Edição 301Fevereiro 2020
Quarta, 26 De Fevereiro De 2020
Editorias

Publicado em 17/08/2019 - 8:17 am em | 0 comentários

Divulgação

Indústria paulista fechou 3,5 mil postos de trabalho em julho

Saldo no acumulado do ano está negativo em 1.000 vagas

Indústria paulista fechou 3,5 mil postos de trabalho em julho

A indústria paulista contabilizou saldo negativo nos postos de trabalho em julho, com o fechamento de 3,5 mil vagas na comparação com junho, na série sem ajuste sazonal. No acumulado do ano, o saldo também se mostra negativo (-1 mil vagas). Feito o ajuste, houve recuo de 0,26% no mês. Os dados foram divulgados ontem pela Federação e Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp e Ciesp).

“Esta redução já era esperada para o mês de julho conforme havia sido sinalizado pela pesquisa Sensor. O avanço na agenda das reformas pode dar fôlego ao crescimento da economia, gerando emprego no setor industrial”, diz José Ricardo Roriz, 2º vice-presidente da Fiesp e do Ciesp.

Entre os setores acompanhados pela pesquisa, 41% apresentaram variações negativas, com 9 demitindo, 8 contratando e 5 permanecendo estáveis. Os principais destaques negativos ficaram por conta de veículos automotores, reboques e carroceria (-2.163), couro e calçados (-966) e produtos de metal, exceto máquinas e equipamentos (-565).

No campo positivo ficaram, principalmente, confecção de artigos do vestuário e acessórios (499); produtos farmoquímicos e farmacêuticos (349) e celulose, papel e produtos de papel (305).

A pesquisa apura também a situação de emprego para as grandes regiões do estado de São Paulo e em 37 Diretorias Regionais do Ciesp. Por grande região, a variação em julho recuou na Grande São Paulo (inclusive ABCD) (-0,23%), no ABCD (-0,67%) e no Interior (-0,09%).

Entre as 37 diretorias regionais, 51% apresentaram resultados negativos.

Nas 13 que apontaram altas, destaque por conta de Botucatu (1,05%), com geração de 350 vagas, influenciada por confecção e artigos do vestuário (5,05%), e veículos automotores e autopeças (0,55%); e por Ribeirão Preto (0,60%), com a criação de 400 postos de trabalho, por máquinas e equipamentos (4,51%) e produtos alimentícios (0,35%).

Já das 19 negativas, destaque para São Bernardo do Campo (-1,54%), com o fechamento de 1.050 vagas, por veículos automotores e autopeças (-1,91%) e produtos de borracha e plástico (-10,61%), e Osasco (-1,09%), com o encerramento de 700 vagas, influenciado pelos setores de produtos de borracha e plástico (-1,6%) e confecções e artigos do vestuário (-5,15%).

Mais em www.ciesp.com.br/pesquisas/niveldeemprego

Responder