Edição 275Dezembro 2017
Segunda, 18 De Dezembro De 2017
Editorias

Publicado em 11/11/2016 - 6:38 am em | 0 comentários

Priscilla Fiedler/Divulgação

Cães também devem prevenir câncer de próstata no Novembro Azul

Machos não castrados, com idade entre 7 e 15 anos, têm maior possibilidade de contrair a doença

Cães também devem prevenir câncer de próstata no Novembro Azul

Voltada aos humanos, a campanha Novembro Azul, dedicada à prevenção de doenças masculinas, em especial ao câncer de próstata, também deve ser dirigida aos animais. A patologia tem maior incidência entre cães machos não castrados, devido à produção de hormônio ao longo da vida. Pets com a doença podem apresentar sinais clínicos, tais como dificuldade para urinar ou defecar, problemas para se sustentar sobre os membros posteriores, infecção urinária e, em estágios mais avançados, infecções em múltiplos órgãos.

De acordo com a veterinária Farah Ramalho de Andrade, da DrogaVET Curitiba, no Paraná, a melhor forma de prevenir o câncer de próstata é a castração no primeiro ano de vida do animal. “Problemas na próstata não são comuns em cavalos ou gatos, mas os cães podem apresentar diferentes patologias no órgão. Entre elas, prostatite, que provoca o aumento da próstata e pode levar à obstrução urinária, a hiperplasia prostática, que é comum em animais velhos e está relacionada com fator hormonal, e o adenocarcinoma, que acomete também os homens”, explica.

A avaliação periódica dos cachorros a partir dos seis anos de vida é importante, principalmente, nos que não foram castrados, pois sinais de infecções urinárias que não respondem a tratamentos ou que reincidem, podem estar relacionadas com a hiperplasia da próstata: “Nessas reavaliações é conveniente que sejam feitos tanto exames laboratoriais, de sangue e urina, como exames de imagem, como o ultrassom abdominal, e estudos radiográficos. Animais que apresentam aumento da próstata detectados no ultrassom devem ser acompanhados de perto, a fim de evitar que o quadro evolua para as formas mais graves da doença”.

O tratamento consiste na cirurgia de castração ou orquiectomia, retirada dos testículos, que devem então ser enviados para a análise histopatológica para um diagnóstico definitivo. A DrogaVET, maior farmácia de manipulação veterinária do Brasil, possui sugestões de fórmulas de tratamento suporte, como anti-inflamatórios e antibióticos para o pré e pós-operatório. Além disso, fabrica também analgésicos, que podem ser manipulados em diversas formas e sabores, tornando o tratamento mais efetivo.

Para os cães que estão em estágio avançado do câncer de próstata, os tutores devem levá-los para fazer um acompanhamento com um oncologista e buscar tratamento suporte paliativo, aumentando o conforto e a qualidade de vida do animal.

Criada em 2004, a DrogaVET está presente em mais de 30 cidades brasileiras e desenvolve medicamentos, suplementos e vitaminas tanto para pets (de companhia), quanto para animais de esporte, ornamentais, silvestres, de exposição e outros. A empresa alia um rigoroso controle de qualidade ao uso racional e eficiente de medicamentos, proporcionando economia aos proprietários, maior aceitação pelos animais e melhores resultados nos tratamentos ministrados pelos médicos veterinários.

Entre os diferenciais da manipulação veterinária da DrogaVET está a possibilidade de produzir formas farmacêuticas variadas que auxiliam a adesão do animal ao tratamento. Exemplo disso são as fórmulas que podem vir em formato de biscoitos com o sabor preferido do pet. As doses também são personalizadas conforme a necessidade e o peso do animal, evitando desperdícios. Mais informações em www.drogavet.com