Edição 290Março 2019
Segunda, 22 De Abril De 2019
Editorias

Publicado na Edição 288 Janeiro 2019

Divulgação

Capital Mundial da Arquitetura

Theatro Municipal foi inspirado na Ópera de Paris: arquitetura eclética, síntese dos projetos do engenheiro Francisco de Oliveira Passos e do arquiteto francês Albert Guilbert

Capital Mundial da Arquitetura

O Rio de Janeiro foi escolhido para sediar em 2020 o 27º Congresso Mundial de Arquitetos, evento que pela primeira vez dará à cidade-sede o título de Capital Mundial da Arquitetura. O anúncio divulgado pela Agência Brasil foi feito na sede da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), em Paris.

O congresso é realizado a cada três anos e, a partir da próxima edição, toda a cidade que sediá-lo será considerada capital mundial da arquitetura. O Rio foi selecionado para concorrer à vaga em 2014, e disputou com Paris, na França, e Melbourne, na Austrália.

Pela primeira vez no Brasil, o evento acontecerá entre 19 e 26 de julho de 2020, promovido pela União Internacional dos Arquitetos (UIA). Estarão reunidos no Rio arquitetos e urbanistas do mundo todo para discutir temas como planejamento urbano, cultura, mobilidade, obras públicas e construção de cidades inclusivas. A expectativa é de que cerca de 25 mil pessoas venham à cidade para participar do congresso.

O presidente do Instituto de Arquitetos Brasileiros, Nivaldo Andrade, ressalta que a cidade é uma referência por abrigar trabalhos de ícones, como Oscar Niemeyer, Roberto Burle Marx e Lúcio Costa. “A cidade é também uma referência de desafios contemporâneos para os arquitetos e de experiências positivas no campo do urbanismo, a exemplo dos programas de urbanização de favelas. Podemos dizer que o Rio sintetiza características encontradas em cidades não só do Brasil, mas de diversos países do mundo”, afirmou Andrade.

O prefeito Marcelo Crivella prometeu se empenhar em transformar 2020 em um marco na história cultural da cidade: “Teremos a oportunidade de ampliar a relação de pertencimento dos moradores da nossa cidade com o seu patrimônio histórico e arquitetônico, difundindo e preservando esse acervo”. Crivella foi representado no evento pela secretária municipal de urbanismo, Verena Andreatta, que acredita que a cidade passará por um momento de discussão sobre as condições urbanas.

Museu do Amanhã: projeto do arquiteto espanhol Santiago Calatrava

 

Palácio Capanema: projetado por notáveis brasileiros com consultoria do arquiteto franco-suíço Le Corbusier