Edição 309Outubro 2020
Quinta, 29 De Outubro De 2020
Editorias

Publicado na Edição 309 Outubro 2020

Algo em comum

Luiz Carlos Ferraz

Tragédias que revelam faces sombrias da mesma deteriorada moeda, o Brasil exibiu ao cosmos – mais uma vez, nesta era de conexão instantânea interplanetária! – dois episódios emblemáticos da decadência moral a que está sendo submetido (numa vã tentativa de lavagem) o cérebro de seus cidadãos. No cume do poder político do país tornou-se ainda mais afamado o pernambucano Francisco de Assis Rodrigues, ex-governador de Roraima e atual senador da República por este estado – o que lhe garantia, também pela ligação efetiva (e afetiva, já que o próprio presidente Jair Bolsonaro o tratava, no passado recente, como parceiro de uma “quase união estável”), a condição de vice-líder do governo. Conhecido pela alcunha de Chico Rodrigues, ofereceu ao mundo espetáculo deprimente e escatológico durante operação da Polícia Federal de busca e apreensão em sua residência. O parlamentar, integrante da Comissão de Ética do Senado, tentou esconder, entre suas nádegas, soma considerável em notas de reais. A apreensão dos valores, notadamente sujos (no sentido físico e moral), somou-se a outras quantias, em reais e dólares, encontradas no local, mas que, a bem da verdade, não é possível confirmar origem ilícita ou relacionada a suspeita de sua participação em esquema de desvio na área da saúde. Em todo caso, o episódio lhe valeu o afastamento do cargo por 90 dias, devendo assumir o primeiro suplente, que é o próprio filho Pedro Arthur Rodrigues. Na mesma semana de outubro, no topo da paixão nacional, o mundo futebolístico agitou-se com a pretensa parceria entre o Santos Futebol Clube e o jogador Robson de Souza, que se revelou disposto a jogar “de graça”, por um período de três meses. Robinho queria apenas ajudar, ciente da crise financeira em que está mergulhado a agremiação que revelou Pelé. A solidariedade, contudo, durou pouco, até recordar-se que Robinho, desde novembro de 2017, é condenado em primeira instância, na Itália, a nove anos de prisão por violência sexual. Em meio ao repúdio generalizado, notadamente entre as mulheres e diante da pressão de patrocinadores, o glorioso alvinegro praiano voltou atrás. Instado a se defender, Robinho comparou-se ao presidente do país, coroando o contexto dantesco: “As pessoas estão me julgando e me atacando igual fazem com o Bolsonaro. Eu não entendo porque estão me atacando assim”.

Publicado na Edição 308 Setembro 2020

Perdão pelas cinzas

Luiz Carlos Ferraz

Repugnante sob todos os aspectos o terrível espetáculo patrocinado pelo Brasil, ao ocupar em setembro o protagonismo na mídia internacional com a série de desmatamentos e queimadas sem controle, que destruíram área estimada em 4,5 milhões de hectares, envolvendo vários estados e impactando três importantes biomas, Pantanal, Cerrado e Amazônia, causando destruição da rica biodiversidade vegetal e animal. Se algo da tragédia se deve ao fenômeno do aquecimento global, que atesta o desprezo ao planeta encetado pelo ser humano, seja deste ou daquele hemisfério, não …

Leia mais

Publicado na Edição 307 Agosto 2020

Vem, setembro!

Luiz Carlos Ferraz

Desafortunado por natureza, agosto mostrou vigor em grande parte de seus dias e está no páreo no ranking dos meses mais infelizes de 2020 – no momento, liderado por março, quando a Organização Mundial da Saúde (OMS) elevou o estado da contaminação à pandemia de Covid-19, causada pelo novo coronavírus (Sars-Cov-2). Trata-se de uma tragédia sem precedentes, embora deva ser salientado que foi em dezembro de 2019 que o vírus surgiu na cidade chinesa de Wuhan. Mas agosto é pródigo em desgosto, no Brasil, por …

Leia mais

Publicado na Edição 306 Julho 2020

O que é isso, genocídio?

Luiz Carlos Ferraz

Polarizado, como se estivesse atolado numa infindável campanha eleitoral, o Brasil patina em soluções – até aqui ineficazes – para controlar a pandemia, amenizar a miséria, soerguer a economia, paralisar a devastação da Amazônia, enfim, proporcionar qualidade de vida ao cidadão, ou pela ótica radical do Poder, do eleitor. Afinal, se a prioridade das ações é a latente disputa por cargos nas esferas do Executivo e Legislativo, o portador do voto é perseguido nesse estreito túnel sem luz. O sectarismo, seja de direita ou de …

Leia mais

Publicado na Edição 305 Junho 2020

A hora do STF

Luiz Carlos Ferraz

Causa perplexidade quando uma questão é tão clara a alguns, enquanto a outros tantos possa ser interpretada de forma tão diversa, e até convenientemente antagônica, capaz de confundir o incauto de que se trata de assuntos distintos. É o que acontece, por exemplo, ao se analisar o direito de manifestação, consagrado no artigo 5º da Constituição Brasileira e expresso em dois incisos, o IV, que afirma que “é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato”; e o IX, que assegura que “é livre …

Leia mais

Publicado na Edição 304 Maio 2020

Sentimentos

Luiz Carlos Ferraz

As reflexões proporcionadas pelo isolamento social geram sentimentos ambíguos. Ao mesmo tempo em que provocam medo – de ser internado, entubado e nunca mais acordar –, inspiram esperança – de continuar vivendo, para lutar contra a propagação da pandemia. É nesta hora que subvertermos o que se espera de um editorial de jornal, ao trocar a previsível posição política, social etc. por um punhado de sentimentos – sim, os sentimentos que afloram, porque atrás de um jornal, um site, uma empresa, existem pessoas! A Região …

Leia mais

Publicado na Edição 303 Abril 2020

Bolsões de compras

Nelson Tucci

O impacto da Covid-19 nas demonstrações financeiras das companhias abertas é uma das pautas do mercado financeiro atualmente. Uma discussão necessária para se avaliar impactos reais e se desenhar rotas a partir daqui, mas aparentemente sofisticada demais para o grande público. Contudo, como o Perspectiva é um jornal que permeia amplos setores da economia e da vida das pessoas, vale simplificar, pois o fato de que a vida será diferente pós-Covid todos sabemos; até porque ela já o é hoje – quando ainda estamos na linha …

Leia mais

Publicado na Edição 302 Março 2020

Sobre o medo

Luiz Carlos Ferraz

De longa data a sabedoria ensina que melhor é afastar-se do insensato, o que nem sempre é possível, especialmente quando o vício da insensatez passa a corromper de forma desordenada e predomina sobre parcela significativa de pessoas, tornando inglórias as batalhas diuturnas. Nas últimas semanas, o planeta paralisou face à pandemia do novo coronavírus, classificado Covid-19, fazendo proliferar atitudes insensatas, seja por elevada ansiedade irracional, singela ignorância ou mesmo disfarçada maldade, adotadas por aqueles de quem mais se esperava caráter e moderação. Enfim, constata-se mais …

Leia mais

Publicado na Edição 301 Fevereiro 2020

Bom exemplo

Nelson Tucci

Toda personalidade pública precisa de postura. Seja ela atriz, jogador de futebol, engenheira, médico, jornalista ou presidente da República; não importa. Mexer o derrière em suas mais variadas nuances, extrapolar na bebida, consumir drogas, agredir física ou verbalmente, usar palavras de baixo calão etc. são atitudes vistas diariamente em nossa sociedade, especialmente pelas redes sociais. Mas, a pessoa pública não pode simplesmente ligar o “dane-se” e fazer o que bem entende. Há a chamada liturgia do cargo – quando se tem algum – e/ou a responsabilidade …

Leia mais

Publicado na Edição 300 Janeiro 2020

Hoje tem laranjada?

Luiz Carlos Ferraz

Armado a cada dois anos, o circo da democracia volta em 2020, animado já nestes primeiros dias do ano com a sanção do orçamento federal que inclui a espantosa dotação de R$ 2 bilhões para o fundo eleitoral – o butim pilhado do Tesouro Nacional e que será repartido entre os partidos para vitaminar as campanhas dos candidatos, laranjas ou não, na eleição municipal de 2 de outubro. Isto não tem nada a ver com o famigerado fundo partidário, que paga a gastança dos partidos! …

Leia mais

Publicado na Edição 299 Dezembro 2019

Fé, paciência…

A forma mais sensata da fé pode se traduzir numa inquebrantável convicção de um pensamento lógico, ainda que uma verdade pessoal, para que se concretize e assim produza efeitos – naturalmente benéficos, diria, abençoados. Dando tudo certo será tranquilo concluir que houve fé; estar-se-á diante de um homem de fé! Mas, e quando não dá certo? Quando, isolada ou mesmo coletivamente, fazendo tudo direitinho, e tudo parecendo demonstrar que Deus, ou os “deuses” estão a conspirar para que tudo caminhe para uma solução auspiciosa, acontece o contrário e …

Leia mais

Publicado na Edição 298 Novembro 2019

Cláusula pétrea

Luiz Carlos Ferraz

Não é preciso ser especialista nas ciências jurídicas para entender a lógica da cláusula pétrea, contemplada na Constituição brasileira de 1988, a famosa “Constituição Cidadã”. Assim, não sendo exigível (por ora) esta especialíssima condição, ao combinar-se a lógica com outro famigerado dispositivo, no caso infraconstitucional, a lei de introdução ao Código Civil – de que “ninguém se escusa de cumprir a lei, alegando que não a conhece” –, deduz-se que quem assim age só pode ser por teimosia ou má-fé. Em qualquer das hipóteses, é …

Leia mais

Publicado na Edição 297 Outubro 2019

Sem palavras

Luiz Carlos Ferraz

Um movimento que deve divertir, especialmente, filósofos, sociólogos e antropólogos – entre outros degraus do conhecimento que ainda não foram descobertos –, a Humanidade está se reinventando a cada instante, mas isto não significa que esteja sendo devidamente explicada para que tais descobertas sejam tornadas públicas e assimiladas honestamente pelo senso comum. Neste descompasso entre as inovações, não e nunca será de causar espanto que o novo venha a ser e esteja, como está, sendo confundido – e até distorcido com o que se convencionou …

Leia mais

Publicado na Edição 296 Setembro 2019

Quinto dos infernos

Nelson Tucci

Criada no século XVIII, a expressão “quinto dos infernos” teve origem na carga tributária de um quinto (ou 20%), estabelecida pela Coroa Portuguesa. Tamanho exagero criou um sentimento de indignação nacional e a Inconfidência Mineira personificou tal contrariedade. Daí para frente conhecemos bem a história. Hoje, passados 300 anos, a carga tributária beira os 40%; ou seja, o dobro do famigerado “quinto dos infernos”! Trata-se de um preço altíssimo para serviços prestados, invariavelmente, de baixa qualidade. Por isso a insatisfação permanece nos mais variados setores da …

Leia mais

Publicado na Edição 295 Agosto 2019

Reportagem infeliz

Luiz Carlos Ferraz

Abatida pelo crescente descrédito de leitores e anunciantes, em meio a intrincado plano de recuperação judicial e troca no controle societário do grupo que a edita – o que talvez explique o ódio que a contamina –, a revista Veja revelou todo o desespero desse seu inferno e de forma sensacionalista, bem ao estilo da mais chula “imprensa marrom”, desferiu ataques às cidades da Baixada Santista. Não se trata de manifestar exacerbado bairrismo, muito menos de pretender censurar o tradicional veículo de comunicação, mas tão …

Leia mais

Publicado na Edição 294 Julho 2019

Mais que boa vontade!

Nelson Tucci

Independentemente de você amar ou odiar a terra do Tio Sam, o fato é que a Embaixada em Washington não é um brinquedinho. Simpatias ou antipatias pelo atual inquilino da Casa Branca também não tiram o gigantismo do país. Maior economia do mundo, com PIB de US$ 22 trilhões, os Estados Unidos são um oceano de oportunidades e por esta mesma razão precisam ser vistos e tratados com muita habilidade diplomática. O jogo político é bruto e o econômico ainda mais. O Brasil, com pouco mais …

Leia mais

Publicado na Edição 293 Junho 2019

Inovar é preciso

Nelson Tucci

Vivemos tempos acelerados. A tecnologia dá passos gigantescos, minuto a minuto, e as relações humanas e estruturais precisam se adequar às novas demandas desse emaranhado de transformações que permeiam os nossos dias. Mais que palavra da moda, SUSTENTABILIDADE é um conceito que, parece, veio para ficar. Paralelamente, somos desafiados à prática da INOVAÇÃO. Vamos entender a necessidade evolutiva de inovar, não apenas em tecnologia, mas em processos organizacionais e nos humanos também. Gente precisa “inovar” sempre, sendo mais gentil e solidária; com isto ganhamos todos, evitando-se …

Leia mais

Publicado na Edição 292 Maio 2019

Consciência racista

Luiz Carlos Ferraz

Diante das ações desencadeadas de forma orquestrada pelo grupo que assumiu o poder, parece restar pouca dúvida sobre o esforço da máquina em reforçar, sem constrangimento, uma certa e odiável consciência racista no país. Tal artimanha, queremos crer, não prosperará, pois o planeta está atento aos descompassos da paródia governamental. Cumpre notar que não se trata (apenas!) de brancos x negros ou cousa que o valha, mas do racismo na acepção da palavra, que atinge mais diretamente os negros, mas que – sobejamente conhecido – …

Leia mais

Publicado na Edição 291 Abril 2019

A mãe, não!

Luiz Carlos Ferraz

Decididamente, não é preciso articular uma premissa maior apenas para conferir lógica às minhas breves reflexões, pois não há nada mais incontroverso do que o significado de mãe. Há quem diga que mãe é tudo. Concordo e arremato: tudo é tudo! Recorro ao conceito do psiquiatra suíço Carl Gustav Jung, de que o arquétipo há de ser um padrão comum a todos os seres humanos, para vislumbrar que no caso da mãe ele projeta um conjunto das mais belas imagens, cuja mais sublime, certamente, é …

Leia mais

Publicado na Edição 290 Março 2019

A hora de cada um

Luiz Carlos Ferraz

Em meio à patifaria que há décadas turbina a República do Brasil, a Operação Lava Jato segue contabilizando resultados positivos, ainda que a passos tímidos, colocando alguns poucos corruptos na cadeia, mesmo que apenas por horas ou dias, dando a sensação de que o império da impunidade está sendo solapado. Será? Evidente que não é bem assim, pois ao mesmo tempo em que se comemora a decisão de juízes insuspeitos – em contraponto à proliferação de habeas corpus concedidos por ministros suspeitos –, é possível …

Leia mais