Edição 273Outubro 2017
Sexta, 24 De Novembro De 2017
Editorias

Publicado em 4/05/2017 - 11:43 am em | 0 comentários

Divulgação

Voluntários atuarão nas cidades para denunciar a desigualdade social

10 mil pessoas nas ruas por uma sociedade mais justa e igualitária

Voluntários atuarão nas cidades para denunciar a desigualdade social

De amanhã a domingo acontece a Coleta, evento de voluntariado da organização social Teto Brasil, que pretende levar mais de 10 mil voluntários às ruas das cidades de Santos, São Paulo, Campinas, ABC, Rio de Janeiro, Niterói, Duque de Caxias, Curitiba e Salvador, para denunciar a violação de direitos vivida diariamente por 11 milhões de pessoas nas favelas do Brasil e arrecadar recursos para financiar projetos sociais em mais de 40 comunidades onde a organização atua.

Há 10 anos no Brasil, o Teto trabalha pela defesa dos direitos de pessoas que vivem em favelas precárias, diminuindo sua vulnerabilidade por meio do engajamento comunitário e da mobilização de jovens voluntários.

“O Brasil vem passando por um momento crítico na consolidação de direitos sociais, ampliação dos programas de moradia e regularização das favelas. Com a Coleta, vamos denunciar a desigualdade que hoje existe em nosso país e convocar o maior número de pessoas para se juntarem a nós na construção de uma cidade integrada, onde as favelas sejam tratadas como prioridade nos programas de governos e na agenda pública”, afirma o diretor social da organização, Bruno Dias.

No último mês, a organização lançou a campanha “Venha transformar a nossa cidade”. Criada pela agência Leo Burnett, com fotos de Paulo Barros, a campanha é inspirada no fenômeno do #FollowMeTo e mostra moradores puxando para dentro de suas comunidades pessoas que estejam dispostas a trabalhar pela construção da nossa cidade.

Para participar da ação como voluntário, basta se inscrever no site www.teto.org.br/coleta

Teto está presente em países da América Latina e Caribe e busca superar a situação de pobreza em que vivem milhões de pessoas nas favelas mais precárias, por meio do engajamento comunitário e mobilização de jovens voluntários. Com a implementação de um modelo de intervenção focado no trabalho lado a lado com moradores de comunidades, busca construir moradias mais dignas, promover a educação de crianças de 4 a 10 anos por meio de oficinas de leitura, e envolver toda comunidade em projetos de melhoria para seus bairros.

O Teto atua em 19 países: Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, Equador, El Salvador, Guatemala, Haiti, Honduras, México, Panamá, Paraguai, Peru, Uruguai, Nicarágua, República Dominicana e Venezuela. Há 10 anos no Brasil, a organização já trabalhou em mais de 115 comunidades, construiu mais 3.000 casas emergenciais, desenvolveu 30 projetos comunitários e mobilizou mais de 40 mil voluntários.