Edição 353Junho 2024
Sexta, 19 De Julho De 2024
Editorias

Publicado em 22/06/2024 - 6:50 am em | 0 comentários

Divulgação

Zoológico de São Paulo inaugura espaço para pinguins-de-magalhães

Visitantes podem conhecer os animais a partir de hoje

Zoológico de São Paulo inaugura espaço para pinguins-de-magalhães

A partir de hoje, após mais de 15 anos, o Zoológico de São Paulo se torna o lar de quatro pinguins-de-magalhães, da espécie Spheniscus magellanicus, nativa da América do Sul. Os animais vieram do Oceanic Aquarium, de Balneário Camboriú/SC, e serão exibidos no espaço construído exclusivamente para abrigá-los.

O ambiente foi elaborado considerando as características da espécie, que vive em água salgada, e conta com “piscina”, tocas e fendas que imitam rochas, além de climatização, “obstáculos” para exercícios, entre outros itens. O visitante também encontrará uma área educativa com mediação de educadores ambientais para contar mais detalhes e tirar dúvidas sobre comportamento, curiosidades e aspectos dessas aves.

“Embora muitas pessoas associem os pinguins ao frio, esta espécie é adaptada à grande variação de temperatura, entre 7ºC e 30ºC, e durante o Inverno rigoroso, migram para regiões mais quentes, não litoral brasileiro”, explica a bióloga Marina Somenzari, do Zoo SP.

Os pinguins-de-magalhães podem ser encontrados na América do Sul, em países como Argentina e Chile. No período de migração, eles são influenciados pelas correntes marítimas, como a das Malvinas.

Por conta da adaptação a vida marinha, o pinguim-de-magalhães perdeu a capacidade de voar. Suas asas são modificadas de maneira que funcionam como nadadeiras extremamente eficientes, assim como os ossos, que são mais densos facilitando o mergulho.

Apesar de ser um animal associado a lugares de muito frio, com gelo, ele consegue regular sua temperatura graças a plumagem isolante e abundante camada de gordura na pele. Por isso, caso você encontre um pinguim na praia, não o leve para a água gelada, pois essa mudança de temperatura pode ocasionar a morte do animal. Neste caso, comunique os órgãos ambientais para que os especialistas avaliem a situação corretamente e realizem o atendimento.

Outra característica marcante é a coloração, marca registrada dessa espécie, que mede entre 60 e 70 centímetros, pesa em torno de 5 kg e vive em média até 25 anos. Os jovens possuem cor acinzentada, com padrão indefinido, enquanto que os adultos têm coloração preto e branca com faixas bem definidas na lateral do corpo e cabeça. São monogâmicos e o casal divide os cuidados com os ovos e com os filhotes. Normalmente a fêmea sai em busca de comida, enquanto o macho fica protegendo os filhotes no ninho.

Com hábito de caçar em bando, a alimentação dos pinguins-de-magalhães é composta por peixes, crustáceos e lulas.

O Zoo São Paulo existe há 66 anos e está localizado num fragmento de Mata Atlântica, na zona Sul da capital, dentro do Parque Estadual Fontes do Ipiranga (PEFI). A tradicional instituição é referência em reprodução e conservação de espécies ameaçadas. O local possui mais de dois mil animais e é importante polo de lazer e educação ambiental.

Responder