Edição 319Agosto 2021
Terça, 21 De Setembro De 2021
Editorias

Publicado na Edição 319 Agosto 2021

Murray

“Desonesta, injusta e arbitrária”

Alberto: pagar precatórios federais em 10 anos fere o princípio da isonomia

“Desonesta, injusta e arbitrária”

Alberto Murray Neto

O governo enviou ao Congresso uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que prevê o pagamento em 10 anos dos precatórios federais, cujos valores sejam superiores a R$ 66.000, a partir de 2.022.

Essa é uma medida desonesta, injusta e arbitrária, a qual prejudicará muito aqueles contribuintes que, além de já terem pago tributos indevidos, amargaram anos de contendas judiciais para, finalmente, verem reconhecidos seus créditos contra a União Federal. As ações que tramitam na Justiça Federal costumam ser lentas e passíveis de inúmeros recursos, em todos os graus de jurisdição. O desfecho dos processos contra União Federal e seu entes costuma ser muito demorado. Como se já não bastasse o vagar da Justiça Federal, o governo quer, a partir do ano que vem, enfiar goela abaixo do cidadão credor do Estado um parcelamento de 10 anos para receber o que lhe é de direito. É uma medida desarrazoada e espúria.

Ao agir dessa forma, o governo usa do seu poder estatal para se colocar em posição privilegiada em relação aos seus credores. Imagine o inverso, isto é, se os maiores devedores do Estado, pessoas físicas e jurídicas, resolvessem, unilateralmente, determinar que a partir do ano que vem saldarão suas dívidas igualmente em 10 anos. Evidente que o governo não permitiria.

Essa PEC do governo federal fere o princípio jurídico da isonomia, pelo qual se garante a aplicação igualitária da lei, para que uma parte não tenha benefícios em relação à outra. Essa PEC é um devaneio do governo federal e o que se espera é que seja rejeitada pelo Congresso Nacional.

Alberto Murray Neto é advogado do escritório Murray – Advogados, de São Paulo.

Publicado na Edição 318 Julho 2021

Murray

Registro empresarial mais simples

Alberto: “Atos societários devem ser sempre desburocratizados e ágeis”

Registro empresarial mais simples

Alberto Murray Neto

O registro empresarial no Brasil é feito pelas Juntas Comerciais, havendo uma em cada estado da Federação. As Juntas Comerciais estão politicamente subordinadas aos governos estaduais e, tecnicamente, ao Departamento de Registro Empresarial e Integração (DREI), órgão do governo federal. Cada Junta Comercial tem como órgão máximo o plenário, que é composto por pessoas indicadas pelo governador do estado. Algumas delas são de livre escolha do governador e outras são escolhidas a partir de listas tríplices apresentadas por entidades como OAB, Febraban, Associação Comercial, Federação …

Leia mais

Publicado na Edição 317 Junho 2021

Murray

Advocacia no registro do comércio

Alberto: “Desafio constante para o advogado que atua nesse segmento”

Advocacia no registro do comércio

Alberto Murray Neto

Dizia o meu saudoso professor de direito civil na Faculdade de Direito do Largo de São Francisco, Alcides Tomasetti Júnior, que não bastavam ter aulas teóricas sobre direito registrário. Que deveríamos ter aulas práticas sobre o tema. Ressaltava o professor Tomasetti que a vida no advogado no dia a dia dos cartórios era diferente das teorias que aprendíamos nos bancos da faculdade. E ele tinha razão. O Brasil é, por natureza, um país cartorial, em que para quase tudo se exige um registro. Há cartórios …

Leia mais

Publicado na Edição 316 Maio 2021

Murray

Produtos viciados e judicialização

Alberto: prazo para solução do problema é de 30 dias

Produtos viciados e judicialização

Alberto Murray Neto

Os produtos viciados são aqueles que de modo geral apresentam problemas, tornando-se impróprios para o uso ou tendo diminuído o seu valor. Alguns exemplos de produtos impróprios ao uso e consumo são os que estejam fora do prazo de validade, os deteriorados, adulterados, falsificados, fraudados, nocivos à vida ou à saúde, em desacordo com as normas regulamentares de fabricação, distribuição ou apresentação e os que, por algum motivo, se revelam inadequados ao fim a que se destinam.

Ocorrendo o vício do produto a responsabilidade é …

Leia mais

Publicado na Edição 315 Abril 2021

Murray

MP 1.040 e a prescrição intercorrente

Gelcy: “Caso de mera inovação de texto”

MP 1.040 e a prescrição intercorrente

Gelcy Bueno Alves Martins

O presidente da República, Jair Bolsonaro, editou a Medida Provisória 1.040/2021, com o objetivo de facilitar abertura de empresas, favorecer o ambiente de negócios e melhorar a posição do Brasil no ranking Doing Business, do Banco Mundial. A MP foi publicada no Diário Oficial da União de 30/03. A ideia é simplificar processos, como a abertura de empresas, o comércio exterior de bens e serviços, a execução de dívidas e a proteção a acionistas minoritários.

Além das questões mencionadas, a MP faz alteração pontual …

Leia mais

Publicado na Edição 314 Março 2021

Murray

O Brasil na OMC

Isabella: resolver e diminuir burocracias

O Brasil na OMC

Isabella Silva Machado

Em janeiro de 2020, o governo do brasileiro formalizou a proposta de adesão do país ao Government Purchase Agreement (GPA), anunciando, em fevereiro do mesmo ano, a intenção de implementar elementos que desburocratizassem a participação de empresas estrangeiras em licitações nacionais.

Em virtude da pandemia global de Covid-19, as novidades foram adiadas e, somente um ano após esta primeira proposta, em 3 de fevereiro deste ano, o Brasil formalizou a oferta de abertura das licitações públicas a empresas nacionais, apresentando à Organização Mundial do …

Leia mais

Publicado na Edição 313 Fevereiro 2021

Murray

Direito ao esquecimento

Isabella: excessos deverão ser analisados caso a caso

Direito ao esquecimento

Isabella Silva Machado

O direito ao esquecimento nada mais é que a prerrogativa dos indivíduos em ter determinado fato de sua vida, ainda que verídico, mantido em sigilo, ou seja, sem ser amplamente divulgado ao público em geral, tendo em vista eventuais transtornos e sofrimentos que podem ser experimentados. No Brasil, este direito respaldava-se no direito à vida privada, intimidade e honra, previstos no artigo 5º, inciso X, da nossa Carta Magna.

Entretanto, na quinta-feira dia 11 de fevereiro de 2021, o Supremo Tribunal Federal, por 9 votos …

Leia mais

Publicado na Edição 312 Janeiro 2021

Murray

Bolsonaro e a pandemia

Eduardo: “Bolsonaro não ofendeu apenas aos brasileiros, mas a toda a população mundial”

Bolsonaro e a pandemia

Eduardo Murray

É na hora da crise que o caráter do homem é posto à prova.

O caráter, sendo ele o conjunto de traços morais e éticos de um indivíduo, é demonstrado por este ao longo da existência através de sua conduta, opiniões e senso de justiça.

O objetivo maior que deveria nortear um indivíduo para a formação de seu caráter é o bem universal da raça humana, o sentimento de que todos os indivíduos são iguais e devem ser cuidados e respeitados, uns pelos outros, e pelo …

Leia mais

Publicado na Edição 311 Dezembro 2020

Murray

Votos do STJ em tempo real

Alberto: irrestrito direito de defesa não pode ser prejudicado

Votos do STJ em tempo real

Alberto Murray Neto

No final de novembro, a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) endereçou ao presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ofício por meio do qual solicita que os votos proferidos pelos Ministros da Corte, que têm ocorrido virtualmente em razão da pandemia, sejam disponibilizados ao público em tempo real. O argumento para tal solicitação é que se os votos não estão disponíveis em tempo real, os advogados ficam impossibilitados de se manifestarem durante o julgamento, ou solicitarem esclarecimentos que julgarem necessários. Ou seja, ficaria prejudicada …

Leia mais

Publicado na Edição 310 Novembro 2020

Murray

Violência contra a criança

Isabella: “Quando a violência não é física, o exame precisa ser mais minucioso”

Violência contra a criança

Isabella Silva Machado

A Lei nº 13.431, de 4 de abril de 2017, estabelece que é assegurada a todas as crianças e adolescentes a proteção integral e as oportunidades e facilidades para viver sem violência e preservar sua saúde física e mental e seu desenvolvimento moral, intelectual e social.

Nos termos do artigo 4º da referida lei, são formas de violência contra a criança, além da violência física, a violência psicológica, que pode ser caracterizada por: “Qualquer conduta de discriminação, depreciação ou desrespeito em relação à criança ou …

Leia mais

Publicado na Edição 309 Outubro 2020

Murray

Planos de saúde e cobertura no tratamento da Covid-19

Alberto: “É importante que a sociedade fique atenta aos seus direitos”

Planos de saúde e cobertura no tratamento da Covid-19

Alberto Murray Neto

A pandemia do novo coronavírus tem afetado milhões de brasileiros e muitos deles requerem tratamento hospitalar. Nos casos mais graves, o paciente fica internado por semanas e recebe diferentes tipos de medicamentos para combater os efeitos que a moléstia causa no organismo. Os médicos e hospitais não medem esforços para salvar as vidas dos enfermos. O volume de pessoas que têm sido internadas e que necessitam de tratamento intensivo é naturalmente dispendioso e isso acarreta elevação de custos para planos de saúde.

Recentemente viu-se um …

Leia mais

Publicado na Edição 308 Setembro 2020

Murray

CDC e o e-commerce

Gelcy: CDC precisa de atualização para alcançar as novas modalidades de transações

CDC e o e-commerce

Gelcy Bueno Alves Martins

O Código de Defesa do Consumidor completou 30 anos no último dia 11 de setembro. Durante esse período trouxe, sem dúvidas, respeito à dignidade, saúde e segurança do cidadão, bem como a proteção de seus interesses econômicos e a melhoria da sua qualidade de vida. O maior e mais notável benefício do CDC, no entanto, foi o equilíbrio nas relações de consumo que, até então, não encontravam guarida na legislação pátria.

A lei criou regras de suma importância para as relações de consumo incluindo …

Leia mais

Publicado na Edição 307 Agosto 2020

Fotos Murray

Registro público de empresas

Alberto e Isabella: “Possível usurpação de poderes”

Registro público de empresas

Alberto Murray Neto e Isabella Silva Machado

O Departamento Nacional de Registro Empresarial e Integração (DREI), por meio da Instrução Normativa nº 81, de 10 de junho de 2020, buscou simplificar as normas e diretrizes acerca do registro público de empresas no Brasil. Nota-se que, a partir da expedição desta Instrução, todos os manuais, as regras de operações societárias, de formação de nome empresarial, de assembleias realizadas à distância, dentre outras, encontram-se sintetizadas em um único instrumento, de forma a tornar o acesso a estas informações mais fácil …

Leia mais

Publicado na Edição 306 Julho 2020

Murray

Transparência desde o início

Alberto: “Queremos inovar e resgatar a credibilidade do nosso Movimento Olímpico”

Transparência desde o início

Alberto Murray Neto

Em dezembro do ano passado discordei publicamente de duas questões no Comitê Olímpico do Brasil (COB): (a) a forma como a diretoria tentou emplacar uma reforma estatutária que regredia em quesitos de governança; e (b) a investigação da Kroll sobre licitação para contratação de serviços de informática, cujo imbróglio foi propositadamente escondido do Conselho de Administração, Conselho de Ética, Comissão de Atletas e Assembleia Geral. Não fosse o jornalismo investigativo, a sociedade nunca teria tomado ciência do fato.

Esses dois pontos, que considerei gravíssimos, aborreceram-me …

Leia mais

Publicado na Edição 305 Junho 2020

Murray

RJET e impactos no Direito de Família e das Sucessões

Gelcy: “Suspensão da aplicação das normas não implica sua revogação ou alteração”

RJET e impactos no Direito de Família e das Sucessões

Gelcy Bueno Alves Martins

Foi publicada no Diário Oficial de 12 de junho a lei nº 14.010, de 10 de junho de 2020, que dispõe sobre o regime jurídico emergencial e transitório das relações jurídicas de Direito Privado (RJET). A lei, em caráter transitório, institui as normas das relações de consumo, das locações de imóveis urbanos, dos condomínios edilícios, do regime concorrencial e do direito de famílias e sucessões enquanto durar o período pandêmico da Covid-19.

Neste estudo, no entanto, vamos nos ater aos impactos da lei, conhecida …

Leia mais

Publicado na Edição 304 Maio 2020

Murray

Autonomia para as Confederações e valorização dos atletas

Alberto: “É necessário resgatar a plena credibilidade do Movimento Olímpico do Brasil”

Autonomia para as Confederações e valorização dos atletas

Alberto Murray Neto

O mundo do esporte vem passando por transformações profundas. É imperioso modernizar a forma de relacionamento entre o Comitê Olímpico, as Confederações desportivas e os atletas. É com esse objetivo que minha proposta de Agenda Positiva para a presidência do Comitê Olímpico do Brasil prevê como principais pilares a autonomia das Confederações e a valorização dos atletas.

É necessário, urgentemente, que seja aumentado o piso de recursos que são transferidos do Comitê Olímpico para as Confederações. A maioria delas chega ao final do ano em …

Leia mais

Publicado na Edição 303 Abril 2020

Murray

Pandemia e os contratos

Isabella: preservar a negociação, o bom-senso e o equilíbrio

Pandemia e os contratos

Isabella Silva Machado

A pandemia de Covid-19 que vem alastrando-se pelo mundo desde novembro de 2019 gerará impactos imprevisíveis nos mais diversos setores da sociedade. Um dos pontos mais sensíveis e que deve ser analisado cautelosamente são os contratos, firmados nos mais diversos âmbitos – civis, imobiliários, consumeristas, dentre outros.

É sabido que a situação atual é singular e não foi antes enfrentada pelo mundo, em tamanha proporção. Por este motivo, juristas e demais especialistas no setor de atendimento ao público alegam que a negociação, o bom-senso e …

Leia mais

Publicado na Edição 302 Março 2020

Murray

Lei da Liberdade Econômica

Isabella: “Fomentar o setor empresarial”

Lei da Liberdade Econômica

Isabella Silva Machado

As discussões acerca da importância e possibilidade de constituição de Sociedade Limitada Unipessoal iniciaram-se em 2013, ano em que foi apresentado o Projeto de Lei nº 6.698/2013, cujo objetivo era alterar o Código Civil de 2002 a fim de introduzir no ordenamento jurídico brasileiro este inovador modelo de sociedade.

Entretanto, foi somente em 2019, por meio da lei nº 13.874, a “Lei da Liberdade Econômica”, originada da MP 881/2019, que este modelo foi oficializado pela legislação, passando a ser devidamente regulamentado face às Juntas Comerciais …

Leia mais

Publicado na Edição 301 Fevereiro 2020

Murray

Nem toda novidade é inovação

Paulo de Tarso: “Para inovar no Judiciário é preciso quebrar o conservadorismo do sistema”

Nem toda novidade é inovação

Paulo de Tarso Tannus

“Inovação” é palavra muito usada atualmente, notadamente nos setores de T.I., Marketing Digital e Inteligência Artificial. Infelizmente, quando um termo cai no modismo de linguagem, acaba por perder sua original significância e, consequentemente, é empregado a todo o momento em qualquer situação sem que nos atentemos se a realidade é condizente com o que a palavra pretende nominar.

Confunde-se muito “inovação” com algo novo, o que implica em uma técnica ou ferramenta nunca antes vista. Mas esse não é o cerne da ideia. Para …

Leia mais

Publicado na Edição 300 Janeiro 2020

Murray

A humanização do Direito

Alberto: “Nada supera a relação pessoal entre advogado e cliente”

A humanização do Direito

Alberto Murray Neto

É inegável que o avanço da tecnologia está cada vez mais presente na vida dos advogados. A inteligência artificial proporciona inúmeros facilitadores aos escritórios de advocacia, que beneficiam o seu funcionamento e que militam, também, em favor do cliente. A advocacia não está ausente ao progresso da ciência.

Ainda assim, o direito é uma ciência humana. Por isso, nada supera a relação pessoal entre advogado e cliente, fator essencial para o sucesso da profissão.

A tecnologia empregada na prática da advocacia deve servir como assessoramento, …

Leia mais