Rinoplastia, muito além da vaidade – Jornal Perspectiva
Edição 282Julho 2018
Domingo, 19 De Agosto De 2018
Editorias

Publicado na Edição 250 Novembro 2015

Divulgação

Rinoplastia, muito além da vaidade

Medindo ângulos do nariz: busca do formato perfeito, com indicações funcionais

Rinoplastia, muito além da vaidade

Aumentar ou diminuir o nariz, alargar ou afinar o dorso e a ponta e/ou remover a corcova nasal são algumas das alternativas possíveis da rinoplastia, a cirurgia estética do nariz. A maioria das indicações para a realização do procedimento visa melhorar sua aparência e proporção, realçando a harmonia facial e elevando a autoestima do paciente. Porém, segundo o otorrinolaringologista do Hospital CEMA, Alfredo Lara, em alguns casos, a procura pela correção do nariz também possui indicações funcionais: “Normalmente, a rinoplastia é realizada em conjunto com a septoplastia, cirurgia funcional. Além de facilitar o procedimento, utilizamos a cartilagem retirada do septo para reforçar a nova estrutura nasal criada com a cirurgia estética. Com isso, há uma melhora na respiração”.

O especialista esclarece que existem diversas técnicas para a realização do procedimento, dependendo do resultado esperado. Contudo, a cirurgia pode ser subdividida em rinoplastia aberta ou fechada. Na técnica fechada, a incisão é feita por dentro do nariz, sem cortes externos, e costuma ser utilizada nos casos mais simples, quando não há grandes deformidades. Já na técnica aberta, além dos cortes internos nasais, há também uma pequena incisão externa: “A pele nasal é levantada, possibilitando uma excelente exposição dos elementos nasais, essa é a opção mais indicada para casos mais complexos”. Neste caso, a cicatriz é mínima e a recuperação é semelhante nas duas alternativas cirúrgicas.

A rinoplastia pode ser feita a partir dos 16 anos, momento em que o desenvolvimento facial do paciente já está concluído. Uma semana após a cirurgia o cliente é liberado para realizar atividades rotineiras, como escola e trabalho, porém, ainda com curativos específicos. A alta para atividades físicas que não colocam o nariz em risco, como musculação e corrida, deve acontecer a partir de um mês. Já para as atividades com risco de fratura nasal, como lutas e futebol, o paciente deverá aguardar dois meses para retomá-las. A mudança poderá ser vista depois de 30 dias, mas o resultado completo será perceptível entre seis meses e um ano após a realização da cirurgia.