Edição 308Setembro 2020
Domingo, 25 De Outubro De 2020
Editorias

Publicado em 27/08/2020 - 7:02 am em | 0 comentários

Divulgação

São Paulo conclui plano das Rotas Cênicas da Serra da Mantiqueira

Serra da Mantiqueira: quatro roteiros para viagens de carro

São Paulo conclui plano das Rotas Cênicas da Serra da Mantiqueira

Representantes das Secretarias de Estado do Turismo, Logística e Transportes, Infraestrutura e Meio Ambiente estiveram em São Bento do Sapucaí para a apresentação e formalização da entrega do masterplan das Rotas Cênicas da Mantiqueira. A proposta foi elaborada pela pasta do Turismo e apresenta as sugestões das intervenções nas rodovias da região, visando torná-las mais atraentes. São mirantes, paradouros, observatórios, passarelas elevadas (skywalks), pontos de informação e apoio aos turistas além de sugestões de serviços que podem vir a ser prestados pela iniciativa privada, com cafés e outros empreendimentos.

Para Vinicius Lummertz, secretário estadual de Turismo, “o objetivo é que as rodovias deixem de ser apenas um caminho até o destino para tornarem-se parte da experiência do viajante”. Até o final do ano, segundo Lummertz, o projeto será enriquecido pelas Rotas Gastronômicas: “Precisamos levar a chamada produção associada ao turismo. É revelar a produção das regiões agregando valor ao produto, inclusive a arte e o artesanato. Será aí que o pequeno empresário terá a oportunidade de vender o seu produto”.

As rotas cênicas fazem parte do projeto Rotas Turísticas, que visam incentivar as viagens pelo estado e estão divididas em temas, como Gastronômicas, Peregrinas, Náuticas, Cicloturísticas e Cênicas. Para Ike Gevaerd, diretor da empresa responsável pelo projeto, “a elaboração do masterpan foi baseado em experiências em diversas rotas cênicas do mundo como na Noruega, Alemanha e Nova Zelândia”.

A Secretaria de Logística e Transportes tem papel fundamental no projeto. Avaliará como incorporar a proposta ao edital de recuperação das estradas da Serra da Mantiqueira, incluindo as intervenções necessárias para viabilizar as demandas específicas das rotas cênicas. Presente no evento, a secretária executiva da pasta, Priscila Ungaretti, enfatizou que o estado de São Paulo possui as 20 melhores rodovias do Brasil: “A secretaria, junto com o Departamento de Estradas de Rodagem (DER), já está pronta para receber as intervenções das Rotas Cênicas. Com esse projeto, além das melhores rodovias, teremos também, as rodovias mais agradáveis do país”.

O diretor executivo da Fundação Florestal, Rodrigo Levkovicz, da pasta da Infraestrutura e Meio Ambiente, destacou a importância das Rotas Cênicas para as comunidades: “Esse projeto é um ato de Estado, pois envolve três Secretarias, além das prefeituras da região, e irá transformar as Unidades de Conservação num ativo financeiro para a população dos municípios”.

A proposta da secretaria de Turismo é concluir, em uma primeira fase, as propostas de rotas cênicas para quatro regiões do Estado: Vale do Ribeira, entregue em maio para a Secretaria de Logística e Transportes, Serra da Mantiqueira e as duas próximas: Circuito das Águas e Litoral Norte.

Estas são as Rotas Cênicas da Serra da Mantiqueira:

Rota Vertentes da Serra. Como o próprio nome indica, passa pela parte inclinada da Serra da Mantiqueira. No trajeto sinuoso, é possível ver aclives e declives, curvas abertas e acentuadas, em cenários panorâmicos com mirantes naturais. Ao longo da rota o que não faltam são lindas paisagens, formadas pelo maior maciço montanhoso do Brasil, incluindo os grupos que formam os famosos picos da região, como o Pico Itapeva e o Pico Agudo, referências na prática de esportes aéreos como voo livre, paraglider e asa-delta.

Cidades contempladas: Tremembé, Pindamonhangaba, Santo Antônio do Pinhal e Campos do Jordão.

Rota do Arvoredo. Este percurso assume a característica de lugarejos típicos da região serrana, emprestando ar bucólico, com túneis de árvores, curvas sinuosas – 670 curvas em seus 78 km de extensão – e com cenários de pastagens nas áreas rurais. Esta rota atravessa o vale da cadeia montanhosa, com panorama completo da paisagem, permitindo visão do pé do morro até seu topo, em união pacífica dos aglomerados urbanos e a imensidão da natureza.

Cidades contempladas: Monteiro Lobato, Santo Antônio do Pinhal e Campos do Jordão.

Rota Campista. O trajeto se apresenta como um traçado rural, de paisagens abrangentes e variadas perspectivas da região. Simultaneamente, é uma rota de ecoturismo e aventura, abrangendo o campismo – na década de 40 foi construído ali o primeiro abrigo de montanha do Brasil para acolher esportistas de escaladas e do montanhismo. A Rota Campista tem um dos maiores pontos turísticos da região, a Pedra do Baú – mirante com vista panorâmica de 360°, inclusive para a cadeia rochosa da região. A Pedra do Baú é considerada Monumento Natural Estadual, assim como outros picos montanhosos: a Pedra Chata, a Pedra Bauzinho e o Pico do Imibi. A bela estrada ainda exibe cachoeiras, mirantes e trilhas em meio à natureza exuberante.

Cidades contempladas: Santo Antônio do Pinhal, São Bento do Sapucaí e Campos do Jordão.

Rota do Livro. Ganhou esse título por abrigar a fazenda que inspirou o Sítio do Pica Pau Amarelo e outros lugares relatados nos contos do escritor Monteiro Lobato, reconhecido como um dos mais importantes precursores da literatura infantil no Brasil. Esta rota tem o propósito de valorizar ainda mais a literatura de Monteiro Lobato, não apenas o seu trabalho para o público infantil, mas gerando a imersão de seus leitores em seus lugares de referência e em suas próprias vivências. Cidades contempladas: Monteiro Lobato e o distrito de São Francisco Xavier.

Responder