Edição 271Agosto 2017
Quinta, 21 De Setembro De 2017
Editorias

Publicado em 19/10/2016 - 9:50 am em | 0 comentários

Divulgação

Tarifas da CPFL Piratininga terão redução média de 24,1%

Sorocaba, no interior de SP: um dos municípios beneficiados

Tarifas da CPFL Piratininga terão redução média de 24,1%

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) autorizou a redução média de 24,18% nas tarifas aplicadas pela CPFL Piratininga, que atende a 1,68 milhão de clientes em 27 municípios no interior e no litoral paulista. Entre os principais municípios atendidos pela CPFL Piratininga estão Cubatão, Jundiaí, Santos, São Vicente e Sorocaba.

As novas tarifas entrarão em vigor a partir de domingo. A conta de luz dos clientes de alta tensão, como indústrias, será reduzida em 30,22%. Por sua vez, a tarifa dos consumidores de baixa tensão, como residências e serviços comerciais de pequeno porte, terá queda de 19,48%. Os novos porcentuais foram autorizados pela Aneel em reunião de diretoria.

A redução da conta de luz reflete a diminuição no valor cobrado na tarifa do encargo setorial CDE e do menor custo de compra de energia produzida pela usina hidrelétrica Itaipu, cotada em dólar (em 2016, houve redução da tarifa em dólar e valorização do real). Outro fator que contribuiu para a queda foi a devolução da perda de receita causada pela liminar obtida pelos grandes consumidores para não pagar a CDE.

Esses custos compõem a chamada Parcela A, que não são gerenciáveis pela CPFL Piratininga e não compõem a sua remuneração. A Parcela B, que considera os gastos operacionais gerenciáveis da empresa e determinam a sua remuneração, representa uma pequena parcela da tarifa de energia estabelecida pela Aneel.

A CPFL Energia, há 103 anos no setor elétrico, atua nos segmentos de distribuição, geração, comercialização, serviços e telecomunicações. É líder no mercado de distribuição, com 13% de participação, totalizando mais de 7,8 milhões de clientes em 561 cidades em São Paulo, Rio Grande do Sul, Minas Gerais e Paraná.

Na comercialização, é um dos líderes no mercado livre, com uma participação de mercado de 14,1% na venda para consumidores finais entre as comercializadoras. É um dos líderes na comercialização de energia incentivada para clientes livres.

Na geração, é o segundo maior agente privado do país, com um portfólio baseado em fontes limpas e renováveis. A CPFL Geração conta com 2.248 MW de potência instalada, considerando sua participação equivalente em cada um dos ativos de geração. Em 2011 criou a CPFL Renováveis, com ativos como PCHs, parques eólicos, termelétricas a biomassa e a usina solar Tanquinho, pioneira no Estado de São Paulo, e uma das maiores do Brasil. Adicionando a participação equivalente na CPFL Renováveis, a capacidade instalada total do Grupo CPFL atingiu 3.144 MW no final do segundo trimestre de 2016. O Grupo também ocupa posição de destaque em arte e cultura, entre os maiores investidores brasileiros.

A CPFL Energia tem ações listadas no Novo Mercado da BM&FBovespa e ADR Nível III na NYSE, além participar do Índice Dow Jones Sustainability Index Emerging Markets e do Morgan Stanley Capital International Global Sustainability Index (MSCI). Pelo 11º. ano consecutivo, as ações da companhia integram a carteira do Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) da BM&FBovespa.