Edição 320Setembro 2021
Sábado, 16 De Outubro De 2021
Editorias

Publicado em 22/04/2021 - 10:48 am em | 0 comentários

Divulgação

Dez projetos disputam Prêmio Sociedade Sustentável Sumitomo Chemical

Eco Xingu: soluções sociais, ambientais e econômicas

Dez projetos disputam Prêmio Sociedade Sustentável Sumitomo Chemical

A 9ª edição do Prêmio Sociedade Sustentável Sumitomo Chemical anunciou os 10 projetos semifinalistas que foram classificados para a próxima etapa. A premiação bateu recorde neste ano com o total de 84 projetos inscritos, abrangendo times de estudantes de universidades de todas as regiões do país.

As equipes premiadas receberão mentoria especializada dos funcionários voluntários da Sumitomo Chemical, bolsa-auxílio de R$ 2.500 para cada projeto e treinamentos de capacitação a fim de ampliar o impacto de suas atividades junto às comunidades em situação de vulnerabilidade.

Em parceria com a Enactus, organização sem fins lucrativos que fomenta o empreendedorismo social nas universidades, o Prêmio Sociedade Sustentável Sumitomo Chemical tem como proposta o engajamento de estudantes para o planejamento estratégico de soluções sustentáveis nos âmbitos social, econômico e ambiental.

Com os projetos definidos, os jovens estabelecem conexão com as comunidades carentes, estudam o contexto local e colocam os planos em prática. “Desta forma, alcançamos o nosso objetivo de não só desenvolvemos bons profissionais para o mercado de trabalho, mas também cidadãos criativos, responsáveis e comprometidos em criar, dentro da sua área formação, ideias visando o bem-estar social”, explica Andrea Oliveira, diretora da Sumitomo Chemical Latam.

Após acompanhamento e cumprimento das etapas ao longo do ano, em dezembro, os times passam por uma seleção que vai eleger os cinco finalistas para a apresentação de resultados. Na rodada final, os três primeiros classificados concorrem a prêmios de R$ 15 mil, R$ 7 mil e R$ 5 mil.

Estes são os projetos semifinalistas, que utilizam como base os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU (ODS) e as diretrizes do Pacto Global:

Abre Alas – Enactus IFCE Maracanaú (CE). O Abre Alas é um projeto de empreendedorismo feminino com foco em mulheres cis e trans que buscam independência financeira. Atua como uma aceleradora de negócios, cursos de empreendedorismo e marketplace para negócios na região metropolitana de Fortaleza, no Ceará.

Canário – Enactus EEL USP (SP). O projeto Canário desenvolve seu trabalho com jovens internos da Fundação Casa de Lorena, oferecendo curso de barbearia atrelado a técnicas de empreendedorismo e gestão de negócios, capacitando assim essas pessoas para o retorno ao mercado de trabalho e reinserção na sociedade.

Conectus – Enactus UFRGS (RS). O Conectus estimula o protagonismo empreendedor e o senso de pertencimento à comunidade local através da conexão entre empresa, escolas e alunos. O programa cria vínculos sociais valiosos e busca empoderar jovens de baixa renda para que se tornem líderes no futuro.

Cromo Somos – Enactus UFAL (AL). Em uma sociedade onde pessoas com deficiências são vistas como incapazes, o Cromo Somos surge para mudar essa realidade, trazendo inclusão social e respeito à diversidade. O projeto desenvolve a capacitação de pessoas com Síndrome de Down e deficiências intelectuais por meio de aulas de artesanato, culinária, lições práticas e teóricas.

Eco Xingu – Enactus UFPA Altamira (PA). O Eco Xingu busca reduzir o uso de sacos plásticos pelos agricultores familiares por meio do desenvolvimento da tecnologia do eco-tubete, que consiste na reutilização de garrafas pet. O eco-tubete é confeccionado e comercializado por uma comunidade local em situação de risco.

GERA – Enactus CEFET/RJ (RJ). O Projeto GERA busca mitigar impactos causados pelo descarte incorreto de resíduos, facilitando e estimulando a reciclagem com uma logística inteligente. Para isso, o projeto conecta empresas que geram resíduos sólidos com cooperativas de reciclagem.

Kairós – Enactus Campus São Carlos (SP). O projeto Kairós atua com os agricultores do Acampamento Capão das Antas, em São Carlos (SP). Os objetivos são expandir um modelo de negócio sustentável, promover a acessibilidade de uma alimentação de qualidade, além de introduzir sistemas de tratamento de água e esgoto na comunidade, assegurando melhor qualidade de vida aos moradores.

Maená – Enactus UFCA (CE). O Maená realiza serviços de engenharia com técnicas sustentáveis para reformas e construção, buscando garantir acesso à moradia digna para pessoas da região do Cariri Cearense que se encontram em situação de vulnerabilidade social.

Obvia.Mente – Enactus UFF (RJ). Com o oferecimento de cursos gratuitos, o Obvia.Mente é um projeto que busca a reintegração na sociedade dos idosos, bem como a sua independência financeira.

Raízes – Enactus UFV CRP (MG). O Raízes soluciona o desperdício de cenouras pós-colheita fora do padrão estético exigido pelos consumidores, utilizando-as como matéria-prima na produção de uma suplementação alimentar bovina inédita no mercado. A produção será realizada por uma comunidade em vulnerabilidade social, gerando renda e qualidade de vida a pessoas que atualmente trabalham nas lavouras.

Responder