Edição 301Fevereiro 2020
Sexta, 28 De Fevereiro De 2020
Editorias

Publicado na Edição 298 Novembro 2019

Divulgação

Projetos incríveis pelo mundo…

Smart City Laguna: inovação, tecnologia, sustentabilidade, planejamento urbano, soluções de mobilidade

Projetos incríveis pelo mundo…

O grupo Planet (www.planetsmartcity.com/pt-br) planeja construir 10 megaprojetos de cidades inteligentes no Brasil até 2022, um desafio cada vez maior na perspectiva de desenvolvimento sustentável e planejado. Na América do Norte, por exemplo, mais de 81% das pessoas estão em áreas urbanas. A América Latina e Caribe praticamente igualam os EUA, com 80% de urbanização, sendo a Europa a terceira colocada, com 74%. Na Ásia o índice está em 49% e na África 41%. Este contexto incentiva a implantação de megaprojetos de cidades inteligentes, construídas do zero e tendo por trás grandes corporações.

No Brasil, duas cidades já foram inauguradas: a Smart City Laguna, no Ceará, e a Smart City Natal, no Rio Grande do Norte. Os projetos unem inovação, tecnologia, sustentabilidade, planejamento urbano moderno e soluções de mobilidade, e contempla também espaços com várias atividades gratuitas abertas à comunidade residente no entorno da cidade. São oferecidos cursos de inglês e empreendedorismo, biblioteca e cinema, por exemplo.

No Japão a Fujisawa Sutainable Smart Town (Fujisawa SST) foi idealizada pela Panasonic e outras sete empresas japonesas e uma norte-americana. Ela é totalmente sustentável, ecológica e humanizada. Com investimento estimado de R$ 1,3 bilhão, a cidade conta com rede elétrica inteligente, energia solar e baterias em cada casa, iluminação pública interconectada, além de vias públicas projetadas para bicicletas, pedestres e veículos elétricos. Os moradores podem acompanhar os gastos gerados por aplicativo e identificar qual equipamento consome mais energia.

Carros movidos a combustível não são bem-vindos à cidade. Há smart spots, lugares onde os moradores podem alugar bicicletas e veículos elétricos. As reservas podem ser feitas por meio do aparelho televisor da sala, por exemplo.

Projetada para abrigar 700 mil pessoas, a Forest City, da Malásia, terá 14 quilômetros quadrados, quatro vezes maior que o Central Park de Nova York. O empreendimento não terá carros. Arranha-céus cobertos de plantas buscam reduzir o ruído e a poluição do ar. A obra tem conclusão prevista para 2035 e poderá gerar 220 mil empregos.

A cidade do Porto de Colombo será construída em terras recuperadas e estende artificialmente a costa do Sri Lanka em mais de 200 hectares no Oceano Índico. Ela está posicionada para se tornar um dos mais importantes centros de investimentos independentes e poderá impulsionar a posição econômica do Sri Lanka no mundo. Os desenvolvedores, Belmont Brothers, afirmam que a cidade se concentrará na qualidade de vida e na conectividade à internet.

Responder