Edição 273Outubro 2017
Domingo, 19 De Novembro De 2017
Editorias

Publicado na Edição 273 Outubro 2017

Tumores de mama nas amiguinhas

Tumores de mama nas amiguinhas

OS TUMORES de mama são muito comuns em cadelas e gatas, chegando a 25% de todos os tumores, que podem ser benignos ou malignos. As estatísticas indicam que 50% dos tumores de mama nas cadelas são malignos e nas gatas este índice chega a 95%. Porém, os tumores benignos podem se transformar em malignos quando não tratados e até gerar metástases.

Metástase é a capacidade de certos tumores malignos formarem outros tumores, em outros locais, correndo pela corrente circulatória. Normalmente essas metástases tumorais afetam a rede linfática das glândulas mamárias, ou seja, novos tumores em outras glândulas mamárias ou ainda nos pulmões.

Esses tumores malignos têm 95% de influência hormonal, acometendo com mais frequência cadelas e gatas que nunca tiveram crias, ou ainda, animais em que já foi administrado o uso de anticoncepcionais ou injeções para bloquear o cio.

O tratamento é cirúrgico com a retirada do tumor e/ou da glândula mamária. O pré-operatório submete o pet a exame de sangue e eletrocardiograma, ecocardiograma e exames radiográficos. O risco maior é o tumor crescer e gerar metástases. Assim que for percebida alguma formação mamária diferente, como nódulos ou cistos, o animal deve ser levado ao médico veterinário que indicará o melhor tratamento.

A castração do pet jovem pode diminuir muito as chances de cadela ou gata desenvolver tumores de mama. Contudo, a castração antes do primeiro cio, muito divulgada por algumas entidades, já mostrou problemas. Em alguns casos, o animal desenvolve patologias hormonais, musculares, dermatológicos e ósseo articulares.


PESQUISAS recentes mostram o perigo das castrações precoces, pois cadelas e gatas castradas antes do primeiro cio podem ter vários problemas, inclusive relacionados à Alergia X, que envolve distúrbios hormonais e não têm tratamento adequado.


Pet_GatoMÉDICO veterinário, professor universitário, mestre em Saúde Pública e especialista em clínica e cirurgia de pequenos animais, Eduardo Ribeiro Filetti agitou o público na Expo Gatos Praia 2017, em setembro, na Arena Santos. Durante a exposição internacional, no “Papo de Gato”, Eduardo ministrou palestra focando os gatos como animais do futuro.


CUIDADO com as pulgas, piolhos e carrapatos que podem causar doenças graves nos animais de estimação, além das indesejáveis alergias e piodermites (infecções de pele). Atualmente, o mercado oferece comprimidos, sprays e ampolas que combatem estes parasitas.


MATRÍCULAS abertas ao curso Auxiliar de Medicina Veterinária Filetti, com aulas noturnas, das 20 às 21h30, apostilado, em salas climatizadas, com estágio na própria clinica. Início imediato. Informações pelos telefones (13) 99711.5545 e 3227.5770/71/72.