos bairros do José …

Leia mais

Publicado na Edição 315 Abril 2021

Acervo FAMS

História recuperada e compartilhada

Pimentel: paixão sobre a história de Santos e região

História recuperada e compartilhada

O jornalista Carlos Pimentel Mendes foi entrevistado pelo Programa Memória-História Oral em 5 de julho de 2017, no estúdio da Universidade São Judas (Campus Unimonte). Na entrevista Pimentel fala de sua paixão sobre a história de Santos e região, compartilhada no site Novo Milênio, e também nos conta um pouco da sua trajetória profissional e pessoal.

Carlos Pimentel Mendes nasceu em Santos, em 7 de janeiro de 1957. Passou toda a infância no bairro do Marapé, onde morava com a família na Rua Napoleão Laureano. Estudou nos colégios …

Leia mais

Publicado na Edição 313 Fevereiro 2021

Acervo FAMS

O premiado “Imagens de um sonho”

Olimpio: “É um trabalho de pesquisa e montagem, que resulta na ressignificação dessas imagens”

O premiado “Imagens de um sonho”

Dirigido por Leandro Olimpio, o filme “Imagens de um sonho” foi premiado em 2019 como melhor documentário do 17º Curta Santos, na categoria Olhar Caiçara, e assim que terminar sua carreira em festivais fará parte do acervo permanente do Programa Memória-História Oral, da Fundação Arquivo e Memória de Santos.

Além da premiação no tradicional festival de cinema santista, em sua curta trajetória o filme já tem se espalhado por outras mostras de cinema independente do país e do exterior, e foi premiado no 19ª Maual – Mostra de …

Leia mais

Publicado na Edição 312 Janeiro 2021

Arquivo Pessoal

Literatura com magia, suspense, diversão

Literatura com magia, suspense, diversão

Autora de quase 50 livros, Helena Gomes gravou seu depoimento ao Programa Memória-História Oral em 25 de maio de 2017, no estúdio da Universidade São Judas – Campus Unimonte. Autodefinida como escritora e nerd dos velhos tempos, Helena conta sobre sua paixão pela criação de histórias com magia, aventuras movimentadas, tramas de suspense e romances divertidos.

Helena Gomes nasceu em Santos em 12 de setembro de 1966, e passou boa parte de sua infância e adolescência no bairro da Vila Belmiro. Estudou nos colégios Olavo Bilac e do …

Leia mais

Publicado na Edição 311 Dezembro 2020

Acervo FAMS

Quatro décadas dedicadas ao Jornalismo

Cristina: “Na TV Tribuna eu me realizei profissionalmente. Lá eu tive todas as oportunidades possíveis”

Quatro décadas dedicadas ao Jornalismo

A jornalista Cristina Guedes gravou seu depoimento ao Programa Memória-História Oral em 11 de dezembro de 2019 no Salão Camoniano do Centro Cultural Português de Santos. Na entrevista Cristina conta sobre seus 40 anos de vida profissional, iniciada no final dos anos 1970 no jornal Cidade de Santos, além de memórias afetivas relacionadas à sua vida pessoal.

Cristina Guedes Gonçalves nasceu em Santos em 23 de agosto de 1956 e passou quase toda sua infância e adolescência no Bairro Boqueirão. Os primeiros anos de estudo foram no colégio …

Leia mais

Publicado na Edição 310 Novembro 2020

Acervo FAMS

Vida dedicada ao café e ao Santos FC

Florival: “Eu tive a oportunidade e a sorte de viver a era Pelé toda, intensamente”

Vida dedicada ao café e ao Santos FC

O corretor de café Florival Barletta deu entrevista ao Programa Memória-História Oral em 5 de outubro de 2019, no Salão Camoniano do Centro Cultural Português de Santos. Suas memórias remetem à infância, ao comércio dos avós no antigo Bairro Chinês, à sua origem luso-italiana e à forte ligação de seu pai com o Santos FC (paixão que o filho também herdou), além de sua trajetória profissional no ramo de café.

Florival Amado Barletta nasceu em Santos, em 15 de outubro de 1936, no bairro da Vila Belmiro. Filho …

Leia mais

Publicado na Edição 309 Outubro 2020

Acervo FAMS

Pioneira no judô feminino brasileiro

Danielle: primeira brasileira a conquistar medalha em Mundial

Pioneira no judô feminino brasileiro

A ex-atleta olímpica, atual jornalista e gestora de esportes Danielle Zangrando foi entrevistada pelo Programa Memória-História Oral no dia primeiro de outubro de 2020, no Centro de Memória Esportiva Museu De Vaney. Suas lembranças se referem à infância passada em Santos, no bairro do José Menino, dos tempos de juventude morando no bairro do Campo Grande, sua vida como atleta olímpica de judô e a profissão de jornalista, que exerce atualmente.

Danielle Zangrando nasceu em São Paulo, capital, em 25 de julho de 1979, mas sempre foi criada …

Leia mais

Publicado na Edição 307 Agosto 2020

Acervo

O inexorável da vida

Armando Gomes: “Sou polêmico porque falo o que eu sinto”

O inexorável da vida

O cronista esportivo Armando Gomes gravou depoimento ao Programa Memória-História Oral em 14 de julho de 2011, no Museu de Imagem e do Som de Santos. Na entrevista, Gomes recorda seus tempos de infância passados na casa onde nasceu, no centro da cidade, no bairro da Encruzilhada, onde foi morar com os pais logo depois, e também nos fala de sua trajetória pessoal e profissional. Ao falecer recentemente, aos 76 anos, Armando Gomes deixa uma história de sucesso no rádio e na TV da Baixada Santista, especialmente na …

Leia mais

Publicado na Edição 306 Julho 2020

Acervo FAMS

Mestre de novas sonoridades

Gilberto: “...como o trabalhador é explorado, esmagado sem nenhum dó”

Mestre de novas sonoridades

O maestro e compositor Gilberto Mendes gravou seu depoimento no estúdio da Universidade São Judas – Campus Unimonte, em 14 de março de 2012. Na entrevista, Mendes recorda sua infância vivida nos bairros do Boqueirão, na cidade natal Santos, e em Perdizes, na capital, para onde mudou com a família após a morte do pai. Ao falecer em 2016, aos 93 anos, Gilberto Mendes nos deixou um legado impressionante de sonoridades criativas, com composições executadas em várias salas de concerto mundo afora.

Gilberto Ambrosio Garcia Mendes nasceu em …

Leia mais

Publicado na Edição 304 Maio 2020

Acervo FAMS

Coutinho, o “gênio da pequena área”

Coutinho: formou a mais famosa dupla de área com Pelé

Coutinho, o “gênio da pequena área”

O craque Coutinho gravou seu depoimento ao Programa Memória-História Oral em 24 de maio de 2012, no Museu da Imagem e do Som de Santos (MISS). Falecido em maio de 2019, Coutinho nos conta na entrevista sobre como iniciou no time principal do Santos F.C. com apenas 14 anos, entre outras memórias de sua vida pessoal e profissional.

Antônio Wilson Vieira Honório, mais conhecido como Coutinho, nasceu em Piracicaba em 11 de junho de 1943. Veio para Santos com apenas 13 anos, e ao lado de Pelé, Pepe …

Leia mais

Publicado na Edição 303 Abril 2020

Acervo FAMS

Teatro como forma de autoconhecimento

Renata Zhaneta: “Recebi uma grande herança do Roberto Peres”

Teatro como forma de autoconhecimento

A atriz, diretora, preparadora corporal, dubladora, cantora e professora de interpretação, Renata Zhaneta foi entrevistada pelo Programa Memória-História Oral em 9 de outubro de 2019, no Salão Camoniano do Centro Cultural Português de Santos. Em seu depoimento, Zhaneta nos conta sobre suas memórias de infância e juventude, sua vida pessoal e sua trajetória artística.

RENATA Zhaneta nasceu em Mirassol, interior de São Paulo, em 22 de novembro de 1959, e aos seis anos mudou-se com a família para Santos. Já nessa idade mostrava que a vida no palco …

Leia mais

Publicado na Edição 302 Março 2020

Acervo FAMS

Arte como elemento transformador

Roberto Peres: “Ainda acredito no ser humano”

Arte como elemento transformador

O diretor artístico, crítico de arte e jornalista Roberto Peres gravou seu depoimento ao Programa Memória-História Oral em 2 de setembro de 2014, no estúdio da Universidade São Judas – Campus Unimonte. Dois meses depois, em novembro, Roberto Peres faleceu, deixando a cidade e a região mais pobre em relação à ação cultural vanguardista que sempre caracterizou seu trabalho. Na entrevista, Peres recorda sua infância vivida no Campo Grande e Vila Nova, as idas aos cinemas de bairro e sua trajetória pessoal e profissional.

ROBERTO Fernandes Peres nasceu …

Leia mais

Publicado na Edição 300 Janeiro 2020

Acervo FAMS

Uma vida dedicada ao Tribunal do Júri

Borba: “O promotor não pode ter a vaidade de sempre querer condenar, só porque é o responsável pela acusação”

Uma vida dedicada ao Tribunal do Júri

O promotor de Justiça Octavio Borba gravou depoimento ao Programa Memória-História Oral em 22 de outubro de 2019, no Salão Camoniano do Centro Cultural Português de Santos. Em sua entrevista, Borba fala da experiência de ter atuado em cerca de 2.200 julgamentos populares (até hoje o maior número da história do país para um promotor), de seus sonhos de infância e das lembranças da família.

Octavio Borba de Vasconcellos Filho nasceu em 12 de abril de 1945, na cidade de São Paulo. Filho de pai alfandegário e mãe …

Leia mais

Publicado na Edição 299 Dezembro 2019

Acervo FAMS

América Latina romanceada

Contreras: “O Crocodilo” conquistou o prêmio APCA de melhor romance de 2019

América Latina romanceada

O escritor Javier Contreras foi entrevistado pelo Programa Memória-História Oral em 25 de outubro de 2017, no estúdio da Universidade São Judas – Campus Unimonte. Em seu depoimento, Contreras comenta sobre sua infância atribulada, em constante mudança por causa do trabalho do pai, sua carreira como jornalista e a afirmação como escritor.

FILHO de pais chilenos, Javier Arancibia Contreras nasceu em Salvador, Bahia, em 30 de novembro de 1976. Sua infância é marcada por um constante revezamento entre as praias baianas e o verde do interior do Paraná …

Leia mais

Publicado na Edição 298 Novembro 2019

Acervo FAMS

Arquitetura e arte

Eber de Gois: “O artista é uma antena do seu tempo”

Arquitetura e arte

Arquiteto, poeta e pintor, Eber de Gois gravou seu depoimento ao Programa Memória-História Oral em 12 de junho de 2019, no espaço que leva seu nome e que combina ateliê, estúdio, biblioteca e ambiente onde sua arte pode ser admirada, discutida e compartilhada. Em sua entrevista, de Gois nos conta do seu fascínio por desenhos desde a infância e sobre sua trajetória profissional e pessoal.

Eber de Gois nasceu em Santos, em 14 de agosto de 1948. Fascinado por desenhos e cores desde a infância, seu primeiro contato …

Leia mais

Publicado na Edição 297 Outubro 2019

Acervo FAMS

Literatura como crítica social

Ademir Demarchi: trabalho mais recente é Gambiarra: uma pinguela para o futuro do pretérito

Literatura como crítica social

O escritor Ademir Demarchi foi entrevistado pelo Programa Memória-História Oral em 13 de junho de 2017, no estúdio da Universidade São Judas – Campus Unimonte. Demarchi relata em seu depoimento a sua trajetória de vida pessoal e seu trabalho como escritor, que inclui várias obras publicadas ao longo de três décadas.

ADEMIR Demarchi nasceu em Maringá, em 7 de abril de 1960, e reside em Santos há 25 anos, onde trabalha como redator. Formado em Letras/Francês, com mestrado pela Universidade Federal de Santa Catarina (1991) e doutorado em …

Leia mais

Publicado na Edição 296 Setembro 2019

Acervo FAMS

Educação e cidadania feminina

Audrey Kleys: “Construir uma sociedade mais participativa e consciente dos seus direitos e deveres”

Educação e cidadania feminina

A educadora, jornalista e vereadora Audrey Kleys foi entrevistada pelo Programa Memória-História Oral em 14 de dezembro de 2016, na Sala Serafim Gonzalez, localizada na Casa de Frontaria Azulejada, no Centro Histórico de Santos. Em seu depoimento, Audrey recorda passagens de sua infância, adolescência e de sua trajetória pessoal, acadêmica e profissional.

AUDREY Kleys Cabral de Oliveira Dinau nasceu em Santos, em 23 de setembro de 1974. Casada e mãe de um filho, Audrey é jornalista, professora, bacharel em Direito, pós-graduada em Formação de Professores em Educação à …

Leia mais