Edição 273Outubro 2017
Segunda, 20 De Novembro De 2017
Editorias

Publicado na Edição 260 Setembro 2016

Acervo FAMS

Miramar, o Palácio Dourado

O exuberante Miramar: teatro, cassino, cabaret, sala de cinema...

Miramar, o Palácio Dourado

Um dos espaços de lazer mais badalados de Santos, entre 1896 e 1939, era o Recreio Miramar, inaugurado em 12 de janeiro na praia do Boqueirão. Conhecido por ser “O Maior Centro de Diversões da América do Sul”, era um complexo de encher os olhos, dada a variedade de atividades que oferecia. O Miramar foi responsável por tirar do Centro alguns dos principais eventos de lazer da cidade, inclusive os bailes de Carnaval. Já em 1897, as “Batalhas a Confetti”, ocorridas nas alamedas do espaço atraíram a nata da juventude e da sociedade santista para o local. O Palácio Dourado do Boqueirão (outro apelido do Miramar) era atração em todo o estado de São Paulo, pois, além de promover festas inesquecíveis, mantinha um excelente hotel, rinque de patinação, espaço para shows musicais (Music Hall), Cine-Teatro (onde aconteceu, inclusive a primeira exibição de cinema da história de Santos) e o Cabaret Cassino, onde centenas de pessoas disputavam a sorte em mesas de bacará e na roleta. Até corso automobilístico o Miramar organizou em suas dependências!

O Miramar também tinha um bom trabalho de marketing e divulgava suas maravilhas pelo estado. O lema do Recreio era “Vá ao Miramar, indo a Santos, ainda mesmo que chova!”

Até o fim do Miramar foi feito em grande estilo, com o Carnaval de 1939, promovido em parceria com o Santos Futebol Clube. No salão do antigo cassino, um imenso lustre, em rotação, espalhava pelo ambiente miríades de estrelas cadentes, como que dando adeus a uma era de glória e muito brilho.

Outras curiosidades

No Miramar aconteceram fatos marcantes para a história de Santos, como o fato de ter ali ocorrido a primeira exibição de cinema na cidade, em junho de 1897.

O lugar também testemunhou a primeira transmissão radiofônica do litoral paulista, promovida pela Rádio Clube de Santos, em 1923.

O Miramar ficava no espaço hoje ocupado pelos edifícios São Domingos, Jangada e Caiçara, na Avenida Conselheiro Nébias com a praia.

Conheça o trabalho desenvolvido pela Fundação Arquivo e Memória de Santos: acesse o site www.fundasantos.org.br