Edição 350Março 2024
Segunda, 15 De Abril De 2024
Editorias

Publicado em 12/12/2023 - 6:55 am em | 0 comentários

João Paulo Biaggi/Divulgação

Comunidade quilombola de Ubatuba inaugura Turismo de Base Comunitária

Ação faz parte do projeto Quilombo Sustentável

Comunidade quilombola de Ubatuba inaugura Turismo de Base Comunitária

O projeto Quilombo Sustentável abriu em dezembro suas portas para o turismo, apresentando atrativos onde o visitante pode conhecer a cultura e identidade quilombola através de rodas de conversa, gastronomia, artesanato, saberes das plantas medicinais, danças tradicionais e caminhadas em trilhas no território.

A estruturação do Turismo de Base Comunitária (TBC) é uma das frentes do projeto Quilombo Sustentável que iniciou suas atividades em janeiro deste ano. O objetivo é promover o desenvolvimento territorial sustentável no Quilombo do Sertão de Itamambuca a partir da valorização dos saberes e práticas tradicionais. A ação envolve mais de 70 famílias, fornecendo subsídios para que possa garantir a autonomia e ser fonte de inspiração para outras comunidades.

Segundo Marcela Levigard, gerente de Projetos Sociais da Petrobras, um dos objetivos dos projetos socioambientais apoiados pela Petrobras é estimular o desenvolvimento socioeconômico dos locais onde atua: “Com a estruturação do Turismo de Base Comunitária o projeto Quilombo Sustentável fomenta a criação de oportunidades de geração de renda, fortalece o protagonismo do Quilombo do Sertão de Itamambuca e promove a valorização da sua cultura, reforçando o compromisso da Petrobras de respeito às comunidades tradicionais”.

Em agosto deste ano, 28 quilombolas receberam a certificação de monitores ambientais. O curso foi realizado pela Agência de Turismo Ambière com foco no território do Quilombo, sendo adaptado à realidade, cultura e desejos dos comunitários, capacitando e credenciando monitores para condução de visitantes em ambientes naturais e tradicionais.

Todo o conteúdo e carga horária do curso foi construído em conjunto com a Fundação Florestal, gestora do Parque Estadual da Serra do Mar – Núcleo Picinguaba, para que o curso atendesse às exigências de certificação para monitores em áreas de preservação ambiental. Entre os atrativos, estão quatro trilhas de diferentes níveis de dificuldade e oito vivências como as de artesanato, samba de roda, plantas medicinais e vivência sensorial nas trilhas.

O Turismo de Base Comunitária visa o protagonismo dos comunitários por meio da valorização de suas riquezas naturais, culturais e históricas, onde, ao mesmo tempo em que geram renda para o sustento de suas famílias, eles seguem cuidando e protegendo a natureza exuberante do território.

Em novembro, monitores ambientais e a equipe do Projeto Quilombo Sustentável apresentaram a proposta do TBC às agências de turismo, Secretarias Municipais de Ubatuba, ao Conselho Municipal das Comunidades Quilombolas, Conselho Municipal de Turismo e Conselho do Parque Estadual da Serra do Mar – Núcleo Picinguaba. “Foi um momento de muito orgulho e alegria para os monitores ambientais e toda a comunidade”, comenta Adriana Leite, presidente da Associação dos Remanescentes de Quilombo do Sertão de Itamambuca e agente local do Projeto Quilombo Sustentável.

“A ideia é que a gente possa trabalhar no território e tirar o nosso sustento daqui, seja no TBC, no restaurante, na roça, nas festas… mostrar ao turista o que a gente tem de mais bonito na comunidade e que somos guardiões”, explica Adriana: “Meu pai tem 70 anos e sempre lutou para preservar aqui… é uma honra poder ouvir as histórias da infância dele, de como era a comida, o contato com o rio, e tudo isso vai poder ser conhecido nas vivências do TBC”.

Em todas as atividades realizadas na comunidade do Quilombo do Sertão de Itamambuca será obrigatório o acompanhamento dos monitores ambientais locais. Atividades sustentáveis e para autonomia da comunidade também estão em desenvolvimento, como o resgate da roça comunitária com sistema agroflorestal, a construção de um sistema de aquacultura para criação de pescados e a implantação da coleta seletiva.

A coordenadora do projeto Quilombo Sustentável, Raquel Pagan, comenta sobre a implantação do TBC: “Os comunitários estão muito envolvidos para proporcionar uma experiência única aos turistas que vierem conhecer o Quilombo do Sertão de Itamambuca. E nós, claro, ficamos muito felizes em ver crescer as possibilidades de geração de renda local, com a comunidade apresentando sua história e cultura, além dos lindos atrativos naturais, que só existem pelo cuidado e conexão que eles têm com o território”,

Realização do Instituto Terroá, com apoio e colaboração da Associação dos Remanescentes de Quilombo da Comunidade do Sertão de Itamambuca e em parceria com a Petrobras, por meio do Programa Petrobras Socioambiental.

Responder