Edição 306Julho 2020
Sexta, 14 De Agosto De 2020
Editorias

Publicado em 13/03/2020 - 7:22 am em | 0 comentários

Divulgação

Construtoras apresentam soluções para produção de moradia popular

Workshop destacou sistemas sustentáveis, rápidos e econômicos

Construtoras apresentam soluções para produção de moradia popular

Soluções tecnológicas para produção de moradias de interesse social em grande escala, com rapidez e a custos reduzidos, foram apresentadas ontem por oito empresas da construção civil no workshop “Inovahab: Métodos Construtivos Inovadores”. O encontro foi promovido pela Secretaria de Estado da Habitação e pela CDHU (Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano) e organizado pela Cidade 21, agência focada em temas urbanos.

Também participaram do encontro o diretor-executivo da Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip), Filipe Pontual, a gerente nacional de Padrões e Empreendimentos Críticos da Caixa Econômica Federal, Angélica Correa, e o corpo técnico da CDHU.

O secretário da Habitação Flavio Amary disse que o objetivo da iniciativa foi conhecer novas modalidades construtivas para enfrentar o desafio de reduzir o mais rapidamente possível o déficit habitacional no estado de São Paulo, que afeta principalmente a população mais carente.

“Pretendemos atrelar capacidade produtiva, velocidade de produção, preço acessível, bem como qualidade e a segurança, além da manutenção da construção, para que possamos atender as famílias de mais baixa renda. Buscamos soluções inclusive para famílias que vivem em áreas de risco, vítimas de desastres naturais e que precisam de atendimento emergencial”, explicou Amary, ao destacar que a determinação do governador João Doria é recorrer à inovação para solucionar os principais desafios sociais.

Para o presidente da CDHU, Reinaldo Iapequino, a companhia sempre se destacou no ramo da construção de habitação de interesse social e está aberta para encontrar métodos construtivos inovadores: “Estamos procurando novas formas para aumentar a oferta de moradias e combater o déficit habitacional, principalmente o qualitativo, e encontrar soluções mais rápidas para mitigar problemas como as ocupações nos morros, as tragédias. Acreditamos que as novas tecnologias de modelos de alta produção possam nos ajudar de duas formas: no aumento da oferta e na contenção de ocupações espontâneas e desordenadas”.

Para a gerente nacional da Caixa Econômica Federal, Angélica Correa, essa iniciativa do governo paulista é de vital importância para enfrentar o enorme desafio da habitação do país: “Temos que pensar em um leque maior de alternativas para a construção civil, sobretudo no que se refere à habitação de interesse social. Nesse sentido, é fundamental que as instituições públicas voltem seu olhar para os sistemas construtivos inovadores, que vêm pesquisando propostas muito aliadas à sustentabilidade pelo uso racional de insumos e de materiais, evitando maiores resíduos na construção civil”.

Os métodos construtivos apresentados pelas empresas utilizam várias tecnologias, que tornam mais rápida e econômica a construção das moradias em comparação com os métodos tradicionais. Também reduzem o impacto no meio ambiente, uma vez que diminuem e até eliminam a geração de resíduos sólidos da construção, além de consumir menos água para sua produção.

Responder