Edição 271Agosto 2017
Quinta, 21 De Setembro De 2017
Editorias

Publicado em 8/08/2016 - 11:55 am em | 0 comentários

Reprodução

Projeto Guri abre inscrições para o MOVE 2016

Programa prevê intercâmbio musical na Noruega e no Malawi

Projeto Guri abre inscrições para o MOVE 2016

Em janeiro de 2017, dois músicos irão para a Noruega e outros dois para o Malawi pela Amigos do Guri – organização social que faz a gestão do Projeto Guri no interior e litoral do estado de São Paulo. Durante seis meses, os jovens eleitos, entre 18 e 25 anos, terão a oportunidade de participar de projetos musicais, sociais e culturais, como workshops, festivais, competições e capacitações.

O desenvolvimento da prática musical internacional é resultado da parceria com o Musicians and Organizers Volunteer Exchange (MOVE), programa de intercâmbio criado pela JM Norway, membro da JMI – Jeunesses Musicales International (associação sediada na Bélgica que reúne diversas organizações musicais em cerca de 70 países), em parceria com a instituição musical Music Crossroads do Malawi e de Moçambique.

Podem concorrer às quatro vagas alunos, ex-alunos e educadores do Projeto Guri no interior e litoral, que tenham entre 18 e 25 anos, com participação/atuação comprovada de pelo menos 18 meses na instituição. Os candidatos passarão por uma pré-seleção, seguida de uma entrevista e testes, nos quais serão avaliados segundo os seguintes critérios: responsabilidade, habilidade musical, comunicação e atributos pessoais.

Quatro jovens brasileiros, que participaram do primeiro intercâmbio entre as instituições, acabam de retornar ao Brasil: Jassá Aquino e Aydan Schmidt passaram o primeiro semestre de 2016 na Noruega, período em que os colegas Eduardo Scaramuzza e Ananda Miranda estiveram no Malawi.

“Toda quinta-feira, após o almoço, os alunos tocavam. Tinha bossa nova e samba em um nível técnico impressionante. Precisei morar na Europa para me interessar pela música brasileira”, contou Aquino, que atua como educador do Guri no polo de ensino Dracena.

Para Scaramuzza, o intercâmbio mostrou-se tão bem-sucedido que deve prosseguir. Ele foi convidado a retornar à Noruega em agosto com a missão de estimular os jovens a continuarem o Ta Kagunda Project – programa que busca o “empoderamento” feminino por meio da percussão. Em sua passagem pelo país africano, o jovem descobriu como construir instrumentos de raiz brasileira, como agogô, utilizando materiais e habilidades locais.

Membro da JMI desde 2012, a Amigos do Guri também recebeu os intercambistas do MOVE. Na primeira edição do intercâmbio, a Regional São Carlos, no interior do estado, acolheu dois jovens músicos noruegueses (Ellen-Martine e Nikolai Gmachl-Pammer) e dois moçambicanos (Lalah Mahigo e Vando Infante).

Os interessados devem preencher um formulário on-line, disponível no site do Guri, além de enviar os documentos e materiais solicitados pela instituição, em www.projetoguri.org.br/move/

Estes são os patrocinadores e apoiadores do Projeto Guri – Amigos do Guri: Grupo BB e Mapfre, Instituto CCR e CCR AutoBAn, Microsoft, Banco Votorantim, Duke Energy, ValGroup, EMS, Banco Safra, Capuani, CCR SPVias, Mercedes Benz, Supermecados Tauste, Codesp, Unimed Rio Preto, Grupo Maringa, Pinheiro Neto, Catho, Magazine Luiza, Cipatex, PPE Fios, Castelo Alimentos, Grupo GR, Inforshop.

Mantido pela Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, o Projeto Guri é considerado o maior programa sociocultural brasileiro e oferece, nos períodos de contraturno escolar, cursos de iniciação musical, luteria, canto coral, tecnologia em música, instrumentos de cordas dedilhadas, cordas friccionadas, sopros, teclados e percussão, para crianças e adolescentes entre 6 e 18 anos. Mais de 49 mil alunos são atendidos por ano, em mais de 410 polos de ensino, distribuídos por todo o estado de São Paulo. Os cerca de 360 polos localizados no interior e litoral, incluindo os polos da Fundação Casa, são administrados pela Amigos do Guri, enquanto o controle dos polos da capital paulista e Grande São Paulo fica por conta de outra organização social. A gestão compartilhada do Projeto Guri atende a uma resolução da Secretaria que regulamenta parcerias entre o governo e pessoas jurídicas de direito privado para ações na área cultural. Desde seu início, em 1995, o Projeto já atendeu mais de 600 mil jovens na Grande São Paulo, interior e litoral.

A Amigos do Guri é uma organização social de cultura que administra o Projeto Guri. Desde 2004, é responsável pela gestão do programa no litoral e no interior do estado de São Paulo, incluindo os polos da Fundação Casa. Além do Governo de São Paulo – idealizador do projeto –, a Amigos do Guri conta com o apoio de prefeituras, organizações sociais, empresas e pessoas físicas. Instituições interessadas em investir na Amigos do Guri, contribuindo para o desenvolvimento integral de crianças e adolescentes, têm incentivo fiscal da Lei Rouanet e do Fundo Municipal da Criança e do Adolescente (Fumcad). Pessoas físicas também podem ajudar, por meio do www.projetoguri.org.br/faca-sua-doacao