Edição 352Maio 2024
Quinta, 13 De Junho De 2024
Editorias

Publicado na Edição 331 Agosto 2022

Fotos Divulgação

Engelife visa segmento smart

Nova construtora do Grupo Engeplus revela estratégia no mercado

Engelife visa segmento smart

Sandra Netto

Para diversificar os produtos de seu portfólio, a Engeplus Construtora e Incorporadora apresenta ao mercado a Engelife, que passa a ser o braço do Grupo Engeplus para atuar no segmento smart – ou seja, de apartamentos compactos, com localização que atende o dia a dia do morador e valor financiado, no caso através da Caixa, com parcelas que cabem no bolso. “Além de os imóveis da nova empresa agregar todos esses diferenciais, eles trarão no DNA a experiência construtiva da Engeplus, reconhecida não só pelo esmero de sua obra, como também pelo atendimento, confiabilidade e pós-obra”, afirma o CEO da Engelife, engenheiro Diogo Godinho Barroso, ao informar que a nova empresa conta com participação societária do administrador Alexandre Suaid.

Diogo argumenta que os terrenos se valorizaram muito nesse período de pandemia e ficou caro morar em Santos, especialmente na região em que a Engeplus tem construído, nos bairros da orla: “Para quem busca um imóvel mais econômico, de qualidade, e não abre mão de morar em Santos, a Engelife passa a ser a opção mais viável, pois o padrão construtivo não será muito inferior ao da Engeplus e nossos empreendimentos serão implantados em bairros tradicionais, com variada oferta de comércio e serviços e valorização garantida”.

Na sequência de dois projetos pilotos – o Residencial Suaid I, no Parque São Vicente, em São Vicente, e o Residencial Morada Casqueiro, no Jardim Casqueiro, em Cubatão – a estreia da Engelife em Santos será marcada com o Residencial Piazza Torino, no Bairro Macuco. O empreendimento será implantado em terreno de 2.170 metros na Rua Conselheiro João Alfredo, 363, quase no Bairro Embaré, a meia quadra da Avenida Afonso Pena.

O Piazza Torino visa atender não só quem pretende morar ou usar o imóvel para veraneio, como também o investidor que vislumbra o mercado de locação. “Nesta fase de pré-reserva, feita através da Lopes Conceito, a procura está sendo muito boa”, revelou o CEO da Engelife, ao destacar a localização, junto a supermercado, policlínica, escolas, farmácia, padaria etc., e elencar detalhes do projeto, de autoria do arquiteto Oscar Capelache Jr.

Como padrão da empresa, o edifício terá fachadas e áreas internas revestidas com produto cerâmico, assim como as unidades terão revestimento em todo piso e nas paredes de cozinha, banhos, enfim, nas áreas molhadas. O residencial apresentará três plantas compactas: 1 dormitório, com 38 metros quadrados; 2 dormitórios, sendo 1 suíte, com 56 metros quadrados, com conceito aberto integrando cozinha e sala; e planta maior, de 67 metros, com 2 dormitórios, sendo 1 suíte, e mais um banho. Todas as 199 unidades têm vaga de garagem, sendo que algumas serão demarcadas.

Com VGB (Valor Geral de Vendas) de R$ 85 milhões, as unidades partem de R$ 279.800 mil, chegando a R$ 570 mil. Como o empreendimento estará em sintonia com o programa da Caixa de apoio à produção, os valores poderão ser financiados em até 35 anos, com todas as facilidades proporcionadas pela instituição bancária, como o uso do Fundo de Garantia de Tempo de Serviço, o FGTS. Como parceira do empreendimento, a Caixa participa em várias fases, desde a avaliação do terreno, das unidades, custo de obra, análise técnica financeira, de viabilidade, e para isso foi fundamental contar com o histórico da Engeplus.

“Essa modalidade de apoio à produção não é empréstimo”, explica Diogo: “É um direcionamento dos recursos futuros, através dos apartamentos vendidos. Ou seja, o que entraria no futuro entra na fase de obra, de acordo com as medições de Engenharia da Caixa. É uma linha que oferece muito potencial e que estamos podendo aproveitar por estar dentro do grupo Engeplus”.

Torre única com 18 pavimentos, atendidos por quatro elevadores, outro diferencial do projeto do Piazza Torino são os 13 itens de lazer, localizado no pavimento acima das garagens. Entre os espaços, que serão entregues mobiliados, estão três piscinas, sendo uma raia de 35 metros, playground, três quiosques de apoio à churrasqueira, área de coworking, salão de festas, academia. Além de tudo isso, de forma inédita, o empreendimento terá pista de Cooper em seu entorno.

A sondagem já foi executada no terreno da Rua Conselheiro João Alfredo, disse o engenheiro Diogo. No momento, a Engelife aguarda o registro de incorporação no cartório, para começar as vendas das unidades já reservadas. Ao atingir o número mínimo e, com contratação pela Caixa, a obra terá início, utilizando mão de obra própria. “Entendemos que a qualidade fica melhor com nosso controle, facilitando ainda nosso atendimento pós-obra”, salientou Diogo, ao comentar a estratégia na escolha de parceiros nas obras. Sempre que possível, serão mantidos os profissionais e empresas fornecedoras de longa data do Grupo, como Magenta, Marmoraria Santista, Beluz, por exemplo, além dos mais novos, como a Brazilglass, que atendeu recentes obras da Engeplus.

Três piscinas entre os itens de lazer do residencial

Espaço pet: facilidade para o amiguinho

Diogo Barroso, ladeado por Élcio Santos e Renato Mendes: visita técnica à Brazilglass

Playground para diversão das crianças

Quiosques de apoio à churrasqueira

Empreendimentos em execução, em São Vicente e Cubatão

Dois residenciais estão sendo realizados com recursos próprios

Antes do projeto de estreia em Santos, a Engelife iniciou, com recursos próprios, empreendimentos em São Vicente e Cubatão. O Residencial Suaid I, de São Vicente, está localizado na Rua Galeão Coutinho, no Parque São Vicente, e está em fase final de acabamento, com VGV de R$ 2,3 milhões e unidades na faixa de R$ 150 mil até R$ 205 mil. O edifício de dois andares totaliza 12 apartamentos, cada com uma vaga de garagem, e será entregue 100% revestido, com portaria automatizada, pontos para instalação de ar condicionado, entre outras facilidades.

O segundo empreendimento, o Residencial Morada Casqueiro, na Rua Uruguai, 123, Jardim Casqueiro, é um edifício de três pavimentos. Com VGV de R$ 2,5 milhões e previsão de entrega para dezembro, o edifício contempla 11 apartamentos, com uma vaga de garagem. Terá revestimento na fachada da frente. Incorporado desde o início de obras, ainda há unidades disponíveis para venda, com preços de R$ 170 a R$ 260 mil. Ambos estão sendo comercializados com financiamento da Caixa.

Responder