Edição 292Maio 2019
Terça, 25 De Junho De 2019
Editorias

Publicado em 23/03/2019 - 7:25 am em | 0 comentários

Fotos Isabela Carrari/Secom-PMS

Plano nacional de combate ao lixo marinho é lançado em Santos

Resíduos foram recolhidos em área de mangue no bairro São Manoel

Plano nacional de combate ao lixo marinho é lançado em Santos

Santos foi escolhida pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA) para o lançamento do Plano de Ação Nacional de Combate ao Lixo no Mar, que teve início ontem, Dia Mundial da Água, com recolhimento de resíduos em área de mangue no bairro São Manoel. A cidade também ganhou uma estrutura em formato de tubarão-baleia para descarte de lixo reciclável na praia do Gonzaga e uma ecobarreira no canal 3.

As atividades contaram com a presença do ministro Ricardo Salles, que anunciou investimento de R$ 40 milhões, em várias cidades, para programas de monitoramento das condições da água, rastreamento de resíduos marítimos, fiscalização e orientação: “Esse é o primeiro capítulo da agenda nacional de qualidade ambiental urbana. É um tema extremamente importante para um país que tem 8,5 mil quilômetros de costa e quase 300 municípios litorâneos”.

O combate à poluição marinha, segundo Salles, deve ocorrer por meio de parcerias entre as três esferas do poder público, além da Marinha e de entidades que atuam com preservação do meio ambiente. “É um trabalho conjunto”, disse, mencionando como exemplo o controle da poluição gerada por embarcações: “Vamos fazer um monitoramento do lixo arrastado pelos navios, com apoio de satélites”.

O recolhimento de lixo no mangue contou com a participação de voluntários e foi reforçado por um ecoboat, embarcação do MMA adaptada para a coleta de resíduos marinhos.

Na praia do Gonzaga, em frente à Concha Acústica, foi instalada uma estrutura em forma de tubarão-baleia, com 3,2 toneladas, 15 metros de comprimento, 5,8 de largura e 2,5 de altura, criada pelo artista plástico goiano Siron Franco em projeto do MMA. O objetivo é oferecer aos banhistas um local correto para o descarte de lixo limpo.

Os primeiros a depositar material no recipiente foram os cerca de 100 alunos das escolas municipais João Papa Sobrinho e Cidade de Santos que compareceram à cerimônia de lançamento.

“Essa é uma importante obra de arte aqui na praia do Gonzaga. Ao lado, no Boqueirão, temos o peixe, onde já foi registrada uma adesão bastante significativa pela população. Isso demonstra como são fundamentais essas ações de conscientização”, disse o prefeito Paulo Alexandre Barbosa, ressaltando os índices positivos obtidos pelo Município quanto ao percentual de lixo reciclável coletado: “Tínhamos 2% no início dessa gestão e agora temos 18%”.

Uma ecobarreira (flutuante) foi instalada no canal 3, próxima à praia, a fim de impedir que resíduos provenientes das galerias pluviais cheguem ao mar. A estrutura foi cedida pelo MMA.

A cerimônia contou ainda com a presença do secretário estadual de Infraestrutura e Meio Ambiente, Marcos Penido, além de deputados federais e estaduais e vereadores. Também participaram representantes da Marinha do Brasil.

O evento teve apoio das instituições Mantas do Brasil, Albatroz, Rebimar e Instituto Mar Azul, além da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp).

Em Santos, um programa de combate ao lixo marinho é realizado desde junho de 2018 pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semam), em parceria com a Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe), a Associação Internacional de Resíduos Sólidos (ISWA) e o governo da Suécia.

Também ontem o secretário municipal do Meio Ambiente de Santos, Marcos Libório, entregou ao ministro Ricardo Salles um documento resultante do 5º Fórum de Secretários de Meio Ambiente do Litoral Paulista, realizado em fevereiro em Itanhaém.

Escultura vai receber resíduos na praia