Edição 292Maio 2019
Quinta, 23 De Maio De 2019
Editorias

Publicado na Edição 291 Abril 2019

Fotos Divulgação

O novíssimo SUV da JAC

Com facelift no visual, T 50 está abaixo dos R$ 90 mil e vem completo

O novíssimo SUV da JAC

Nelson Tucci

Rodar no T 50 é bom. O SUV é sucessor do JAC T 5 (até então o melhor carro da montadora chinesa, em nossa avaliação), com facelift no visual, tornando-o ainda mais imponente. O interior foi também reformulado, causando boa impressão. A ideia da JAC era fazer um carro tão interessante quanto seus concorrentes vendidos acima da faixa dos R$ 100 mil. E parece que conseguiu. O T 50 está abaixo dos R$ 90 mil e vem completo.

A direção é elétrica e o volante multifuncional. Do painel “nasce” a tela multimídia – tal qual uma drusa, única – e os controles e indicadores são facilmente localizáveis. Tem bancos de couro e o acabamento é bom. Os espelhos retrovisores são retráteis e você pode programá-los para se recolherem no desligamento do motor.

O capô é desenhado em forma de cunha e os para-choques completam bem este design. O modelo traz luzes diurnas de LED, facilitando em muito a sua visibilidade – e, por consequência, a segurança –, especialmente na estrada. O aerofólio instalado na extremidade do teto é o toque final para quem duvida da esportividade do T 50. Segundo o fabricante, o porta-malas possui capacidade de 600 litros.

O câmbio tem caixa automática tipo CVT, com seis marchas programadas. O ar-condicionado (digital) é poderoso. O carro é dotado do dispositivo HSA (Hill System Assist), popularmente conhecido por assistente de partida. Moderno, o JAC T 50 tem ainda controle eletrônico de estabilidade (ESP), a exemplo do “irmão” T 40 e um sistema que monitora pressão dos pneus. Há sensores de estacionamento, dianteiros e traseiros, e uma câmera de ré excelente.

Até aqui tudo fluiu. A parte que merece (apenas) moderados elogios fica com o motor 1.6, tipo DVVT, de 16 válvulas e 138 cv. O torque de 17,1 kgfm parece pequeno para aquele tamanho de carroceria, tornando a largada amena e a retomada de velocidade – em alta rotação – mais lenta do que se podia esperar. Mas se o/a motorista se adaptar a isto, então está tudo certo com o novíssimo SUV da JAC.

Em nossa avaliação, o melhor consumo na cidade foi de 9 km/l e, na estrada, 16,3 km/l (com pequenas variações, quando se enfrenta trechos de serra). Este motor, chinês, funciona somente a gasolina.

JAC T 50: controle eletrônico de estabilidade (ESP) e um sistema que monitora pressão dos pneus