Edição 298Novembro 2019
Sexta, 13 De Dezembro De 2019
Editorias

Publicado na Edição 292 Maio 2019

Fotos Divulgação

Ganho no 1.4 turbo

Tracker: desempenho, ao se acionar o segundo estágio do acelerador, é empolgante

Ganho no 1.4 turbo

Nelson Tucci

O preto metálico, também chamado de “ouro negro”, que reveste o Tracker é uma cor forte, marcante. Salta aos olhos no modelo 2019 do Midnight 1.4 turbo em que andamos. Há quatro anos avaliamos a versão 2015, motor 1.8l, e agora fomos conferir as diferenças.

À época era um carro moderno, desafiador, o filhote mexicano da GM. Hoje o jipinho continua bonito, mas não necessariamente desafiador. O interior ganhou up grade, mas os bancos de couro, volante multifuncional e o Chevrolet MyLink, com tela de 7 polegadas já existiam. A câmera de ré continua eficiente e os alertas para pontos cegos são uma ótima novidade, acendendo pequenas luzes amarelas nos retrovisores, tão logo o veículo se aproxime de um outro, em movimento.

Catalogado na categoria SUV compacto, parece maior quando visto do lado de fora. Se destinado a quatro adultos, é confortável. O console é simples e o painel é bem revestido, com vistosos detalhes em couro. A ergonomia para o motorista é boa e o carro é fácil de dirigir. Faróis (comuns e de neblina) são acionados por botão, no painel. Por botão também se aciona o motor (partida), em substituição à prosaica chave.

Com rodas aro 18 e teto solar elétrico, o Tracker mantém a pegada esportiva. A suspensão parece mais para jipe que para carro de passeio, mas o controle de estabilidade e tração ajuda bem nas curvas. A exemplo dos modelos top de mercado, possui assistente de partida em rampa. O câmbio tem caixa automática de seis marchas.

A gasolina, na estrada, o modelo antigo (1.8l) fez 11.1 km/l, e este, agora, chegou a 13.1 km/l. A carroceria ainda parece pesada para o Tracker, mas o motor 1.4 turbo é um ganho. O desempenho dele, ao se acionar o segundo estágio do acelerador, é empolgante, mas é preciso ter parcimônia, pois a potência de 153 cv e os 24,5 de kgfm cobram a sua quota em combustível.

Leia Veículos & Negócios atualizada semanalmente em www.veiculosenegocios.blogspot.com.br

Tracker: banco rebatível proporciona amplo espaço interno