Edição 353Junho 2024
Segunda, 24 De Junho De 2024
Editorias

Publicado na Edição 351 Abril 2024

Mitos e verdades sobre varizes

À medida que a medicina avança, os mitos e as verdades acerca das varizes continuam a ser um tópico de interesse comum. Como se sabe, varizes são veias dilatadas, tortuosas e insuficientes, que podem ocorrer em pessoas de todas as idades e sexos. Apesar de ser mais frequente nas mulheres, elas também afetam os homens. Muitas pessoas consideram as varizes um problema estético, mas, além de serem desagradáveis visualmente, também podem sinalizar um problema de saúde subjacente e provocar complicações sérias. Segundo dados da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular, mais de 145 mulheres são internadas todos os dias no país para tratamento de varizes, sendo que a cada hora, em média, seis mulheres são submetidas a cirurgias para tratar do problema apenas na rede pública.

Segundo o angiologista e cirurgião vascular, Rodolpho Reis, um dos mitos recorrentes é que as varizes são causadas unicamente por longos períodos de pé ou ao cruzar as pernas. Na verdade, esses são apenas fatores de risco associados à condição. O surgimento de varizes está relacionado com a genética, idade, gravidez e obesidade. Outro mito comum é que somente as veias visíveis se qualificam como varizes. Este não é realmente o caso. Às vezes, as varizes podem ocorrer nas veias mais profundas, que não são visíveis através da pele. Isso significa que mesmo quando não enxergamos as varizes, ainda podemos ter a condição. Portanto, pessoas que sentem dores nas pernas, inchaço, sensação de peso ou câimbras noturnas devem procurar avaliação médica.

Além disso, não é porque as varizes parecem não incomodar que não necessitam de tratamento. Se não tratadas, podem progredir e causar complicações como trombose venosa, insuficiência venosa crônica e, em casos graves, úlceras.

Responder