Edição 320Setembro 2021
Quinta, 21 De Outubro De 2021
Editorias

Publicado na Edição 313 Fevereiro 2021

Divulgação

Projeto incentiva embalagens sustentáveis

Frascos de protetor solar fabricados com plástico processado

Projeto incentiva embalagens sustentáveis

Grupo Boticário desenvolve o projeto Seaside, na área de Pesquisa & Desenvolvimento da companhia, que utiliza resíduos plásticos descartados incorretamente nas praias para a produção de embalagens ecologicamente responsáveis. Na primeira fase do projeto, em parceria com a Globalpet (que compra o plástico de cooperativas de catadores do litoral de São Paulo), foram recolhidas 265 toneladas de plástico, que, após processado e transformado em resina, originam embalagens de protetor solar e outros itens do portfólio da marca.

Com foco em sustentabilidade, economia circular, redução do impacto ambiental e social, o projeto, via Globalpet, também beneficiará 316 famílias de trabalhadores de cooperativas de Guarujá, Itanhaém, Mongaguá, Peruíbe, Praia Grande, Santos e São Vicente.

A quantidade de 265 toneladas de plástico recolhido das praias por si só já é significativa. Mas, olhando para o futuro desse material, cada quilo de resina obtida do lixo coletado em material PET PCR, o tipo de plástico mais comum, pode render 35 frascos novos de 237 ml do protetor solar Australian Gold. Já a embalagem de 125 ml pode ter 55 novos frascos fabricados a partir de um quilo da resina.

“Este projeto se conecta com tudo que acreditamos no Grupo Boticário”, conta Daniele Medeiros, pesquisadora do grupo e responsável pelo projeto: “Há mais de 30 anos temos a Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza, que recebe 1% da receita líquida anual da empresa e já conserva milhões de hectares de floresta original na Mata Atlântica e no Cerrado. O trabalho com reciclagem é fundamental também para a preservação ambiental e com este aliamos a necessidade de limpeza das praias à ajuda a famílias e cooperativas que vivem dessa coleta”.

Responder