Edição 310Novembro 2020
Quarta, 02 De Dezembro De 2020
Editorias

Publicado na Edição 246 Julho 2015

Muda, Brasil!

Luiz Carlos Ferraz

Muita coisa mudou no Brasil desde que o ex-metalúrgico Lula, líder do movimento sindical no final da década de 70, no ABC, alcançou a condição de ex-presidente da República, e passou a ser acossado pela revista Veja, de forma descarada e corajosa, como o chefe do estupendo esquema de corrupção que envergonha este país… Em diferentes segmentos da área social é forçoso reconhecer, na esteira do citado movimento, que os avanços foram magníficos nos últimos 12 anos, fruto da efetiva mudança nas prioridades das políticas públicas. No campo ético, contudo – apesar de se tentar convencer que a corrupção sempre existiu (o que é verdade!), mas era varrida para debaixo do tapete –, implantou-se, desde então, exatamente na linha do tempo dos referidos avanços sociais, um espetacular sistema de desvio do dinheiro público, não só para locupletar os partícipes da organização criminosa, mas também estabelecer a perpetuação no poder, e assim retroalimentar a perversa engrenagem… Depois do sepultamento do famoso “rouba, mas faz”, lema de governantes desde os anos 50, ao associar sua imagem às grandes construções civis, é chegada a hora de banir de cena a máxima rasteira do “rouba, mas se investe no social”. Diferente de outros escândalos de corrupção registrados no Brasil, agora é possível avaliar que muita coisa parece estar mudando no país, pois, a partir de uma sequência de ações muito bem articuladas pelo juiz federal Sergio Moro, do Paraná, muitos corruptos estão indo para a cadeia, alguns dos quais já foram condenados a penas que chegam a 15 anos de prisão, ainda que um ou outro tenha sido beneficiado por eventual acordo de delação premiada, com a redução da pena e mudança de regime. Tudo bem, está na lei! Espera-se, apenas, que esses criminosos que estão sendo punidos não sejam esquecidos pelas autoridades, especialmente as fiscais, pois, ainda que paguem com a restrição parcial de sua liberdade e devolvam alguns dos milhões de dólares desviados, é bem possível que, como estelionatários contumazes, continuem se favorecendo com os milhões de dólares guardados em paraísos fiscais pelo mundo… No mais, é alvissareiro o rumo da Operação Lava-Jato, eis que há diretores de várias empreiteiras e políticos graúdos que continuam há alguns meses vendo o sol nascer quadrado. Até quando? Difícil prever. Uma coisa é certa: os céticos de todos os matizes têm hoje o que comemorar, pois não é possível mais ter dúvida de que muita coisa vai continuar mudando neste Brasil. Para melhor.

Responder