Edição 323Dezembro 2021
Sábado, 22 De Janeiro De 2022
Editorias

Publicado na Edição 322 Novembro 2021

Olivia Buscariolli/Divulgação

História do modernismo preservada

Complexo industrial abriga conjunto de construções modernistas

História do modernismo preservada

O Conjunto da Tecelagem Parahyba e da Fazenda Santana do Rio Abaixo, em São José dos Campos, no interior de São Paulo, passou a integrar o Patrimônio Cultural Brasileiro. A decisão foi tomada por unanimidade em novembro na 98ª Reunião do Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural, órgão vinculado ao Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). O conjunto já havia sido tombado provisoriamente pela autarquia e agora recebe a proteção em caráter permanente.

O Conselho indicou que o conjunto seja inscrito nos seguintes Livros do Tombo do Iphan, autarquia federal vinculada à Secretaria Especial da Cultura e ao Ministério do Turismo: Livro do Tombo Histórico; Livro do Tombo Arqueológico, Etnográfico e Paisagístico; e, ainda que parte do acervo preservado seja inscrita no Livro das Belas Artes. Em virtude do tombamento, todas as intervenções na edificação terão de ser autorizadas pelo instituto.

Trata-se da primeira indústria têxtil instalada no município de São José dos Campos, em 1925. A Tecelagem Parahyba destacou-se a nível nacional na produção de mantas e cobertores. O complexo industrial abriga conjunto de construções modernistas e inclui trabalhos do escritório do arquiteto Rino Levy, que projetou a residência da família Olívio Gomes, proprietária da empresa.

A tecelagem conta com jardins do paisagista e arquiteto Roberto Burle Marx. Caracterizados pela total integração da arquitetura à paisagem, assegura qualidades estéticas e ambientais à uma atividade que no imaginário urbano sempre esteve associada a ambientes insalubres e esfumaçados. No conjunto estão representadas concepções arquitetônicas de diferentes fases da industrialização paulista do século XX. Remete à Semana de Arte Moderna de 1922 e aos movimentos culturais da época que valorizavam o sentido nacional popular da cultura.

“Além da importância do bem para a história do modernismo, a Tecelagem Parahyba também é considerada um marco do processo de industrialização do Brasil”, ressalta a presidente do Iphan, Larissa Peixoto. Inicialmente, a construção foi inspirada por características de modelos ingleses, tais como fábricas de tijolo aparente; cobertura do tipo shed, que privilegia luz e ventilação naturais; bem como distribuição e organização interna dos galpões seguindo a lógica de produção.

Com o passar dos anos, investiu-se em edificações que valorizassem a melhoria da qualidade de vida dos funcionários. Nesse sentido, a arquitetura moderna estabelece modelos que consideram tanto a produção quanto as condições ambientais para o trabalhador.

Publicado na Edição 322 Novembro 2021

Divulgação

Chamando o elevador pelo smartphone

Agile Mobile: conexão rápida

Chamando o elevador pelo smartphone

A TK Elevator lançou o Agile Mobile, solução digital que permite operar o elevador remotamente pelo smartphone. Por meio do aplicativo TKE Digital é possível chamar o elevador mesmo estando distante, evitando a interação física com o equipamento e reduzindo o tempo de espera.

Disponível para Android e iOS, a nova solução foi incorporada ao aplicativo TKE Digital, que vai integrar a jornada digital dos clientes da TK Elevator, a partir de dispositivos móveis. Com o app, qualquer pessoa pode chamar o elevador pelo celular. Basta localizar o …

Leia mais

Publicado na Edição 321 Outubro 2021

Divulgação

Iphan fiscaliza restauro

Catedral São Pedro de Alcântara estampa cartões-postais de Petrópolis

Iphan fiscaliza restauro

A Catedral de São Pedro de Alcântara, em Petrópolis, no Rio de Janeiro, passa pela maior restauração de sua história. O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) fiscaliza e dá suporte às intervenções, fruto do projeto proposto pela Mitra Diocesana de Petrópolis. A execução conta com o apoio do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (Bndes), que investe R$ 13,1 milhões por meio do Bndes Fundo Cultural. A obra está prevista para ser concluída em junho de 2022.

A edificação estampa cartões-postais de Petrópolis, cidade …

Leia mais

Publicado na Edição 321 Outubro 2021

Revitalização no Parque Caminhos do Mar

A Parquetur iniciou a restauração dos monumentos comemorativos ao centenário da Independência do Brasil existentes no Parque Caminhos do Mar, no Núcleo Itutinga-Pilões, um dos 10 do Parque Estadual da Serra do Mar (PESM). No total deverão ser investidos até R$ 4,2 milhões na execução do serviço, que ficará a cargo da concessionária.

Erguidos em comemoração ao centenário da Independência, em 1922, serão revitalizados até abril de 2023 os monumentos do Pico, Pontilhão Raiz da Serra, Belvedere Circular, Cruzeiro Quinhentista, Calçada do Lorena, Padrão Lorena, Rancho da Maioridade, …

Leia mais

Publicado na Edição 276 Janeiro 2018

Divulgação

Joia religiosa da arquitetura barroca

Altar-mor da Igreja do Carmo: declarada Patrimônio Histórico Artístico Nacional

Joia religiosa da arquitetura barroca

Construída em 1777 em homenagem a Nossa Senhora do Monte Carmelo, a singela joia da arquitetura barroca é o destaque entre as 50 igrejas e capelas católicas da estância turística de Itu. Distante 100 km da capital paulista, o município tem grande tradição religiosa e já foi chamada de “Roma Brasileira” pela fé do seu povo e pela diversidade de templos.

A igreja do Carmo foi construída sobre a primeira edificação do Convento Carmelita, que data de 1719, obra do frei João Batista de Jesus, sob ordem de …

Leia mais

Publicado na Edição 275 Dezembro 2017

Gilberto Marques/A2img

Finalizado o restauro das fachadas

O governador do Estado de São Paulo, participa da entrega do 27º e 28º novos trens para a CPTM - Linha 7 - Rubi e da entrega do restauro das fachadas e esquadrias e do relógio da torre do Museu da Língua Portuguesa. Local: São Paulo/SP Data: 06/12/2017 Foto: Gilberto Marques/A2img

Finalizado o restauro das fachadas

A primeira fase da restauração do Museu da Língua Portuguesa, no Centro da capital paulista, foi encerrada em dezembro. Os serviços envolveram as fachadas e esquadrias e também incluiu a reativação do tradicional relógio da torre da Estação da Luz. As obras agora avançam para a reconstrução da cobertura do edifício, restauro dos pátios e torreões, interior do prédio e, por último, a instalação da museografia, com o rico acervo sobre o patrimônio imaterial da língua portuguesa.

Construído em 1901, o edifício é um dos principais ícones de …

Leia mais