Edição 353Junho 2024
Segunda, 24 De Junho De 2024
Editorias

Publicado na Edição 332 Setembro 2022

Mudanças e viagens com gatos

Mudanças e viagens com gatos

Excelente companheiro

Os gatos são muito apegados aos seus próprios hábitos e costumes, mas podemos facilitar a vida do felino diante de uma situação nova através de alguns métodos, seja ela uma mudança de residência ou uma viagem, orienta o médico veterinário Eduardo Ribeiro Filetti: “Existem casos de gatos que se mudam e voltam para o seu endereço anterior causando problemas e sofrimentos para os tutores”. No caso de mudança é importante que, no novo ambiente, sejam colocados seus objetos, tais como cama, prato, brinquedos, o que causará uma impressão de algo familiar e servirá de ponto referencial.

Pós-graduado em clínica de pequenos animais, clínica e cirurgia de felinos e Fitoterapia, Filetti destaca que qualquer processo de mudança deverá acontecer de modo menos brusco possível, principalmente diante de variações climáticas. Com um curto adestramento, o gato pode se tornar excelente companheiro de viagem. Tais hábitos devem ser cultivados desde pequeno.

“Existem caixas para transportar animais e, de vez em quando, estas podem ser colocadas à disposição do felino para que ele se familiarize”, comenta o médico veterinário: “Devemos ainda passear com ele na caixa, dentro de casa mesmo, para que se acostume. O mesmo acontece com o carro. Estas caixas de transporte poderão ser forradas com uma toalha, devendo permanecer limpas durante o transporte”.

Da mesma maneira que o gato se familiarizou com a caixa, é necessário familiarizar-se com o carro. “Devemos colocá-lo no veículo, juntamente com o dono, primeiro com o motor desligado”, ensina Filetti: “Após alguns dias, ligamos o motor, para que ele se acostume com o ruído. Logo, ele estará adaptado e poderá passear de carro sem susto”. Para trajetos longos, realizados em aviões ou trens, é importante uma jaula ampla para que ele possa efetuar diversas posições, ministrando alimentos assim que possível, em menor quantidade, e água fresca. Em alguns casos, pode-se ainda optar por tranquilizantes, principalmente em gatos bravios, não adestrados, de difícil adaptação e temperamento nervoso. Antes das viagens, a alimentação deverá ser leve.

Em qualquer dos casos (mudanças ou viagens), após a chegada, o dono deve ficar o maior tempo possível com o gato tomando cuidados para que ele não se assuste, pois senão será muito difícil ganhar novamente sua confiança.

Música melhora o bem-estar do pet

Musicoterapia é a utilização da música com o objetivo de promover a comunicação e alcançar necessidades físicas, mentais, emocionais e cognitivas. Mas o que muita gente não sabe é que ela também é benéfica para os animais de estimação em diferentes momentos da vida do pet. Juliana Mendes é médica veterinária da Gaia Medicina Veterinária Integrativa, de Brasília/DF, e conta que a música pode ser implementada em diversos momentos. Para cada sistema de comunicação há estilos musicais semelhantes que acalmam o pet. Um exemplo é a música clássica para os felinos, que também pode ser utilizada com cães para melhorar a qualidade de vida, prevenir doenças e auxiliar em reabilitações e tratamentos.

Responder