Edição 353Junho 2024
Sexta, 19 De Julho De 2024
Editorias

Publicado em 2/12/2022 - 7:00 am em | 0 comentários

Divulgação

Crosp na luta contra a AIDS

Dezembro Vermelho: alerta ao diagnóstico precoce

Crosp na luta contra a AIDS

O Conselho Regional de Odontologia de São Paulo (Crosp) chama a atenção para os cuidados bucais preventivos que devem ser tomados pelos portadores da doença e aqueles que possuem o vírus HIV, na passagem do Dia Mundial de Luta contra a AIDS, em 1º de dezembro. A Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (AIDS) é uma doença transmitida pelo vírus HIV e caracteriza-se pelo enfraquecimento do sistema de defesa do corpo e pelo aparecimento de doenças oportunistas.

A cirurgiã-dentista e membro da Câmara Técnica de Patologia Oral e Maxilofacial do Crosp, Vanessa Soares Lara, explica que para contrair o HIV, fluidos contaminados pelo vírus precisam entrar na circulação sanguínea: “A principal via de transmissão do HIV dá-se por meio das mucosas dos órgãos sexuais, as quais durante a relação sexual sofrem microtraumas que então permitem a contaminação pelos vírus que estão presentes nas secreções vaginais, sêmen e sangue”.

Vanessa informa que é importante realçar que caso a mucosa oral apresente pequenas feridas, como gengivites e aftas, ela pode permitir a entrada do vírus no organismo durante o sexo oral ativo com um parceiro (a) contaminado. Ela esclarece que a saliva não transmite HIV e que não há risco de contrair o vírus por meio do beijo. Porém, há uma exceção: quando o beijo na boca é entre indivíduos com lesões sangrantes na mucosa oral (ambos possuindo tais lesões), como feridas ou sangramentos gengivais.

Por se tratar de uma doença caracterizada pela imunodeficiência, indivíduos com AIDS podem apresentar manifestações bucais de infecções oportunistas. A cirurgiã-dentista cita como exemplo a candidose pseudomembranosa e herpes, assim como lesão maligna em boca e doenças inflamatórias gengivais e periodontais, as quais podem ter sangramento, necrose e perda óssea.

Além disso, ela destaca que em indivíduos com AIDS, uma lesão inflamatória simples na boca pode evoluir para um quadro bem mais grave. Neste contexto, alerta para a importância dos cuidados com a higiene bucal nesses pacientes, evitando complicações pela presença excessiva ou prolongada de microrganismos em contato com os tecidos bucais: “Lesões bucais são frequentes em pacientes com AIDS e podem ser os primeiros sinais clínicos da doença”.

Por esta razão, Vanessa considera que é fundamental o cirurgião-dentista estar atento às manifestações em boca para examinar toda a região, detectar alterações e, se necessário, encaminhar a um estomatologista, visando sempre o diagnóstico precoce.

O meio mais simples e acessível de prevenção ao HIV é o uso de preservativos masculino e feminino em todas as relações sexuais. Os preservativos são distribuídos gratuitamente em unidades de saúde e também podem ser comprados em estabelecimentos da iniciativa privada, como farmácias e drogarias.

O Crosp é uma autarquia federal dotada de personalidade jurídica e de direito público com a finalidade de fiscalizar e supervisionar a ética profissional no estado de São Paulo, cabendo-lhe zelar pelo perfeito desempenho ético da Odontologia e pelo prestígio e bom conceito da profissão e dos que a exercem legalmente. Hoje, o Crosp conta com mais de 170 mil profissionais inscritos. Além dos cirurgiões-dentistas, o Crosp detém competência também para fiscalizar o exercício profissional e a conduta ética dos Auxiliares em Saúde Bucal (ASB), Técnicos em Saúde Bucal (TSB), Auxiliares em Prótese Dentária (APD) e Técnicos em Prótese Dentária (TPD).

Responder