Edição 353Junho 2024
Segunda, 24 De Junho De 2024
Editorias

Publicado na Edição 350 Março 2024

Divulgação

Além da oscilação de humor

Transtorno bipolar é grave

Além da oscilação de humor

O psiquiatra Ariel Lipman, diretor da SIG – Residência Terapêutica, alerta que o transtorno bipolar é uma psicopatologia grave, que diminui consideravelmente a qualidade de vida do paciente e vai muito além de mudar repentinamente de humor e “virar a chave” da alegria para a tristeza. “Sintomas como irritabilidade, insônia, impulsividade e hiperatividade também são bastante comuns nos pacientes com esse tipo de transtorno”, diz Lipman: “A euforia é comum nas pessoas que apresentam quadro de bipolaridade e, mais do que isso, elas podem tornar-se mais desinibidas e falar, por exemplo, sobre questões íntimas na frente de pessoas que não conhecem”.

Outro sintoma é a depressão, que pode aparecer com episódios de tristeza, perda de interesse em atividades, diminuição do nível de energia, pensamentos ruins, entre outros. “Quem sofre de transtorno bipolar com episódios de depressão pode também perder o apetite, o que acaba afetando tarefas simples do dia a dia do paciente”, frisa o especialista, ao observar que os indícios de bipolaridade podem aparecer de forma mista, ou seja, o paciente pode ter todos os sintomas ou apenas alguns deles.

A mais comum e conhecida indicação da doença é a ciclotimia, que é um transtorno de humor crônico, em que o paciente altera entre euforia e tristeza, mas pode apresentar momentos de estabilidade. Lipman ressalta que, apesar de ser o traço mais conhecido do transtorno bipolar, a ciclotimia é considerada menos grave do que episódios de depressão: “As alterações de humor acontecem em ciclos e podem se manifestar mais de uma vez no mesmo dia”.

Responder