Edição 283Agosto 2018
Quinta, 20 De Setembro De 2018
Editorias

Publicado na Edição 283 Agosto 2018

Epidemia ética II

Luiz Carlos Ferraz

A nação brasileira necessita de uma vacina para salvar a ética. Desde Aristóteles, ela é estudada no planeta e se faz alerta para a sua falta; mas até hoje não se inventou a fórmula ou se descobriu o gene – quem sabe o desvio seja genético? – que faz com que este ou aquele cidadão tenha ou não ética. No Brasil, por algum motivo que não me atrevo a especificar, reconhecendo a dificuldade de uma comprovação cientifica, prolifera uma elite claramente sem ética. Não que no outro extremo da pirâmide social o miserável ou o pobre a tenham. Afinal, para galgar degraus na escada social muitos deles, de braços dados com a elite, pisarão na cabeça dos pares… E só se fez esse rápido exercício para deduzir que a falta de ética contamina, ou pode contaminar, pessoas de qualquer classe ou mesmo faixa etária – ainda que a mesma admita que não soubesse exatamente do que se tratava. Daí a tese do caráter natural, quiçá genético, ou quem sabe ambiental, a fazer vicejar com mais facilidade essa doença… da alma (?). Não convence a desculpa de administradores públicos, políticos e magistrados de que somente aceitam privilégios imorais, como o famigerado auxílio-moradia para aquele cuja família reside na cidade onde trabalha, só porque a lei contempla. Por que os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) acumulam tantas benesses? Afinal, quem fiscaliza o STF? Não há que se duvidar que tais autoridades saibam exatamente o significado de seus atos. Ao projetar-se singelos exemplos de falta de ética, o leitor lembrará de muitos outros, especialmente neste momento eleitoral, e que não podem ser confundidos com soberba, gula, inveja etc., que são vícios de gente normal. Na Terra de Gerson a falta de ética já virou epidemia.

Publicado na Edição 282 Julho 2018

Haja cartomante…

Nelson Tucci

“A cigana leu o meu destino… / Eu sonhei!… / Bola de cristal… / Jogo de búzios, cartomante… / E eu sempre perguntei… / O que será o amanhã?… / Como vai ser o meu destino?”

A música “O Amanhã”, celebrizada por Simone, é uma inspiração nesses dias. Senão vejamos: em março deste ano, especialistas ouvidos pelo Banco Central apostavam em um PIB 3% maior neste ano. Depois de uma cruel recessão vinda de três anos anteriores, finalmente chegava o momento de crescer – ainda que …

Leia mais

Publicado na Edição 281 Junho 2018

Mais uma Copa!

Nelson Tucci

O Brasil é um país tão organizado que primeiro vai torcer para a seleção e só depois fará convenções partidárias para, oficialmente, iniciar a campanha eleitoral para presidente da República e renovação (?) do Congresso. O pleito é algo menos importante que a artilharia do Brasil na Copa da Rússia e, por isso, pode esperar. Nem parece, mas já se passaram quatro anos de uma época em que pessoas recordavam a letra daquela música do Chico: “Dormia / A nossa pátria mãe tão distraída / Sem …

Leia mais

Publicado na Edição 280 Maio 2018

Perdeu!

Luiz Carlos Ferraz

Embora soe apressada a análise neste momento sobre a crise gerada pela estupenda mobilização nacional realizada pelos caminhoneiros, a única certeza que se tem é que o atual governo está irremediavelmente desmoralizado – não bastasse o fato de que muitos de seus representantes, especialmente o presidente Michel Temer, estão sendo investigados em escândalos de corrupção. Com todo respeito aos colegas da Imprensa, mas é evidente que o leitor, o ouvinte e o telespectador comum – e neste universo se incluem os manifestantes de forma geral …

Leia mais

Publicado na Edição 279 Abril 2018

Um novo Noé

Luiz Carlos Ferraz

É de estarrecer o alerta divulgado há alguns dias sobre a morte de animais atropelados nas estradas brasileiras. São 475 milhões de espécimes por ano, o que significa uma morte a cada 15 segundos, segundo levantamento do Centro Brasileiro de Estudos em Ecologia de Estradas (CBEE). Aqui não é o caso de se aprofundar na causa apontada pelos especialistas, que sustentam a combinação da expansão das cidades, desordenadamente inchadas pelo ser humano, com a diminuição dos habitats naturais dos animais, criminosamente destruídos pelo mesmo agente. …

Leia mais

Publicado na Edição 278 Março 2018

Mar de rosas?!?

Nelson Tucci

O próximo governo, a ser eleito em outubro, herdará um país em ordem. Poucas vezes na história estivemos tão bem. Apesar da “marolinha” dos últimos três anos, que penalizou as economias no mundo por igual, o Brasil já conseguiu dar a volta por cima. Tanto que o aumento de 14,4% da dívida interna, em 2017, elevando o patamar a modestos R$ 3,4 trilhões não preocupa o governo atual. Isto será recuperado com o vigor do crescimento do PIB, que economistas do Banco Mundial já estimam poderá …

Leia mais

Publicado na Edição 277 Fevereiro 2018

Gota d’água

Luiz Carlos Ferraz

No nosso adorável Brasil, há de ter sido a “gota d’água” que transborda o copo a intervenção federal no Rio de Janeiro, nem tanto por suas razões oportunistas e eleiçoeiras, como também pela duvidosa eficácia, e mais por demonstrar um descarado desleixo com a lei magna do país. Tão criticada por vários fatores, o principal, talvez, por seu detalhismo exacerbado, a Constituição de 1988 é ruim também pela inclusão de normas dependentes de regulamentação, uma delas a referida intervenção. Prevista no Capítulo VI e esparramada …

Leia mais

Publicado na Edição 276 Janeiro 2018

Por um Brasil decente

Este 2018 promete. Crescimento econômico – com geração de empregos, naturalmente –, inflação baixa, acesso ao crédito, comida mais barata na mesa, exportação gerando dólares, corruptos sendo lacrados em suas celas, tudo conquistado “por direito”… e o povo torcendo muito na Copa (para justificar a perda de importantes dias de trabalho com esta paixão). A mãe de todas essas ações será a eleição que escolherá, entre outros, o novo presidente da República. Tudo o que foi listado acima, contudo, na boca de certos candidatos poderá não valer nada. …

Leia mais

Publicado na Edição 275 Dezembro 2017

Muda, 2018!

Luiz Carlos Ferraz

Por mais que não se queiram demonstrar sinais de derrota nestes últimos dias do ano – um sentimento que não ousamos sequer cogitar –, o tom de qualquer mensagem sincera ao cidadão brasileiro carrega neste momento a convicção de que foi realizado um esforço extenuante para não se ter evoluído um degrau sequer. Ou seja, da mesma forma em que não é possível reclamar que não se chegou a lugar algum, também não é admissível comemorar que se atingiu qualquer meta. 2017, na sabedoria popular, …

Leia mais

Publicado na Edição 274 Novembro 2017

Aloha!

Luiz Carlos Ferraz

Em meio a tanta notícia ruim espalhada nos últimos tempos, desta vez temos motivo para celebrar os bons ventos que sopram desde Bertioga. Surge uma corajosa iniciativa nesta estância balneária que encanta o litoral paulista e que por isso mesmo é o tema central desta edição do Perspectiva. Externado o carinho a Bertioga, é impossível olvidar que todo aquele tesouro um dia pertenceu a Santos que, afinal, não soube dar-lhe o devido valor… Se não foi fácil o processo de emancipação, no início dos …

Leia mais

Publicado na Edição 273 Outubro 2017

Travar a roda

Nelson Tucci

Em meio aos 60.000 homicídios registrados por ano, no Brasil, 2017 vai guardar mais um fato particularmente doloroso. Uma criança de 14 anos (e podem tratá-la como adolescente ou qualquer outra denominação, mas o fato é que 14 anos é idade de criança, que usa pediatra e ainda não tem o corpo 100% pronto), sentindo-se moralmente agredida, resolveu matar seus coleguinhas a tiros. E com uma arma privativa de polícia mandou para o céu (como se diz, sempre, com as crianças que têm a vida abreviada) …

Leia mais

Publicado na Edição 272 Setembro 2017

Adeus, 2017!

Luiz Carlos Ferraz

E do anunciado “ano perdido”, como passou a ser chamado 2017 mesmo antes do seu início, restam apenas três meses. A certeza neste momento é que, avaliando os prognósticos com certa isenção, dos mais pessimistas aos mais otimistas, todos parecem ter errado a mosca. Não só pelo ímpio resultado de tudo quanto foi feito nesses nove meses do ano em nosso País, projetando a imagem de que a grande maioria do povo sobreviveu enxugando gelo, mas por se constatar que os terríveis acontecimentos do dia …

Leia mais

Publicado na Edição 271 Agosto 2017

O próximo

Luiz Carlos Ferraz

Os recentes atentados terroristas na Catalunha, Espanha, reforçam a triste perspectiva de que a sonhada paz entre as nações está cada dia mais distante. Além de uma simples impressão, a realidade demonstra que é crescente a possibilidade de continuarem – na esteira das interpretações dos analistas internacionais, de que as ações em Barcelona, que resultaram em 14 mortes e mais de 100 feridos, revelam mudanças fundamentais no modus operandi dos extremistas do Estado Islâmico. Aliás, a bem da verdade, os ataques já acontecem com certa …

Leia mais

Publicado na Edição 270 Julho 2017

Estratégias…

Luiz Carlos Ferraz

A desfaçatez… não, desfaçatez, não. A cara de pau de políticos e integrantes do Executivo federal é espantosa, notadamente daqueles que estão mais no foco da mídia, em meio a denúncias de corrupção. Esse tipo de gente parece não ter escrúpulos, quando questionada pela Imprensa sobre o motivo desta ou daquela medida ou qual é a estratégia para driblar uma norma ou esfolar a ética. Foi assim quando se revelou o esforço explícito do governo em conquistar os votos na Comissão de Constituição e Justiça …

Leia mais

Publicado na Edição 269 Junho 2017

Smart City para quem?

Nelson Tucci

O leitor já deve ter ouvido falar em Smart City, ou Cidade Inteligente, definida por sua conectividade, de forma a tornar a vida melhor e sustentável. Songdo, na Coreia do Sul, e Masdar, nos Emirados Árabes, são dois exemplos bem acabados. Urbanistas e tecnólogos estão se debruçando em cima de soluções para que mais cidades atinjam tal status. No mundo real brasileiro, ao abrirmos a porta nos deparamos com a dura realidade: uma infinidade de “moradores de rua” (numa expressão paradoxal) e um brutal número de …

Leia mais

Publicado na Edição 268 Maio 2017

Mostarda ou ketchup?

Em um passado recente, houve uma farra imensa à custa do contribuinte brasileiro. Dinheiro para lá, dinheiro para cá, dinheiro acolá. Até na cueca o dinheiro foi parar. Todos – e não foram poucos os que participaram da “festa” – deitaram, rolaram e sapatearam. Com a Operação Lava Jato muita coisa começou a mudar – ou pareceu que iria mudar… Alguns que estão livres afirmam não saber de nada, mas quem foi engaiolado começou a abrir o bico. E quando achávamos que já tínhamos visto de tudo na …

Leia mais

Publicado na Edição 267 Abril 2017

Bom sinal

Luiz Carlos Ferraz

Se para bom entendedor pingo é letra, há de ser interpretada como uma palavra inteira a iniciativa corajosa do empresário Armênio Mendes de entregar neste mês abril a primeira das três fases do megaempreendimento Praiamar Corporate, no exato momento em que Santos flutua no olho da crise imobiliária que atinge a economia do litoral paulista, como de resto coloca em alerta todo o país. Longe de pretender escamotear uma situação que é notória – combinando a fraca velocidade de vendas com a devolução de unidades …

Leia mais

Publicado na Edição 266 Março 2017

Estômago forte

As pessoas não dormiriam tranquilas se soubessem como os acordos políticos e as salsichas são feitas. A frase, clássica, foi relembrada pelo colega jornalista Ângelo Pavini esses dias; com propriedade, aliás. A Lava Jato desvendou o modus operandi de alguns “bem-bolados” políticos brasileiros e, agora, o povo descobriu com a Carne Fraca como se faz salsicha também. Em ambos os casos é preciso mais que um estômago forte. Empresários reclamam que meia dúzia de picaretas – criminosos mesmo, diríamos – foram confundidos com todo o setor. Exportações de …

Leia mais

Publicado na Edição 265 Fevereiro 2017

Toda ouvidos

Luiz Carlos Ferraz

Comparar o Brasil com outros países, e mesmo o brasileiro com estrangeiros, nunca foi vantajoso para a nossa autoestima, seja em qual área for, pois quase sempre o nosso país e o nosso cidadão se posicionam no final do ranking, muitas vezes segurando a lanterna. E se, cerebrinamente, em determinada lista não aparece tão mal é porque os que se encontram em posição inferior estão, infelizmente, mergulhados na completa desgraça. Não é possível comparar, por exemplo, a qualidade da Justiça ou dos juízes brasileiros com …

Leia mais

Publicado na Edição 264 Janeiro 2017

Você está vivo!

Luiz Carlos Ferraz

Não é preciso ser torcedor de time de futebol, ser traído numa relação conjugal ou perder um ente querido para sentir a dor do sofrimento, aquele sentimento classificado pelo poeta como opcional, que pode ser diminuído ou evitado, mas que muitas vezes, independentemente de nossa vontade, nos persegue por dias, meses, anos, por toda uma vida; outras vezes, por apenas um instante. A gravidade da situação e o alargamento do tempo, neste contexto, podem até constituir aspectos para estudo e tratamento, pois cada pessoa terá …

Leia mais