Edição 292Maio 2019
Quarta, 22 De Maio De 2019
Editorias

Publicado em 2/03/2019 - 8:15 am em | 0 comentários

Divulgação

Novas ligações de energia terão dispositivo que previne danos

DPS: equipamento detecte a presença de sobretensões temporárias na rede de energia elétrica

Novas ligações de energia terão dispositivo que previne danos

A CPFL Piratininga, distribuidora da CPFL Energia que atende 27 municípios do interior paulista e Baixada Santista, passou a exigir a instalação do Dispositivo de Proteção Contra Surtos (DPS) no padrão de entrada (popular “postinho”) de clientes que solicitarem ligações novas, religamentos após obras e reformas, ou aumento de carga.

O DPS é um equipamento desenvolvido para detectar a presença de sobretensões temporárias na rede de energia elétrica e direcioná-las para o sistema de aterramento antes que elas atinjam a rede interna do imóvel e, por consequência, os equipamentos eletroeletrônicos. Estas sobretensões, também chamadas de “surtos”, ocorrem, geralmente, devido à incidência de raios. Disponível em diversas marcas, o equipamento pode ser encontrado em lojas de materiais de construção e elétricos. O uso do DPS está regulamentado pela norma brasileira NBR 5410 Instalações Elétricas de Baixa Tensão.

A CPFL Piratininga recomenda que a instalação do DPS seja feita por um profissional habilitado, uma vez que há variação de acordo com o esquema de aterramento, a capacidade de corrente da construção e a opção por uma instalação monofásica, bifásica ou trifásica. A utilização incorreta pode comprometer a eficácia do dispositivo.

Para saber mais sobre o kit padrão de entrada, o cliente pode acessar www.cpfl.com.br/ligacaonova

A CPFL Energia, há 106 anos no setor elétrico, atua nos segmentos de distribuição, geração, comercialização e serviços. Desde janeiro de 2017, o Grupo faz parte da State Grid, estatal chinesa que é a segunda maior organização empresarial do mundo e a maior companhia de energia elétrica, atendendo 88% do território chinês e com operações na Itália, Austrália, Portugal, Filipinas e Hong Kong.

Com 14,3% de participação, a CPFL Energia é líder no mercado de distribuição, totalizando mais de 9,1 milhões de clientes em 679 cidades, entre os estados de São Paulo, Rio Grande do Sul, Minas Gerais e Paraná. Na comercialização, é uma das líderes no mercado livre, com participação de mercado de 14,1% na venda para consumidores finais. É líder na comercialização de energia incentivada para clientes livres entre as comercializadoras.

Na geração, é a terceira maior agente privada do país, com um portfólio baseado em fontes limpas e renováveis, como grandes hidrelétricas, usinas eólicas, térmicas a biomassa, Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCH) e usina solar. Considerando a participação acionária na CPFL Renováveis, maior empresa de geração da América Latina a partir de fontes alternativas de energia, a capacidade instalada do grupo CPFL alcançou 3.283 MW, no final do terceiro trimestre de 2018.

A CPFL Energia possui ações listadas no Novo Mercado da BM&FBovespa e ADR Nível III na NYSE. O grupo também ocupa posição de destaque em arte e cultura, entre os maiores investidores brasileiros, por meio do Instituto CPFL.