Edição 327Abril 2022
Terça, 17 De Maio De 2022
Editorias

Publicado na Edição 327 Abril 2022

Prevista a retomada das vendas de pneus

A Associação Nacional da Indústria de Pneumáticos (ANIP) divulgou projeções deste ano para o segmento de pneus, vislumbrando crescimentos nos produtos de passeio, comercial leve, carga e motocicleta. Ao afirmar que a recuperação é esperada tanto para os novos quanto para os reformados, a entidade alerta para alguns aspectos. “A retomada se dará principalmente pelo volume de vendas para o segmento de veículos pesados, que deve ser puxado pela próxima fase do Programa de Controle da Poluição do Ar por Veículos Automotores (Proconve), e por uma melhora nas vendas no segmento de veículos leves no mercado de equipamentos originais”, diz Klaus Müller, presidente executivo da associação.

O executivo pondera a existência de algumas variáveis que podem frear o crescimento da indústria em 2022, como a falta de semicondutores – que paralisa ou reduz produção de veículos das montadoras –, a alta na taxa de juros no país, a alta no preço dos combustíveis, a inflação que atua diminuindo o poder de compra dos consumi dores e até mesmo um novo isolamento social: “Em janeiro e fevereiro, o número do mercado de pneus mostrou que a nossa projeção para 2022 é de um ano sem muito crescimento em relação aos anos pré-pandemia”.

Em 2021, as vendas totais de pneus fecharam em alta de 9,6% quando comparado com o ano anterior (2020). Embora registrasse crescimento, não alcançou os volumes pré-pandemia. O nível ficou 4,5% abaixo da média esperada.

No mercado de veículos pesados, os números deste ano mostram um pico, próximo a 2 milhões de unidades vendidas para as montadoras, principalmente, por conta do Proconve. Na reposição, 2022 também deve apresentar alta nas vendas, com volume estimado de 6,3 milhões de unidades.

No segmento de passeio (automóveis), o mercado de equipamentos originais deverá ter uma retomada mais lenta, próxima de 4,7% na comparação com 2021, a depender dos semicondutores, em especial. Olhando para a reposição, no entanto, a retomada pode ser mais rápida, com projeção de aumento de 13% na comparação com o ano de 2021.

Responder