Edição 304Maio 2020
Sábado, 06 De Junho De 2020
Editorias

Publicado em 17/02/2020 - 7:10 am em | 0 comentários

Fotos Isabela Carrari/Secom-PMS

153 anos da Estação Valongo

Restaurado, trem está preparado à retomada de operações

153 anos da Estação Valongo

Nelson Tucci

O que seria do ser humano sem memória? Como sentir saudade de algo que não se viveu? De que maneira poderíamos aproveitar as experiências se apagadas de nós? É para isso que servem as memórias. Sejam estas materiais ou espirituais, mas que, no fundo, são todas afetivas. Vivenciar memórias é como sermos transportados no tempo, de forma mágica e, de repente, sermos protagonistas da História.

No último fim de semana Santos ofereceu a oportunidade de uma deliciosa viagem no tempo ao comemorar os 153 anos da Estação do Valongo e da São Paulo Railway, a primeira ferrovia paulista, com uma belíssima exposição.

Pátio de manobras, em Paranapiacaba: embarque a Santos

A história da pioneira São Paulo Railway (SPR) e da Estação do Valongo puderam ser conferidas na programação especial, na própria estação, sede da Secretaria de Turismo de Santos (Setur) desde 2004 e do Estação Bistrô Restaurante-Escola, inaugurado em 16 de fevereiro de 1867, com a chegada do primeiro trem a vapor da linha que ligava a capital ao litoral.

A programação, realizada na Garagem do Bonde Roberto Mehanna Khamis (Largo Marquês de Monte Alegre, ao lado da estação), teve visita monitorada aos carros históricos ferroviários, exposição de 58 imagens do final do século 19 e início do 20, e ainda mostra de peças originais de comunicação da SPR, a exemplo de telégrafo, placa de “apite”, bandeiras de sinalização e sinaleiros luminosos. Para completar, o público pode apreciar uma maquete modular de ferreomodelismo.

Espaço para se discutir negócios ou simplesmente se divertir

Desenvolvida pela Setur, em parceria com a recém-fundada Associação Brasileira de Preservação da Memória dos Transportes (MemoTransp) e a CET, a iniciativa teve também apoio da Secretaria de Cultura, Associação Brasileira de Preservação Ferroviária (ABPF – Regional São Paulo) e Ferreoclube do ABC (FcABC).

As visitas ocorreram de forma monitoradas por guias de turismo da Setur. Os carros foram doados pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) e, desde dezembro de 2018, encontram-se na garagem dos bondes, instalada no Armazém 12-A, o último armazém de ferro do porto, que antes funcionava na margem direita do cais.

O Carro Presidencial, de 1909, é o mais luxuoso, ostentando 16 poltronas estofadas e banheiro, sendo utilizado para viagens inaugurais e com autoridades. Ele transportou dirigentes do país como Afonso Pena, Washington Luís e Getúlio Vargas.

Mesas permitem refeições nos trajetos

Utilizado em viagens de inspeção por técnicos e engenheiros ferroviários, o carro Administrativo, de 1913, possui uma cauda panorâmica de vidro e capacidade para 23 pessoas. Já o carro Buffet Pullman (1922) foi usado pela São Paulo Railway até 1947, inclusive nas viagens regulares entre Santos e a capital. Com capacidade para 14 pessoas, tem cozinha com bar e banheiro.

Viagem do Planalto a Santos proporciona bela vista da Serra do Mar

 Leia mais em www.veiculosenegocios.blogspot.com.br

Veículos & Negócios é publicada mensalmente na versão impressa do jornal Perspectiva e atualizada semanalmente no blog.

Responder