Edição 272Setembro 2017
Sábado, 21 De Outubro De 2017
Editorias

Publicado na Edição 268 Maio 2017

Mostarda ou ketchup?

Em um passado recente, houve uma farra imensa à custa do contribuinte brasileiro. Dinheiro para lá, dinheiro para cá, dinheiro acolá. Até na cueca o dinheiro foi parar. Todos – e não foram poucos os que participaram da “festa” – deitaram, rolaram e sapatearam. Com a Operação Lava Jato muita coisa começou a mudar – ou pareceu que iria mudar… Alguns que estão livres afirmam não saber de nada, mas quem foi engaiolado começou a abrir o bico. E quando achávamos que já tínhamos visto de tudo na praia, veio mais um tsunami. O empresário-sócio do Bndes gravou conversa escondida com o presidente da República, que por sua vez desculpou-se pela “ingenuidade”. O delator, cujo gravador não foi solicitado pela Justiça durante o depoimento, agora está pertinho da estátua da liberdade. Um deputado-mensageiro que foi comer pizza com esse mesmo empresário (que se declarou comprador de deputados, senadores, presidentes…) recebeu uma mala preta, saiu rapidinho em direção a um táxi e, pasme, não a abriu na hora e disse que não tinha ideia do que havia lá dentro. Talvez imaginasse sachês de ketchup. Ou, quem sabe, de mostarda. Alguém arrisca mais algum palpite? Meu Deus… até quando vamos assistir à bandalheira e trabalhar para custear as mazelas deste país?