Edição 275Dezembro 2017
Segunda, 18 De Dezembro De 2017
Editorias

Publicado na Edição 250 Novembro 2015

Acervo FAMS

Bolsa do Café. Tesouro no Centro de Santos

A Bolsa do Café, na década de 1920

Bolsa do Café. Tesouro no Centro de Santos

Localizado no antigo “Quatro Cantos”, área nobre do Centro, o prédio da Bolsa Oficial de Café se deparava de um lado com o coração financeiro da cidade e do outro com o próprio porto, onde ocorriam os embarques do precioso “ouro verde”, como eram apelidados os grãos crus de café.

A Companhia Construtora de Santos, do engenheiro Roberto Cochrane Simonsen, cuidou do projeto e das obras. A construção da Bolsa de Café entrou na agenda nacional das solenidades referentes ao Centenário da Independência. Por isso, as obras se aceleraram para que a inauguração do grande edifício ocorresse em 1922.

O prédio – Construído em estilo eclético, a Bolsa do Café possui influências de vários estilos arquitetônicos, apresentando três fachadas independentes. A obra foi marcada pela diversidade de origem dos materiais empregados na construção: cimento e ferros da Inglaterra; telhas e pisos da França; mármores da Itália, Espanha e Grécia; e ladrilhos da Alemanha.

O visual do interior do Palácio da Bolsa de Café surpreende os visitantes pelo requinte e qualidade do acabamento, sobretudo no grande Salão do Pregão, decorado ao fundo por uma das principais obras do renomado pintor Benedito Calixto (A fundação da Vila de Santos). Outro destaque decorativo é o imenso vitral “A epopeia dos Bandeirantes”, do mesmo artista.

Como Bolsa Oficial de Café, funcionou até os anos finais da década de 1970.

Em 1981 o imóvel foi tombado pelo Conselho do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico do Estado de São Paulo (Condephaat); em 1991, pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Cultural de Santos (Condepasa) e em 2009 pelo Conselho Consultivo do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

O Museu – Criado em 25 de setembro de 1998, tem sua manutenção até os dias de hoje compartilhada pela Associação Amigos do Museu dos Cafés.

Para que o local se tornasse uma vitrine da diversidade do café brasileiro, foram criadas diversas ações, entre elas a disponibilização de uma cafeteria, que oferece café a partir de grãos cultivados em várias regiões do país.

Conheça o trabalho desenvolvido pela Fundação Arquivo e Memória de Santos: acesse o site www.fundasantos.org.br