Edição 308Setembro 2020
Segunda, 26 De Outubro De 2020
Editorias

Publicado na Edição 261 Outubro 2016

Elisabeth Ruivo

Calixto revisitado

Leon Santos: câmera analógica com captura em filme para desenvolver este trabalho

Calixto revisitado

Leandro Ayres

A EXPOSIÇÃO “Benedicto Calixto e as transformações urbanas de Santos” acontece até 23 de novembro na pinacoteca que leva seu nome e mostra obras originais do pintor e fotografias de Leonaldo Santos, que revisitou os locais percorridos por Calixto.

Calixto nasceu em 14 de outubro de 1853 em Nossa Senhora da Conceição de Itanhaém, hoje município de Itanhaém. Viveu até os 74 anos e é considerado o pintor mais ilustre de nossa região.

Aprendeu a pintar com seu tio Joaquim quando viveu em Brotas e lá, aos 24 anos, fez suas primeiras obras em óleo sobre tela, reproduzindo retratos e vistas das fazendas a pedido dos proprietários. Sua primeira exposição aconteceu em 1881 no salão do Correio Paulistano, na capital do Estado, mas, apesar de receber ótimas críticas na imprensa, não vendeu um quadro sequer.

Calixto voltou a viver no litoral paulista, desta vez na cidade de Santos, onde começou a ganhar notoriedade sendo assim convidado a fazer a decoração do teto do Teatro Guarany, inaugurado em 1882. O Visconde de Vergueiro em sua visita à instalação admirou-se com a obra do jovem pintor e decide custear um ano de estudos em Paris para aprimoramento de sua técnica artística.

Calixto retorna em 1884 trazendo na bagagem uma câmera fotográfica, dispositivo surgido há apenas algumas décadas e que lhe serviria de apoio para desenvolver seus afrescos mais famosos, dedicando-se a paisagens litorâneas e cenas históricas. Calixto foi um dos pioneiros no Brasil a usar a fotografia como referência para as suas pinturas.

Pensando construir uma ponte entre o tempo de Calixto e os dias atuais, a curadora da exposição, Ana Kalassa El Banat, convidou o experiente fotógrafo santista Leonaldo Santos a capturar os mesmos cenários mostrados nas telas do pintor há mais de 100 anos para assim o visitante fazer suas observações sobre as transformações urbanas desta cidade.

Leon Santos, como assina suas fotografias, revelou que usou uma câmera analógica com captura em filme para desenvolver este trabalho. A escolha pelo resgate deste processo se deu por conta da aproximação com o método usado por Calixto em sua época. A maior dificuldade, disse o fotógrafo, foi encontrar os ângulos que valorizassem as 14 obras do pintor tornando possível a identificação do local.

A Pinacoteca Benedicto Calixto está localizada na Avenida Bartolomeu de Gusmão, 15, Boqueirão, em Santos. Com entrada franca, funciona de terça-feira a domingo, das 9 às 18 horas. Informações (13) 3288.2260.

            Fotos Leandro Ayres

imagem_leandro-ayres-2

Maior dificuldade foi encontrar os ângulos mostrados por Calixto

imagem_leandro-ayres-1

 

Fotos mostram cenários das telas do pintor feitas há mais de 100 anos

 

 

 

 

 

imagem_leandro-ayres-3

Pinacoteca Benedicto Calixto: na orla da praia do Boqueirão, em Santos

Responder