Edição 328Maio 2022
Sábado, 25 De Junho De 2022
Editorias

Publicado na Edição 325 Fevereiro 2022

Divulgação

Projeto visa recuperar Mata Atlântica

Serão aplicadas diferentes metodologias para reflorestar o Parque do Jurupará

Projeto visa recuperar Mata Atlântica

O Centro de Biodiversidade da Mata Atlântica (CBMA) do Legado das Águas, no Vale do Ribeira, em São Paulo, está realizando projeto de reflorestamento no Parque Estadual do Jurupará, em Ibiúna, no interior do estado. Em parceria com a Iniciativa Verde (The Green Initiative), o CBMA do Legado realizará a recuperação de uma área de aproximadamente 164 hectares do Jurupará. O projeto de reflorestamento faz parte do Programa Nascentes, da Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente do governo do estado, que visa otimizar investimentos públicos e privados para o cumprimento de obrigações legais de compensação de emissões de carbono, redução da pegada hídrica ou para a implantação de projetos voluntários de restauração.

O Parque Jurupará possui 26 mil hectares e é administrado pela Fundação para Conservação e Produção Florestal do Estado de São Paulo. Importante para a conectividade entre áreas remanescentes de Mata Atlântica, o parque conta com grandes áreas que necessitam de restauração florestal. Nessas áreas, há fragmentos de até 19 hectares (o equivalente a 19 campos de futebol) de espaços desmatados e que precisam ser restaurados, além de pontos que irão receber enriquecimento com o plantio de mudas nativas e controle de espécies exóticas invasoras.

Serão aplicadas diferentes metodologias para recuperar a mata, como manejo de exemplares de espécies exóticas invasoras, enriquecimento da floresta, plantio direto de mudas, semeadura de espécies vegetais nativas, adubação verde e condução de regeneração de plantas.

A ação foi dividida em fases, ao longo de quatro anos. A primeira etapa já está em andamento desde julho de 2021, com plantio de área piloto de 5 hectares. No período entre a última semana de dezembro de 2021 e a terceira semana de janeiro, foi feito o plantio de maior extensão, com a implantação em área com cerca de 10 hectares, parte com plantio de mudas e parte com semeadura direta.

“Proporcionar a recomposição de áreas degradadas requer alguns cuidados, como a análise do entorno e a especificação da vegetação original do local, conhecida como bioma”, explica Maria Angélica Szymanski de Toledo, coordenadora do Centro de Biodiversidade do Legado e responsável técnica pelo projeto de reflorestamento do Jurupará: “Nossa equipe buscou, em nosso Centro de Biodiversidade, as espécies ideais para iniciar a recuperação da área, mantendo as características da vegetação. O plantio das árvores é uma das metodologias adotadas por nossa equipe para a recuperação de florestas, proporcionando um primeiro recobrimento da área exposta”.

Além de crescer e sombrear o solo, preparando-o para a germinação das próximas espécies, as árvores plantadas incentivam a visitação de animais, que, por sua vez, contribuem com a distribuição de sementes e, consequentemente, com mais diversidade para a floresta.

Publicado na Edição 325 Fevereiro 2022

Divulgação

Referência em planejamento urbano

Boas práticas ambientais, sociais e de governança

Referência em planejamento urbano

Implantada ao longo das últimas duas décadas na região da Grande Florianópolis, em Santa Catarina, a Cidade Criativa Pedra Branca é referência em planejamento urbano sustentável. Reconhecido como bairro-cidade inteligente, o empreendimento conta com mais de 8 mil moradores e público flutuante mensal de 100 mil. O planejamento do plano diretor tende a comportar em 2025 cerca 30 mil habitantes em área de 1,7 milhão de metros quadrados, gerando aproximadamente, 15 mil empregos. Presidente da Cidade Criativa Pedra Branca, Marcelo Gomes anunciou novidades planejadas para as próximas duas …

Leia mais

Publicado na Edição 305 Junho 2020

Acervo FAMS

Pioneiros da patinação artística

Herbert e Leonor: muitas alegrias proporcionadas pela vida dedicada ao esporte

Pioneiros da patinação artística

Leonor e Herbert Tort, responsáveis pela introdução da patinação artística na cidade de Santos, gravaram depoimento ao Programa Memória-História Oral no dia 4 de março 2020 nas dependências do Museu De Vaney, mantido pela Secretaria Municipal de Esportes de Santos e parceiro do programa. Na entrevista o casal conta sobre sua vida no país natal, o Uruguai, suas experiências pioneiras na patinação e as dificuldades e muitas alegrias proporcionadas pela vida dedicada ao esporte.

Nascido em 10 de setembro de 1927, em Montevidéu, no Uruguai, Herbert Hugo Tort …

Leia mais

Publicado na Edição 284 Setembro 2018

Sustentabilidade atrai pequenos negócios

Pesquisa envolveu 1.887 empresários de micro e pequenas empresas

Sustentabilidade atrai pequenos negócios

Práticas que reduzem o consumo de energia e água, de separação e destinação correta dos resíduos sólidos, contratação de mão de obra e fornecedores locais, apoio às comunidades no entorno da empresa e comprometimento com a sustentabilidade são algumas das ações sustentáveis que os pequenos negócios estão adotando, em silêncio, em todo o país, segundo pesquisa inédita realizada pelo Centro Sebrae de Sustentabilidade.

A versão integral do estudo Engajamento dos Pequenos Negócios Brasileiros em Sustentabilidade e aos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) está acessível no link http://bit.ly/PesquisaCSS Esta …

Leia mais

Publicado na Edição 275 Dezembro 2017

Reprodução

RenovaBio: o planeta agradece!

RenovaBio: reduzir as mortes causadas pela poluição do ar e os custos sociais atrelados à emissão de gases de efeito estufa

RenovaBio: o planeta agradece!

A poluição do ar mata, em média, 31 pessoas por dia no Estado de São Paulo, segundo o Instituto Saúde e Sustentabilidade, baseado em relatório deste ano da Cetesb, a Companhia Ambiental do Estado de São Paulo. Para os cientistas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (Fmusp), a elevação do nível da poluição atmosférica pode aumentar em até 12% o risco de morte em dias de “pico” de contaminação do ar.

O problema, contudo, não é exclusivo de São Paulo. Dados da Organização Mundial de …

Leia mais

Publicado na Edição 264 Janeiro 2017

Leandro Ayres

Enfrentar as mudanças climáticas…

Impacto das alterações do clima é agravado em Santos com o processo de dragagem e aprofundamento do canal de navegação do Porto

Enfrentar as mudanças climáticas…

Surpreendida pela sequência de ressacas que abalou a cidade no ano passado, com inúmeros prejuízos na Ponta da Praia, Santos pretende consolidar em 2017 – quando está completando seu 471º aniversário – a implantação de projeto para reduzir o impacto das forças da Natureza. Denominado Plano Municipal de Mudanças Climáticas (Pmmcs), a estratégia foi apresentada em dezembro, durante o seminário Soluções de Engenharia Imediatas e Definitivas para Proteção da Orla de Santos.

A iniciativa de Santos contempla uma série de ações, mobilizando várias secretarias e órgãos da Administração …

Leia mais

Publicado na Edição 243 Abril 2015

Sérgio Furtado/Divulgação

Cetesb multa Ultracargo em R$ 22,5 mi

Incêndio atingiu terminal entre os dias 2 e 9 de abril

Cetesb multa Ultracargo em R$ 22,5 mi

Ainda alvo de ação do Ministério Público do Estado de São Paulo (o que poderá ampliar sua punição…), o Terminal Químico de Aratu/Tequimar, do Grupo Ultracargo, foi multado pela Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) em R$ 22.500.000,00 por danos ambientais, riscos à população e outras consequências do incêndio na zona industrial de Santos, no bairro da Alemoa. A penalidade se baseou nos artigos 61 e 62 do decreto federal nº 6514/08, que regulamenta a Lei nº 9.605/98, conhecida como Lei de Crimes Ambientais.

A Tequimar …

Leia mais