Edição 327Abril 2022
Terça, 17 De Maio De 2022
Editorias

Publicado na Edição 323 Dezembro 2021

Divulgação

Posso financiar casa na Flórida?

Mercado não para; nunca ouvi dizer que “a caixa fechou – não tem financiamento”

Posso financiar casa na Flórida?

Carlos Abdala

Sim, claro que sim! Aqui na Flórida, EUA, vivemos o capitalismo pleno. Instituições financeiras, bancos, companhias hipotecárias estão sempre prontas e com dinheiro, muito dinheiro disponível para fomentar os negócios. Cumprem sua função no cenário capitalista mantendo seus lucros e disponibilizando recursos para quem lhes trouxer bons negócios. Esta é a grande diferença que encontramos quando imigramos para cá: dinheiro não é problema, é solução.

No caso dos financiamentos imobiliários os verdadeiros protagonistas no mercado são as companhias hipotecárias, sendo os “bancos” meros coadjuvantes. Quantas são? Talvez impossível de responder.

Estas companhias atuam maciçamente através da grande rede de corretores de hipotecas espalhada por todo o país, os Mortgage Brokers, que são obrigatoriamente registrados no sistema de regulamentação federal, o NMLS (National Mortgage Licensing System) bem como no respectivo estado de atuação, no nosso caso, na Flórida.

Estas licenças nos submetem a regulamentação e supervisão federal e estadual, com normas rígidas de atuação no relacionamento com as companhias hipotecárias (lenders) e com os clientes (borrowers).

O sistema é amplo, dinâmico e disponível a todos os cidadãos, cada um na sua própria “qualificação” financeira, e se apoia em um tripé muito simples:

Capacidade de Compra. Consiste na demonstração de recursos líquidos para cobrir a entrada, os custos de financiamento, os chamados closings costs, e eventualmente, também, reservas financeiras pós-compra;

Capacidade de Financiar (endividar). Demonstração de renda constante suficiente para cobrir aproximadamente 2 ½ vez os compromissos financeiros correntes, aí incluído o novo financiamento;

Histórico de Crédito. O famoso credi score, que é chamado no Brasil de cadastro positivo, este sim o grande instrumento viabilizador da concessão de crédito em todos os níveis.

Tal sistema beneficia quem tem sua vida financeira bem organizada, estável e honrada, fazendo com que encontre sempre “portas abertas”. O dinheiro não é problema, é solução.

E a taxa de juros, quanto é? Boa pergunta. O mercado funciona como a Bolsa de Valores, conforme o mercado secundário, no qual cada lender primário venderá seus financiamentos já concedidos para repor seu caixa e “manter a roda girando”, com as taxas variando diariamente – e até dentro de um mesmo dia –, e adotada por cada lender, conforme sua própria estrutura. Assim, o mercado não para; nunca ouvi dizer que “a caixa fechou – não tem financiamento”.

Nós, os mortgage brokers, somos registrados em quantos lenders quisermos, bastando que sejam atendidos seus respectivos requisitos, passando a receber deles, diariamente, por volta das 10 horas da manhã, suas respectivas tabelas de juros para cada tipo de cliente, imóvel, valor e, acima de tudo, o SCORE DE CRÉDITO, a chave que abre muitas portas.

Nós, na Mortgage Money Lending, somos registrados em mais de 60 lenders e a cada cliente fazemos uma ampla consulta, como por exemplo, na busca do melhor negócio para o cliente; sendo então, assim que concluída a compra, na maioria dos casos, remunerados pelos próprios lenders a uma taxa (porcentual) constante do nosso registro com cada um deles.

A taxa de juros no mesmo dia, atualmente, pode variar de 1.75% a 12% ao ano. E por que esta faixa tão ampla? Por que depende do prazo de amortização, 10 a 30 anos, do cliente, seu credit score e qualificação financeira, entrada a ser dada, tipo e uso pretendido do imóvel, e outros fatores de menor relevância. Aqui entra a “expertise” do mortgage broker e a transparência do cliente na hora de se estruturar o melhor negócio a ele disponível. Para US Residents com vida financeira regular, hoje temos taxas de 1.75% a 2% a.a. para 15 anos ou 2.375% a 2.625% a.a. para 30 anos. FIXOS pelo prazo do financiamento!!!

No caso de financiamentos destinados a compradores não residentes nos Estados Unidos, a obtenção é a mais simples de todas, Sim, muito simples, bastando demonstrar:

Capacidade de Compra. Seus recursos disponíveis e suficientes para a compra (não é necessário mostrar todos os milhões que estão na conta, somente o necessário);

Capacidade de Financiar. Carta do seu contador ou holerites e informes de rendimento nos últimos dois anos e no ano corrente até a data;

Referências Creditícias. Considerando que não possui histórico/score nos Estados Unidos, mediante carta de recomendação de instituição financeira, e duas referencias creditícias (cartões de crédito são suficientes). E SÓ.

Aos estrangeiros residentes no Brasil, para compra de imóveis na Flórida, a entrada necessária está entre 25% a 35% do valor ou preço, o que for menor, os custos de escritura e financiamentos entre 3% a 4% do preço final, mais a contratação do seguro de danos físicos no imóvel e depósito inicial de reserva equivalente 4/12 do IPTU anual. A taxa de juros atual está entre 3.5% a 4% ao ano. Em uma conta rápida, a prestação mensal será em torno de US$ 450 a US$ 480 para cada US$ 100 mil financiados, com amortização em 30 anos. Juntamente com a prestação deverão ser recolhidos, mensalmente, 1/12 do seguro do imóvel e do IPTU.

O prazo de obtenção está entre três a cinco semanas após o envio de documentação completa. Tudo muito, muito, simples.

That’s All Folks, como diria o coelho Bugs Bunny, o nosso Pernalonga.

Vamos adiante.

Carlos Abdala é Real Estate Broker / Mortgage Broker (BK 3005081) / (NMLS 1701189), telefone +1 407 308 8536 carlosabdala@hotmail.com / carlos@mortgagemoneylending.com

Responder