Edição 308Setembro 2020
Quinta, 22 De Outubro De 2020
Editorias

Publicado na Edição 300 Janeiro 2020

Divulgação

Indústria otimista!

Anfavea projeta crescimento de 9,4% na produção

Indústria otimista!

Nelson Tucci

O setor automotivo está em estado de graça. Há recuperação de números na produção local e nas vendas pelo terceiro ano consecutivo. Em 2019 a indústria obteve a melhor média de vendas diárias dos últimos seis anos: 13.173 unidades de veículos. Para 2020 a projeção é crescer 9,4% (no número de licenciamentos), em cima da base do ano passado, que já foi 8,6% maior sobre o ano anterior. Em 2019, as montadoras produziram 2,5 milhões de unidades no país, revelou a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea).

A alta performance ocorreu no segundo semestre de 2019 e teve motivação no mercado interno, uma vez que a crise argentina derrubou as exportações brasileiras em 31,9% no ano que passou. E a se confirmarem os números de outros países (em auditoria ainda neste mês de janeiro), o Brasil poderá saltar da oitava para a sexta posição no ranking internacional, deixando para trás a França de Macron e o Reino Unido do Brexit.

DÓLAR – Na mesma toada otimista estão as importadoras vinculadas Associação Brasileira das Empresas Importadoras e Fabricantes de Veículos Automotores (Abeifa). As 15 marcas reunidas projetam uma média de crescimento de 34% na importação de veículos para 2020. Isto se o dólar for a R$ 3,80, como preveem. Assim, ocorreria a chegada de 45.000 novas unidades.

Mas caso o câmbio fique no patamar de R$ 4,00, a expectativa é atingir 42,5 mil unidades emplacadas – o que representaria crescimento de 22% sobre a base de 2019.

No ano que passou, a Abeifa esperava importar 50 mil unidades. Com a alta do dólar, entretanto, ficou em 34.597 – representando recuo de 7,9% em relação ao ano anterior. “No segundo ano sem os 30 pontos percentuais adicionais no IPI, do Programa Inovar-Auto, vislumbrávamos obter uma recuperação mais sólida, mais consistente. Mas, desta vez, a persistente alta do dólar inibiu os nossos negócios, em especial no segundo semestre do ano passado”, disse José Luiz Gandini, presidente da associação.

LOCAL – Entre as associadas à Abeifa, que também têm produção nacional, BMW, CAOA Chery, Land Rover e Suzuki fecharam o ano com 33.090 unidades emplacadas, número que reflete alta de 39,6% em relação a 2018, quando totalizaram 23.699 unidades.

Enfim, se o ânimo dos players e, sobretudo, dos consumidores tiver um peso relevante no ambiente de negócios, 2020 poderá ser um ano como nunca antes visto na história deste país. E com a indústria automotiva acelerada, a economia andará melhor.

Leia Veículos & Negócios atualizada semanalmente em www.veiculosenegocios.blogspot.com.br

Responder