Edição 279Abril 2018
Segunda, 21 De Maio De 2018
Editorias

Publicado em 28/02/2018 - 7:55 am em | 0 comentários

Divulgação

Uruguai sinaliza o mundial de 2030 como a realização de um sonho coletivo

Vázquez reafirmou que Uruguai, Argentina e Paraguai reúnem condições para organizar o Mundial

Uruguai sinaliza o mundial de 2030 como a realização de um sonho coletivo

Cem anos depois da celebração do primeiro campeonato do mundo no Uruguai, o país latino-americano aspira repetir o feito, no caso por meio de uma organização conjunta com Argentina e Paraguai. Durante a celebração da sexta reunião preparatória entre os três países, o presidente uruguaio Tabaré Vasquez destacou as boas comunicações e a hotelaria de Uruguai e sinalizou que a celebração da Copa do Mundo “seria a realização de um sonho coletivo do país que queremos ser em 2030, assim como um legado para futuras gerações, com infraestruturas que contribuam para melhorar a qualidade de vida de todos os uruguaios”.

Vázquez, junto a representantes dos governos da Argentina e Paraguai, dirigiu na segunda-feira passada uma reunião em três partes para tratar a candidatura do Campeonato do Mundial de 2030. Segundo suas palavras “quando se cumprem 100 anos do primeiro campeonato do mundo nada mais justo de que o futebol reconheça o feito histórico”.

Na reunião, da qual estiveram presentes o presidente da Associação Uruguaia de Futebol (AUF), Wilmar Valdez, o presidente da Associação do Futebol Argentino (AFA), Claudio Tapia, o ministro de Esportes do Paraguai, Víctor Pecci e o vice-presidente da Associação Paraguaia de Futebol (APF), Javier Díaz de Vivas, firmou-se o compromisso dos três países nesse ano amadurecerem definitivamente a candidatura para o torneio, que comemoraria o centenário do primeiro mundial com o objetivo de que se desenvolva no Rio da Prata.

Vázquez manifestou sua total confiança nas possibilidades e capacidades, e afirmou que “se hoje é difícil organizar uma copa, imagina o que foi em 1930. Mas, Uruguai agarrou essa mochila quando outros países não quiseram fazer, e em pouco tempo construiu um estádio muito avançado para aquela época”.

Na reunião foram apresentadas duas propostas, logo após a avaliação da comissão para a postulação a Copa do Mundo de 2030, existe um anseio dos três países pela comemoração dos 100 anos da primeira Copa do Mundo, realizada no Uruguai em 1930. Entre suas vantagens competitivas, o presidente sinalizou que “Uruguai atualmente é pioneiro em comunicações, com uma linha suboceânicas que une diretamente Uruguai com os EUA e os EUA com Europa, e temos todos os elementos comunicacionais para fazer o Mundial”.

Além de seu valor esportivo, a organização da Copa do Mundo está se formando em Uruguai como a realização do sonho coletivo do país que quer ser em 2030, onde a Copa seja uma arte desse sonho e um legado para futuras gerações. Assim, se trabalhará para que as infraestruturas não fiquem somente nos gastos, mas que sejam um investimento com visão a longo prazo, que melhorem a qualidade de vida de todos os uruguaios.

Responder