Edição 310Novembro 2020
Segunda, 30 De Novembro De 2020
Editorias

Publicado na Edição 309 Outubro 2020

Divulgação

Mais queixas de dores na coluna

Piora com isolamento social e trabalho em home office

Mais queixas de dores na coluna

O corpo sente as consequências da nova rotina imposta pela pandemia. Uma pesquisa da Fiocruz revelou que 50% das pessoas que tinham dor crônica na coluna pioraram durante o isolamento social e o trabalho em home office. Neste contexto, combinam a falta de atividade física, o uso excessivo do computador e as mudanças nas tarefas domésticas.

Entre os problemas elencados está a dor no nervo ciático. Segundo o médico ortopedista Rafael Barreto, o ciático é o nervo mais longo do corpo humano e responsável pelos movimentos dos músculos das pernas. Ele inicia na coluna lombar e se estende até o dedão do pé. Entre os principais sintomas estão as pontadas, queimação ou dormência na parte inferior da coluna, pinçadas na parte de trás da coxa, sensação de formigamento e perda de sensibilidade.

Barreto explica que a prevenção para a dor ciática é a mesma para todas as doenças da coluna. Isso exige mudanças no estilo de vida como controle de peso, atividade física regular, exercícios que estabilizam e fortalecem a região lombar e abandono do tabagismo.

Os tratamentos podem ser desde repouso, uso de analgésicos, fisioterapia e, em alguns casos, técnicas de intervenção em dor com bloqueios ou cirurgias minimamente invasivas como a endoscopia de coluna. “É muito importante manter o corpo ativo, fazer intervalos e alongamentos ao longo da rotina de trabalho, cuidar da postura ao sentar no sofá ou ficar longos períodos em frente ao computador, televisão ou vídeo game e usando o celular”, orienta o médico.

Responder