Edição 319Agosto 2021
Quarta, 22 De Setembro De 2021
Editorias

Publicado na Edição 319 Agosto 2021

Nem cão, nem gato. Meu pet é um…

Nem cão, nem gato. Meu pet é um…

Divulgação

Com hábitos diurnos, a iguana não deve ser acordada durante a noite

Para quem não quer ter um cão ou um gato como pet, há outros animais que podem ser acolhidos como o melhor amigo. Cada qual com sua característica, o médico veterinário Eduardo Ribeiro Filetti detalhou aspectos sobre dois deles, com dicas de cuidados indispensáveis visando manter a segurança e a saúde do animal.

Sobre a iguana, Filetti, que é professor universitário e mestre em Saúde Pública, esclarece que em cativeiro a espécie vive em média 20 anos. “A iguana é altamente domesticável e costuma responder ao dono com afetividade”, observou, ao detalhar que chega a atingir um comprimento de até 1,80 metro, necessitando de um terrário especial com lâmpadas UV além de luz solar, pois só assim consegue sintetizar vitamina D3, que é responsável pela fixação de cálcio a nível ósseo.

Com hábitos diurnos, a iguana não deve ser acordada durante a noite, sob risco de gerar problemas comportamentais. A alimentação é baseada em folhas de brócolis, folhas externas do repolho, couve-flor, cenoura, morangos, abóbora, flores e esporadicamente insetos e frutas; e deve ser oferecida a cada dois dias.

Ao se acasalar, a fêmea coloca cerca de 30 ovos que levam de 80 a 100 dias para eclodirem.

Na hora de comprar uma iguana é importante observar alguns fatores: postura ereta; coloração verde bem viva; não apresentar escoriações na pele; não apresentar secreção de muco nas narinas e boca.

Outra espécie interessante é o periquito australiano, que em cativeiro vive entre 7 e 8 anos. Ele costuma ser curioso e brincalhão e, se for acostumado desde pequeno, aprende diversos truques, como receber alimentação na mão do dono. Sua alimentação é baseada em sementes de alpiste, painço, além de cenoura e maçã.

O periquito australiano não se adapta em ambientes frios, podendo nesta situação desenvolver doenças da tireoide, que geralmente são fatais, e na fêmea ocorre retenção de ovos.

O macho torna-se sexualmente ativo com 10 meses de idade, enquanto a fêmea apenas com 1 ano. A incubação dos ovos leva 18 dias e o cuidado com os ovos é feito apenas pela mãe, sendo comum o macho atacar o ninho para comer os ovos. Uma forma de desestimular esta ação é colocar um ovo de madeira no ninho.

Divulgação

Periquito australiano não se adapta em ambientes frios

Publicado na Edição 318 Julho 2021

Mantenha seu pet sorrindo

Mantenha seu pet sorrindo

Escovação, ossos artificiais e muito carinho para manter o sorriso de seu amiguinho

Os pets são muito importantes e fazem parte de nossa família no mundo atual. Eles estão sendo muito importantes nesta pandemia e muitas vezes são o equilíbrio em muitos lares. “Nunca ignore o mau hálito do seu pet, pois pode indicar uma doença periodonta”, alerta o médico veterinário Eduardo Ribeiro Filetti. Professor universitário, mestre em saúde pública, pós graduado em clínica médica de pequenos animais, pós graduado em cirurgia de pequenos animais e fitoterapeuta, Filetti …

Leia mais

Publicado na Edição 317 Junho 2021

Cuidados com a saúde animal

Cuidados com a saúde animal

Importância da nutrição para os pets

A forma mais adequada de saber qual o tipo de nutrição adequada para cada espécie, raça e idade é conversando com o profissional médico veterinário, pondera Eduardo Ribeiro Filetti. “Cão filhote se alimenta de 4 a 5 vezes ao dia, pois precisa manter os níveis de glicose no sangue”, diz Filetti, que é médico veterinário e professor universitário, mestre em Saúde Pública, pós-graduado em Saúde Pública, Clínica Veterinária e Cirurgia Médico Veterinária: “Já no caso do cão adulto, o ideal é se …

Leia mais

Publicado na Edição 316 Maio 2021

Em cativeiro, adapta-se bem à luz do dia

Em cativeiro, adapta-se bem à luz do dia

Divulgação Conhecido por sua facilidade de reprodução

Opção interessante de pet é o coelho, ou oryctolagus cuniculus. Em cativeiro, ele vive em média entre 5 e 9 anos. Existem dois grupos deles: os rabo-de-algodão, habitantes do continente americano; e as variações europeias azul-de-viena, lebre-belga, japonesa, angorá, belier-inglesa, chinchila e himalaio.

Em seu ambiente natural o coelho é tem hábitos noturnos, mas em cativeiro adapta-se bem à luz do dia. Quanto a sua alimentação é totalmente herbívoro e consome uma grande quantidade de folhas diariamente.

Entre 5 e 8 …

Leia mais

Publicado na Edição 315 Abril 2021

Primeiros cuidados com o filhote

Primeiros cuidados com o filhote

Leite materno é fundamental para crescimento saudável

Ao escolher um filhote o tutor responsável deve atentar para a idade de seu futuro amiguinho, pois ao trazê-lo para casa o ideal é que tenha entre 45 a 65 dias de vida, pois aí ele já fez o desmame e poderá ser alimentado com ração. Segundo frisa o médico veterinário Eduardo Ribeiro Filetti, o leite materno é fundamental para o crescimento saudável.

Filetti relaciona algumas dicas para saber se o filhote está pronto para o novo lar: nos olhos, se …

Leia mais

Publicado na Edição 313 Fevereiro 2021

Animais na areia da praia de Santos

Animais na areia da praia de Santos

Conciliar direito animal e saúde pública

MAIS uma polêmica agita nossa região, em especial Santos, e envolve nossos queridos animais e o direito que eles têm de frequentar a areia da praia. Um projeto de lei que regulamenta o tema já foi votado e aprovado em primeira discussão na Câmara de vereadores e, se aprovado em segunda discussão – ainda sem data prevista – irá à sanção do prefeito Rogério Santos.

Seria fácil, como médico veterinário, estar ao lado dos que concordam que os animais podem frequentar a …

Leia mais

Publicado na Edição 312 Janeiro 2021

Admirável animal!

Admirável animal!

Divulgação

Cão guia: ele sabe e sente que representa os olhos do seu dono

O mais precioso amigo do ser humano que se viu privado da visão é o cão guia para cegos, afirma o médico veterinário Eduardo Ribeiro Filetti. Este admirável animal é submetido a um intenso treinamento especializado que o habilitará a conduzir seu gestor a qualquer parte livremente.

Segundo conta Filleti, que é professor universitário, mestre em Saúde Pública, especialista em clínica e cirurgia de pequenos animais e fitoterapeuta, este adestramento é feito por uma …

Leia mais

Publicado na Edição 311 Dezembro 2020

Estresse canino

Estresse canino

Filetti: “É da natureza do cão morder, cavar e farejar”

A atividade física não faz bem somente para o corpo, pondera o médico veterinário Eduardo Ribeiro Filetti. Ele alerta que o pet também sofre de estresse e ansiedade e pode descontar esses sentimentos destruindo itens da casa: “É da natureza do cão morder, cavar e farejar. Muitas vezes, quando ele não tem onde fazer isso, desconta na casa. E o resultado dos instintos caninos fica expressado nos sofás, cadeiras, colchões e outros móveis”.

Muita gente acha que o …

Leia mais

Publicado na Edição 310 Novembro 2020

Passeio com uso de guia e focinheira

Passeio com uso de guia e focinheira

Divulgação Rottweiler: lei obriga passeio com focinheira, guia curta e enforcador

PARA que o passeio com o seu cão seja sempre seguro e divertido é necessário adotar alguns cuidados com a segurança. A não utilização da guia, sobretudo em cães de grande porte, é polêmica, uma vez que diversos ataques já foram registrados. Ademais, no caso de determinadas raças é obrigatório o uso de focinheira, além de guia curta com enforcador.

Muitos donos insistem em não usar a guia porque querem demonstrar controle sobre o animal, comenta o …

Leia mais

Publicado na Edição 309 Outubro 2020

Confinado em casa com seu pet!

Confinado em casa com seu pet!

Exercícios físicos são importantes para ambos

“EM tempo de isolamento social, ter seus humanos confinados dentro de casa é o prêmio máximo da loteria de muitos pets”, afirma a professora de Educação Física Ana Zattar, do Centro Universitário Internacional Uninter: “Companhia garantida, troca de carinhos que alimentam a afetividade tão deficitária de abraços e beijos que a sociedade pré-pandemia estava habituada”.

Ana recorreu a estudos realizados por especialistas, que afirmam que ter seu bichinho por perto, principalmente cães e gatos, durante o período de trabalho, pode trazer benefícios, …

Leia mais

Publicado na Edição 308 Setembro 2020

Transfusão de sangue é processo delicado

Transfusão de sangue é processo delicado

Cão doador ter entre um a sete anos

A transfusão sanguínea é o procedimento pelo qual se realiza a transferência de sangue total ou produtos sanguíneos de um doador para um receptor. O uso dos componentes sanguíneos permite que mais de um paciente se beneficie de apenas um doador e reduz os riscos de reações contra outros componentes desnecessários. O pet doador deve ser saudável, bem nutrido, livre de ectoparasitas e com vacinação e vermifugação em dia e, não deve apresentar histórico de doações anteriores.

A coleta de …

Leia mais

Publicado na Edição 307 Agosto 2020

Quem é o verdadeiro vilão nesta história?

Quem é o verdadeiro vilão nesta história?

Roman Naumov

Filetti: “É fácil, diante da perda de vidas humanas, demonizarmos os pombos”

AS MORTES de santistas em virtude de criptococose, a chamada “doença do pombo”, causaram preocupação e devem levar à reflexão sobre quem são os verdadeiros culpados, se os pombos ou nós, humanos. Há cerca de 20 anos, incentivado pelo saudoso professor Roberto Patella, comecei pesquisa científica na Unisanta, com participação da comunidade acadêmica, analisando a crescente população de pombos em Santos, em virtude dos grãos transportados pela cidade e no porto, além do descarte …

Leia mais

Publicado na Edição 306 Julho 2020

Animal de estimação proporciona saúde

Animal de estimação proporciona saúde

Criança se torna mais cooperativa no ambiente hospitalar

A ciência já comprovou que animais de estimação fazem bem a saúde, afirma o médico veterinário Eduardo Ribeiro Filetti, ao reforçar que pesquisadores da Universidade de Uppsala, na Suécia, realizaram estudo de 12 anos que mostrou que, para pessoas que vivem sozinhas, a presença de cães diminui em 33% as chances de morte e em 36% o desenvolvimento de doenças cardiovasculares. A possibilidade de infarto cai 11%. Para quem mora com mais pessoas, também há benefícios: risco de morte reduzido …

Leia mais

Publicado na Edição 305 Junho 2020

Flutd. Doença do trato urinário inferior dos felinos

Flutd. Doença do trato urinário inferior dos felinos

SUF: coma e morte em 48 a 72 horas em anúria

Conhecida até pouco tempo como Síndrome Urológica Felina (SUF), a Flutd, ou Feline Lower Urinary Tract Disease, é uma patologia que afeta somente os gatos machos e nos últimos anos vem aumentando a incidência, alerta do médico veterinário Eduardo Ribeiro Filetti. A causa específica da doença é desconhecida, porém, acomete principalmente os gatos que se alimentam exclusivamente de alimentação seca.

Professor universitário e pós-graduado em saúde pública, dr. Filetti explica que a SUF leva à obstrução …

Leia mais

Publicado na Edição 304 Maio 2020

Dicas para prevenir a obesidade do pet

Dicas para prevenir a obesidade do pet

Doença pode levar a problemas digestivos

OBESIDADE é um problema muito comum nos animais de estimação e pode ser definida como um acúmulo excessivo de gordura no organismo. O animal se torna obeso, explica o médico veterinário Eduardo Ribeiro Filetti, por meio de ingestão acima do normal de calorias, pela vida sedentária ou restrição de exercícios, predisposição genética, alterações endócrinas, como a hipofunção de tireoide ou da adrenal, dietas desbalanceadas ou em alguns casos de estresse.

Alguns animais obesos tem maior propensão a desenvolverem problemas digestivos, pancreáticos e …

Leia mais

Publicado na Edição 303 Abril 2020

Passeando com o pet durante a pandemia

Passeando com o pet durante a pandemia

EM meio à reclusão pela pandemia da novo coronavírus surgem dúvidas em relação aos pets e uma questão frequente nas cidades da Baixada Santista, onde a população canina é gigantesca, é quanto ao tradicional passeio, pois a maioria dos amiguinhos está habituada a fazer suas necessidades na rua. Segundo o médico veterinário Eduardo Ribeiro Filetti, professor universitário, pós-graduado em Saúde Pública e pós-graduado em clínica de pequenos animais, cirurgia geral em medicina veterinária e fitoterapia animal, a recomendação é que seja um passeio à jato, simples e rápido. …

Leia mais

Publicado na Edição 302 Março 2020

Coronavírus em animais

Coronavírus em animais

O coronavírus comum não é zoonose em animais

EM tempo de pandemia do novo coronavírus, a Covid-19, as notícias falsas também atingem os animais, apesar de eles não transmitirem a doença aos humanos. Eduardo Ribeiro Filetti, médico veterinário, professor universitário e mestre em Saúde Pública alerta que cães e gatos não transmitem a Covid-19. “O coronavírus comum em animais não é zoonose (doença que se transmite para humanos) e tem forma gastroentérica (que causa vômitos, diarreia, dor abdominal) e o contágio se dá por fezes contaminadas”, explica Filetti, …

Leia mais

Publicado na Edição 301 Fevereiro 2020

Incurável, tratamento requer paciência

Incurável, tratamento requer paciência

Doença causa perda de peso rapidamente, depressão, dor abdominal, e muita sede

A DIABETES mellitus é uma doença endócrina que ocorre em cães e gatos e segundo explica o médico veterinário Eduardo Ribeiro Filetti, ela caracterizada pela alta taxa de açúcar no sangue, denominada hiperglicemia, e pela insuficiência na produção de insulina pelo pâncreas. A insulina é um hormônio necessário para transportar a glicose (açúcar do sangue), os aminoácidos e minerais através do sangue, produzindo energia para as células. Quando a deficiência de insulina ocorre, a glicose não …

Leia mais

Publicado na Edição 300 Janeiro 2020

Animais melhoram a vida dos humanos

Animais melhoram a vida dos humanos

Entre os muitos benefícios, criar um bicho ajuda a reduzir a pressão sanguínea, colesterol e o triglicérides

PESQUISAS comprovam que os animais de estimação fazem bem à saúde dos humanos, afirma categórico o médico veterinário Eduardo Ribeiro Filetti. Ele explica que vários hospitais estão liberando visitas de bichos a pacientes internados, inclusive em unidades semi-intensivas, constatando a interferência positiva que eles proporcionam no tratamento e cura, com base no farto material científico e pesquisas produzidos no Reino Unido, EUA e Canadá.

Filetti, que é pós-graduado em clínica de …

Leia mais

Publicado na Edição 299 Dezembro 2019

Coronavirose causa infecção aguda

Coronavirose causa infecção aguda

Um dos sintomas é a falta de apetite

CORONAVIROSE canina, também chamada de gastroenterite contagiosa dos cães, causa uma infecção aguda nos cães, independente da raça ou idade do animal. Nos Estados Unidos, esta doença foi constatada pela primeira vez em 1971 e no Brasil a partir de 1980.

Quando o animal ingere alimentos contaminados pelo vírus dessa doença são infectadas as células das vilosidades intestinais do intestino delgado. Posteriormente, haverá a morte dessas células, descamando a parede intestinal, ocasionando uma queda de absorção e digestão dos alimentos.…

Leia mais