Edição 273Outubro 2017
Quinta, 23 De Novembro De 2017
Editorias

Publicado na Edição 264 Janeiro 2017

Acervo FAMS

O Correio em Santos. Uma história com mais de 200 anos

O palacete dos Correios localizado no Centro, hoje situado ao lado do Paço Municipal, em imagem da época em que foi inaugurado, 1924

O Correio em Santos. Uma história com mais de 200 anos

O serviço de correios na cidade de Santos foi criado pela primeira vez em 27 de julho de 1798, durante o reinado de D. Maria I e regência de seu filho, D. João. Inicialmente era um serviço apenas entre a cidade portuária e a capital bandeirante, essencialmente para trazer as correspondências dos colonos paulistanos que desejavam enviar notícias para Portugal, através dos navios que atracavam no porto santista.

Em 1835, o Correio da Corte passou a entregar as correspondências em domicílio (antes o destinatário tinha de ir até o posto do correio para pegar sua carta), criando a figura do carteiro. Em Santos, esse serviço só passou a funcionar em 21 de dezembro de 1844.

Os prédios dos Correios

A primeira sede dos correios ocupava uma sala emprestada no antigo prédio do Colégio dos Jesuítas, junto à Alfândega, até que na década de 1880 passou a ocupar um espaço numa ala exterior do Convento do Carmo, onde havia também um serviço de expedição de malas para quem fosse viajar pelos trens da São Paulo Railway, para a capital, ou para a vizinha São Vicente, pelo trem dos Emmerich.

Um pouco mais à frente, perto da virada do século 19 para o 20, toda a estrutura dos correios mudou-se para um imponente edifício localizado no Largo do Rosário (atual Praça Rui Barbosa). O prédio, retratado em inúmeras imagens pela sua exuberância, foi utilizado até 1924, quando o serviço de correios foi transferido para a Praça Mauá, em um enorme palacete situado entre as ruas D. Pedro II e Augusto Severo, onde está até os dias de hoje (atual rua Cidade de Toledo), sendo este novo edifício inaugurado no dia 30 de novembro de 1924. A unidade de Santos logo se tornou referência em todo o estado de São Paulo, pelos serviços de “Colis Posteaux” (Serviço internacional de importação de remessas contendo mercadorias e outros produtos).

Correio hoje

Além do prédio sede dos serviços de correios, Santos tem, atualmente 13 agências de postagem, sendo cinco próprias, seis franqueadas, uma comunitária e uma agência comercial terceirizada.

Conheça o trabalho desenvolvido pela Fundação Arquivo e Memória de Santos: acesse o site www.fundasantos.org.br