Edição 310Novembro 2020
Sexta, 04 De Dezembro De 2020
Editorias

Publicado na Edição 245 Junho 2015

Acervo FAMS

A misericórdia e os 70 anos do quarto prédio

Inauguração do atual prédio da Santa Casa, em 2 de julho de 1945

A misericórdia e os 70 anos do quarto prédio

IFundada em 1543, com o objetivo de atender a povoação de Enguaguaçu (que viria a se tornar a Vila de Santos) além dos forasteiros que chegavam em navios que exploravam a costa sul-americana, a Santa Casa de Misericórdia, considerada o primeiro hospital do Brasil, tem uma relação tão especial com a cidade, que seu nome, Santos, deriva de sua existência. Historiadores reputam que ela tenha sido criada em 1º de novembro, data dedicada a “Todos os Santos”, daí sua alcunha, que mais tarde possibilitou todos conhecerem o povoado como a “Vila de Santos”.

A misericórdia teve, ao longo de seus anos de vida, quatro sedes. A primeira ficava abrigada em um pequeno espaço dentro da capela de Santa Catarina de Alexandria (a que ficava no sopé do morro). A segunda existiu, a partir de 1654, no anexo da Igreja da Misericórdia, no Largo do mesmo nome (em área hoje ocupada pela Praça Mauá). A terceira foi inaugurada em 1836, também como um pequeno anexo da igreja de São Francisco, no sopé do Morro de São Jerônimo (atual Monte Serrat) e foi crescendo ao logo das décadas, chegando a possuir prédios enormes anexos, como o Pavilhão de Tuberculosos “Dr. Sóter de Araújo”.

Com a queda de parte do Monte Serrat em 1928, a administração da Santa Casa, temendo por novos desmoronamentos, resolveu construir uma nova sede em local mais afastado. A área escolhida foi a do atual prédio, no bairro do Jabaquara. Construída em 16 anos, a edificação foi inaugurada em 2 de julho de 1945, contando inclusive com a presença do então presidente da República, Getúlio Vargas. O empreendimento constituiu-se em verdadeiro orgulho para a cidade de Santos, como um dos maiores e mais modernos hospitais existentes na América. E até hoje é um patrimônio histórico de Santos e dos santistas.

Conheça o trabalho desenvolvido pela Fundação Arquivo e Memória de Santos: acesse o site www.fundasantos.org.br

Responder