Edição 275Dezembro 2017
Segunda, 18 De Dezembro De 2017
Editorias

Publicado na Edição 274 Novembro 2017

Luiz Carlos Ferraz

Bertioga quer ser a Riviera Paulista

Forte São João, patrimônio cultural de Bertioga: construído em 1547 e reconhecido como a primeira fortaleza do Brasil

Bertioga quer ser a Riviera Paulista

Luiz Carlos Ferraz

Bertioga é o caçula entre os municípios da metrópole da Baixada Santista – foi criado em 30 de dezembro de 1991, após emancipação de Santos –, mas independentemente disso é o que registra a mais alta taxa de crescimento da região. Não bastasse esse vigor, ainda tem à disposição extensas áreas para novos empreendimentos! Ou seja, a cidade possui um grande potencial de desenvolvimento para atrair empresários e profissionais do segmento da construção civil, lazer e entretenimento. É com esta visão de futuro que Bertioga quer ser reconhecida como a bola da vez em oportunidades de negócios, com forte disposição de tornar-se a Riviera Paulista.

O movimento está sendo articulado de forma meticulosa e atualmente já soma um número significativo de empresários que apoiam o prefeito Caio Matheus num esforço conjunto para elaborar um projeto para transformar a estância balneária num destino turístico de alta qualidade. “A proposta é estabelecer um programa ousado, comprometido com o desenvolvimento”, pontua o empresário Nei Eduardo Serra: “A cidade está crescendo, mas crescimento não significa desenvolvimento. Pode crescer e deteriorar. Nossa preocupação é que este crescimento represente desenvolvimento, com melhoria em todos os sentidos. Para isso, temos um parâmetro a nos guiar, que é a Riviera de São Lourenço”.

Serra refere-se ao megaempreendimento realizado pela Sobloco Construtora em Bertioga e que é modelo internacional de desenvolvimento sustentável (leia mais no editorial). Diretor do Indaiá Praia Hotel, localizado no canto do Indaiá, Serra é um entusiasta da ideia de impulsionar o turismo local e com a participação de um seleto grupo de empresários elaborou o “Projeto Bertioga 2025”, entregue em novembro ao prefeito Caio e ao presidente da Câmara, vereador Ney Lyra.

No trabalho, os empresários enfatizam a necessidade de um planejamento estratégico e ações focadas durante oito anos para atingir os resultados pretendidos. O dossiê é fruto de duas viagens técnicas, uma às praias e centros turísticos do Sul do Brasil e outra a destinos do Nordeste. Por meio de encontros com investidores regionais e visitas in loco, os empresários mapearam o que foi realizado e o que está dando certo. “Constatamos que os municípios que definiram o turismo como prioridade, e estão investindo nessa direção, estão indo bem. Estão gerando emprego, sendo valorizados e progredindo. No Sul, por exemplo, observamos muito turista estrangeiro, argentino, uruguaio, com hotéis lotados durante toda a semana e fora de temporada”, comenta Nei.

Em diversas cidades do Nordeste o grupo de empresários surpreendeu-se com o avanço do fluxo turístico, com a operação de parques aquáticos e temáticos e várias opções de lazer e diversão. Nei acrescenta: “O turismo é que alavanca o desenvolvimento desses municípios, que não têm praticamente mais nenhuma atividade. Eles estão vivendo do turismo. Após essas experiências, estamos absolutamente convencidos de que a vocação natural de Bertioga é o turismo e sua transformação em destino de qualidade será possível tendo como referência a Riviera de São Lourenço”.

Bertioga_Parceiros

Momento de unir esforços: vereador Ney Lyra, prefeito Caio Matheus, empresário Nei Serra, deputado federal João Paulo Papa

Receptivo ao movimento, o prefeito Caio Matheus considera fundamental que turistas e empreendedores venham agora conhecer Bertioga. “É o momento de darmos as mãos à iniciativa privada, unirmos ideais e, com criatividade, evoluirmos. Bertioga tem a matéria-prima, os ingredientes para uma boa receita de progresso”. Ele está seguro que o potencial turístico e a identidade com o meio ambiente são as principais características da estância balneária.

Caio considera o diálogo com os empresários o primeiro passo para o sucesso da empreitada. “O segundo passo será traduzir as palavras em ação. Articular este desenvolvimento conjunto, por meio de leituras públicas, ouvindo a opinião do cidadão, moradores e empresários, em função do Plano de Turismo que Bertioga ainda não possui. E, além disso, a participação de todos na atualização do Plano Diretor, com as ferramentas que direcionarão o rumo do crescimento da cidade, fortalecendo a economia e gerando emprego e renda”.

Este encaminhamento será estruturado nos próximos meses, visando definir um projeto global para preparar a cidade com atrações, para que o turista saiba o que vai encontrar, além das praias limpas e maravilhosas, que é a maior riqueza natural de Bertioga. “Uma cidade que pode ser exemplo para o Brasil em limpeza e arrumação, é Gramado, no Rio Grande do Sul. Lá, os empresários se uniram com o Poder Público e ajudaram. Gramado tem parques, uma variedade de opções, mirantes com paisagens fantásticas, lanchonetes, lojas de artesanato e produtos típicos. Temos que caminhar neste sentido”, sustenta Nei Serra.

A população de Bertioga é estimada em 59.297 habitantes, distribuída em território de 490 km², com muita área viável para receber empreendimentos, mediante compensações ambientais. A própria Municipalidade possui áreas disponíveis que serão oferecidas a parcerias público-privadas, as conhecidas PPP. “É o momento de atrair empreendedores, como construtoras, imobiliárias, engenheiros, arquitetos, para virem a Bertioga e conhecerem os negócios já existentes e o que é possível realizar nesta grande transformação que a cidade se prepara para atravessar”, frisa Nei.

Com seu jeito caiçara, Bertioga combina 33 quilômetros de praias, algumas intocadas, com a sofisticada Riviera de São Lourenço e uma bem estruturada rede hoteleira. Lugar bom para se morar, visitar e investir, a valorização imobiliária de Bertioga está entre as 100 principais cidades do Brasil, registrando o maior índice de crescimento habitacional do Estado. A Praia da Enseada, que abriga seu principal centro comercial, está bem equipada e foi reurbanizada com projeto paisagístico do arquiteto Ruy Ohtake.

No final da Enseada a denominação muda para Praia do Indaiá, onde está preservada a antiga residência de Vicente de Carvalho, “o Poeta do Mar”, e que desde 1939 é propriedade da família da lenda do empresariado nacional Antônio Ermírio de Moraes. O local foi a grande inspiração de Vicente de Carvalho. No canto do Indaiá também está localizado o Indaiá Praia Hotel, construído pelo casal de emancipadores de Bertioga, Irene e Dynei Lyra (pais do vereador Ney Lyra), e há 17 anos dirigido por Nei Serra, sua esposa Jeanete e os filhos Samantha e Nei Eduardo.

A história do Indaiá Praia Hotel encanta, pois nos anos 80 foi a base de engenheiros e diretores da Sobloco na implantação da Riviera de São Lourenço. A agitação era tamanha que fez o casal declarar que “era quase um filme de far west”, ao testemunhar num livro alusivo ao empreendimento algo semelhante a uma “corrida ao ouro”. O hotel “pé na areia” foi modernizado e hoje oferece conforto e tranquilidade ao hóspede, assim como boa infraestrutura para casamentos, confraternizações e treinamentos de empresas. Como costuma afirmar Nei, “é um paraíso quase possível na Terra”, e com outros hotéis e pousadas particulares, além da moderna unidade do SESC, oferece milhares de vagas de hospedagem.

Bertioga participa do Programa Município Verde Azul, da Secretaria de Estado do Meio Ambiente, e segue as normas para se destacar no ranking dos municípios com as melhores práticas ambientais. “O programa tem várias diretivas e Bertioga está trabalhando em todas”, afirma o secretário municipal do Meio Ambiente, Marco Antonio de Godoi: “Adotamos uma agenda positiva, procurando sempre corrigir a aperfeiçoar nossas ações de proteção ao meio ambiente”.

A transparência nas ações foi enfatizada pelo coordenador de Planejamento Ambiental da Secretaria, Fernando Almeida Poyatos, ao lembrar que o site oficial da Prefeitura possui um banco de dados ambientais de fácil acesso ao cidadão, ao mesmo tempo em que a Pasta desenvolve cartilhas para conscientizar a população sobre questões cruciais para minimizar o impacto no meio ambiente, como a separação do lixo reciclável visando a coleta seletiva.

A joia do patrimônio cultural de Bertioga é o Forte São João, construído em 1547 e reconhecido como a primeira fortaleza do Brasil. As visitas são monitoradas e podem ser agendadas pelo telefone (13) 3317.4128. O São João é referência na rica história da cidade e oferece uma bela vista do Canal de Bertioga, um braço de mar com cerca de 30 quilômetros de extensão.

O Canal é excelente para a pesca e contempla interessantes pontos turísticos, como píeres, marinas, manguezais, a foz do rio Itapanhaú e a balsa que faz a travessia ao Guarujá. Além disso, projeta o grande potencial para os negócios náuticos, com a locação de barcos para pescaria e passeios de escuna. Margeando o Canal funcionam restaurantes, sorveterias, cafeterias, lojas de artigos esportivos e barracas de produtos artesanais, muitos deles produzidos pelos índios guaranis da Aldeia do Rio Silveira, que ocupam uma área de mil hectares na Praia de Boracéia, na divisa entre Bertioga e São Sebastião.

A Vila de Itatinga é outro importante patrimônio de Bertioga. Construída em 1910 no estilo de uma vila inglesa, o lugar abriga a primeira usina hidrelétrica do País, que ainda hoje fornece energia para o Porto de Santos. Contudo, por decisão da autoridade portuária Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp), há alguns anos a Vila está fechada para visitação. A reabertura é defendida pelo presidente da Câmara, Ney Lyra, que encaminhou o pleito ao deputado federal João Paulo Papa.

Segundo Papa, é essencial Bertioga ter um bom plano estratégico, uma ferramenta que é o grande diferencial das empresas privadas e hoje deve estar incorporada à gestão pública. Papa elogiou o esforço conjunto dos empresários e o Poder Público: “Os governos mudam, pois há um natural revezamento na condução da administração municipal, mas o plano estratégico vai além, é o plano da cidade, da comunidade. Além da qualidade fica garantida a continuidade”.

O parlamentar destaca que Bertioga é uma joia no litoral de São Paulo. “Preservar as riquezas naturais e saber desenvolver com o cuidado que o meio ambiente exige é o segredo para construir esse futuro que todos os paulistas esperam. O potencial é inesgotável. Cada recanto de Bertioga é um tesouro: o Canal, o canto da Praia do Indaiá, os negócios associados ao mar, como remo, natação, vela, marinas públicas e particulares. Bertioga tem múltiplas alternativas. Pretendo ajudar no despertar desse potencial turístico”.

 

Bertioga_enseada

Praia da Enseada: projeto paisagístico do arquiteto Ruy Ohtake

Bertioga_Canal

Canal de Bertioga: braço de mar com 30 quilômetros de extensão

Bertioga_Casa Poeta

Canto da Praia do Indaiá, onde está preservada a antiga residência de Vicente de Carvalho, “o Poeta do Mar”

Bertioga_hotel_fachada

Indaiá Praia Hotel, construído pelo casal de emancipadores de Bertioga, Irene e Dyney Lyra

Investir na infraestrutura urbana

Bertioga_obra

Obras de pavimentação: segurança, velocidade e economia no transporte

Apesar da crise financeira, Bertioga demonstra que faz a lição de casa e avança em áreas que refletem diretamente na qualidade de vida da população. “Graças a ações de contenção de gastos e diminuição de custeio, o estilo de gestão do governo atual imprimiu um modelo mais dinâmico e de maiores resultados, possibilitando obras de infraestrutura e pavimentação no primeiro ano de governo”, afirma o prefeito Caio Matheus: “Ao mesmo tempo, diferente do que ocorre em muitos municípios, não tivemos a interrupção de nenhum serviço essencial. Estamos enfrentando e vencendo a crise”.

A limpeza urbana, pavimentação e qualificações de vias e loteamentos, assim como as obras de microdrenagem, macrodrenagem, revitalizações de passeios e sinalização são realizadas pela Terracom. Enquanto a limpeza melhora a preservação do meio ambiente e a saúde pública, as obras proporcionam segurança, velocidade e economia no transporte de pessoas e mercadorias, promovendo mais acessibilidade e melhores condições de circulação de pedestres.

A coleta, transporte e destinação final de resíduos domésticos também são feitos pela Terracom desde agosto de 2004. A empresa recolhe média de 80 toneladas por dia e recentemente a área do transbordo – onde os resíduos são acomodados antes de serem encaminhados ao aterro sanitário – passou por melhorias, com ampliação, pavimentação, cobertura e reforma do sistema de drenagem. No local a empresa construiu o Centro de Gerenciamento e Beneficiamento de Resíduos, o primeiro da Baixada Santista, que é operado pela Cooperativa de Triagem de Sucata União de Bertioga (Coopersubert), gerando postos de trabalho para a comunidade.

Riviera, modelo sustentável

Bertioga_Riveira_Aérea

Praia de 4,5 km é bandeira verde da Cetesb

Bairro 100% planejado de Bertioga, a Riviera de São Lourenço dispõe de sistemas de captação, tratamento e distribuição de água, e de coleta, recalque e tratamento de esgotos. O sistema de gerenciamento de resíduos sólidos coleta mais de 12 toneladas por mês de recicláveis e o programa de gerenciamento de resíduos da construção civil conquistou o Prêmio Master Imobiliário, o “Oscar” da construção civil.

Reduzir a emissão de poluentes

Consciente do seu papel na preservação e sustentabilidade ambiental, a Viação Bertioga investe em ações para minimizar os impactos no meio ambiente local. A empresa realiza o serviço de transporte público na cidade desde 1993 e realiza o Projeto Despoluir, com ações para reduzir a emissão de poluentes dos ônibus da frota. Os veículos Mercedes Benz, modelo OF 1418, são equipados com motor eletrônico, conhecido como “motor ecológico”, que reduz em 80% a emissão de gases poluentes lançados na atmosfera em relação ao motor diesel convencional. Desde 2015, os veículos da frota são abastecidos com o diesel S-10, atendendo a Resolução da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). O diesel S-10 tem 80% menos enxofre em sua composição e adição de 10% de biodiesel. A Viação Bertioga é certificada pelo Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado de São Paulo por seu trabalho no controle de emissão de poluentes. Já a iluminação do interior dos veículos e os letreiros eletrônicos dos novos ônibus são equipados com lâmpadas de LED, na cor branca, feitas de semicondutores do tamanho de grãos de areia, cobertas com lentes plásticas. Estas lâmpadas têm maior durabilidade, consomem menos energia do que as convencionais e são ecologicamente corretas.

Parques preservam meio ambiente

Bertioga_Parques

Trecho de praia do Parque Estadual da Restinga de Bertioga

Alvo de investimentos no ecoturismo, Bertioga possui duas trilhas com nível médio de dificuldade, de acesso restrito e necessidade de acompanhamento de monitores, e três parques de preservação do meio ambiente, sendo dois mantidos pela Fundação Florestal, órgão vinculado à Secretaria de Estado do Meio Ambiente, e um da empresa Suzano Papel e Celulose.

A Trilha do Guaratuba tem 4 quilômetros de extensão e passa por áreas de restinga baixa e alta, mata de encosta e mata ombrófila densa. Já a Trilha d’Água tem 2,7 quilômetros e permite conhecer o processo de mudança da vegetação de Mata Atlântica preservada.

O Núcleo Bertioga do Parque da Serra do Mar foi criado pela Fundação Florestal em 2010 e compreende uma área de 30 mil hectares, que abrange também o município de Biritiba Mirim. É considerado o trecho litorâneo paulista mais preservado de Mata Atlântica na atualidade.

Junto a ele encontra-se o Parque Estadual da Restinga de Bertioga (PERB), também criado em 2010 pela Fundação Florestal e que envolve área de 9 mil hectares. O PERB protege 98% dos remanescentes de mata de restinga da Baixada Santista e abriga rica diversidade de ambientes, como dunas, cerca de 7 quilômetros das praias de Itaguaré, Itaguá e Boracéia, os rios Itaguaré e Guaratuba, florestas, mangues, e uma variada vegetação de restinga.

Esta unidade de conservação abriga, por exemplo, 53 espécies de bromélias, o que corresponde a 1/3 de todo o Estado, e sua fauna é rica em aves, sendo 117 espécies, 37 endêmicas e nove ameaçadas de extinção. Há também répteis e anfíbios e 117 espécies de mamíferos, entre os quais 25 de médio grande porte, como onça-parda, veado, anta, jaguatirica.

Envolvendo Bertioga e Mogi das Cruzes, o Parque das Neblinas é uma reserva gerida pelo Instituto Ecofuturo. O acesso é pelo distrito de Taiaçupeba, em Mogi das Cruzes. Com 6 mil hectares o parque conserva a bacia do rio Itatinga.