Edição 307Agosto 2020
Terça, 22 De Setembro De 2020
Editorias

Publicado na Edição 301 Fevereiro 2020

Bom exemplo

Nelson Tucci

Toda personalidade pública precisa de postura. Seja ela atriz, jogador de futebol, engenheira, médico, jornalista ou presidente da República; não importa. Mexer o derrière em suas mais variadas nuances, extrapolar na bebida, consumir drogas, agredir física ou verbalmente, usar palavras de baixo calão etc. são atitudes vistas diariamente em nossa sociedade, especialmente pelas redes sociais. Mas, a pessoa pública não pode simplesmente ligar o “dane-se” e fazer o que bem entende. Há a chamada liturgia do cargo – quando se tem algum – e/ou a responsabilidade pelo exemplo. Sim, personalidades públicas são exemplos, sempre, para o bem e para o mal. É fácil criticar a funkeira, o jogador “X”, o “Y”, o youtuber “W”. Mas, e a figura do presidente da Nação? Será que não nos deve satisfação? Um colega de farda do atual, nos tempos sombrios da ditadura, saiu na mão com um popular porque foi vaiado e afrontado. Pudera, era o mesmo que preferia o cheiro de cavalo ao do povo, como ele próprio dizia. O atual, por sua vez, já bateu boca com o papa, xingou organização ambiental, despreza a ciência, passa a mão na cabeça de milicianos e agride jornalistas feito moleque de rua – colocando “a mãe” destes no meio das suas quase-respostas. E, por ser exemplo, é seguido por uma parcela que ri do seu destempero e falta de “simancol” – expressão da época em que este senhor adentrou a caserna. Então, um minutinho de atenção, senhores e senhoras, personalidades públicas: se vocês são exemplo, que sejam para o bem, dignificando e respeitando, acima de tudo, o brasileiro.

Responder