Edição 314Março 2021
Quinta, 15 De Abril De 2021
Editorias

Publicado em 22/12/2020 - 7:01 am em | 0 comentários

Divulgação/Secom-PMS

Operação Verão trará reforço de 400 policiais para Santos

Fiscalização será intensa na passagem do ano

Operação Verão trará reforço de 400 policiais para Santos

Cerca de 400 policiais militares, vindos de outras regiões do estado, reforçarão o policiamento em Santos até o final de fevereiro, contribuindo, inclusive, com as ações de fiscalização ao cumprimento de normas ligadas à prevenção da Covid-19. A Operação Verão 2020/2021 foi lançada pela Polícia Militar na manhã de ontem, no Santos Convention Center.

Ao todo, 2.600 policiais reforçarão o efetivo da Baixada Santista e do Vale do Ribeira, um recorde, de acordo com a Polícia Militar – cerca de 25% a mais que na última Operação Verão. O número de viaturas também foi ampliado: serão 288 a serviço apenas da Operação.

De acordo com o coronel Cássio de Araújo Freitas, que lidera o Comando de Policiamento do Interior 6 (CPI-6), o planejamento para a temporada de Verão iniciou há cerca de sete meses, a partir da percepção de que a Baixada Santista e o Vale do Ribeira receberiam mais visitantes em função da pandemia. São pessoas que optam por visitar regiões mais próximas de suas cidades de origem.

Cada policial militar receberá um kit contendo álcool em gel, máscaras descartáveis, protetor solar, luvas e sabonetes. Os policiais em atuação na orla da praia também distribuirão pulseiras para identificação das crianças, que deve conter o nome do responsável e número de telefone para contato.

Em alguns pontos da orla de Santos foram erguidas estruturas para dar apoio às ações de policiamento. Serão usadas como base das equipes de reforço, contendo uma viatura com três ou quatro policiais militares.

O comandante do CPI-6 destacou que a Polícia Militar está preparada para atuar durante a virada do ano, seguindo as regras estabelecidas pelos municípios em que irá atuar: “Nós nos preparamos para uma população total de 7 milhões de pessoas na virada do ano, equivalente ao total de habitantes da cidade do Rio de Janeiro”.

Toda a extensão da orla contará com reforço na fiscalização na noite do dia 31 e madrugada de 1º de janeiro. A Guarda Civil Municipal também atuará, com cerca de 140 guardas municipais, 12 viaturas, equipe de drones, base de monitoramento, além de motocicletas e quadriciclos.

Conheça algumas proibições:

. Proibida a montagem de barracas de praia de associações e outras de qualquer tipo ou modelo, inclusive tendas 3×3, a partir das 19 horas;

. Ambulantes não poderão permanecer na praia e calçada a partir das 19 horas;

. Quiosques devem ser fechados às 19 horas. Serviços de delivery também serão proibidos após as 19 horas;

. Canais e passarelas de acesso serão isolados com gradis;

. O trânsito de veículos na orla não será interrompido;

. Será mantida a iluminação nos jardins e na faixa arenosa da praia até o amanhecer;

. Nova companhia marítima patrulhará a Baixada e Vale do Ribeira

Durante o lançamento da Operação Verão 2020/2021, foi assinado um termo de criação da 4ª Companhia do 2º Batalhão de Ações Especiais (Baep), que ficará responsável pelo monitoramento aquático 24 horas da Baixada Santista e Vale do Ribeira. Rios, mar, áreas ribeirinhas e o Porto de Santos terão equipes especialmente preparadas e disponíveis para atuar a qualquer momento. A expectativa é de que as operações da 4ª Cia iniciem no segundo semestre de 2021.

O Baep já atua na região, mas em operações pontuais. O efetivo que atuará na 4ª Cia está sendo dimensionado de acordo com a necessidade. Todos passarão por treinamento. O objetivo é coibir o uso do ambiente aquático nas ações relacionadas a tráfico e roubos.

“Estamos com três botes pequenos atualmente e a expectativa é de adquirir duas embarcações de porte médio, sendo uma blindada. Nossa intenção é navegar todo o litoral paulista”, explica o tenente-coronel Reinaldo Almeida, comandante do 2º Baep.

O coronel Cássio lembra que a criação da 4ª Cia era um antigo sonho que virou realidade: “Nós estamos no litoral e a polícia não pode ter áreas onde não patrulhe. É um ganho estratégico muito importante para nós”.

Responder