Edição 319Agosto 2021
Quarta, 22 De Setembro De 2021
Editorias

Publicado em 25/05/2021 - 10:07 am em | 0 comentários

Divulgação

Santos receberá obras de sistema elétrico subterrâneo de alta tensão

Sistema será construído pela CPFL Piratininga

Santos receberá obras de sistema elétrico subterrâneo de alta tensão

Santos ganhará um novo sistema subterrâneo de alta tensão de transmissão de energia, que será construído pela CPFL Piratininga. Após assinatura do Termo de Responsabilidade de Implantação de Medidas Mitigadoras ou Compensatórias (Trimmc) entre a CPFL Piratininga e a Prefeitura, na semana passada, a distribuidora segue o processo de contratação das obras da fase 1 do programa que tem seu início previsto para o segundo semestre de 2021 e conclusão para o final do ano de 2022. Mais duas etapas serão executadas e previsão é que todo o sistema esteja pronto em 2024.

“Defendemos a implantação das linhas de distribuição subterrâneas de alta tensão como parte da solução envolvendo a arborização urbana e a questão estética nas cidades. Além de atender a demanda de crescimento local, as obras da CPFL Piratininga colaboram com a preservação do meio ambiente e a sustentabilidade do país”, afirma Carlos Zamboni, presidente da CPFL Piratininga.

A tecnologia adotada neste projeto eliminará a necessidade de instalação de torres metálicas e grandes postes e utilizará cabos isolados subterrâneos de ultima tecnologia. Além disso, o método construtivo em grande parte do traçado das linhas subterrâneas será não destrutivo, reduzindo a necessidade de abertura de valas e, consequentemente, o impacto durante o processo de execução da obra.

“Estamos cada vez mais engajados e conscientes de nossa responsabilidade com o meio ambiente. As linhas de distribuição subterrâneas são uma alternativa mais moderna em relação às linhas aéreas, pois eliminam a necessidade de torres metálicas e grandes postes. Além disso, estão menos sujeitas a interferências, como temporais, objetos, acidentes de trânsito, vandalismo, contato com galhos de árvores e pássaros”, reforça Zamboni.

Responder