Edição 283Agosto 2018
Quinta, 20 De Setembro De 2018
Editorias

Publicado na Edição 281 Junho 2018

Divulgação

Moderno e de bom desempenho

Honda WR-V: conjunto de motor (1.5 de 116 cv) e câmbio (CVT) é o mesmo do Fit

Moderno e de bom desempenho

Nelson Tucci

Quem já andou de Honda Fit e gostou, certamente vai gostar ainda mais do WR-V. A cabine não é diferente, mas o dirigir é mais agradável. Isto graças à nova suspensão que o caracteriza como um “mini SUV”, categoria recém-inventada para carros de estilo misto.

A suspensão é bem calibrada e oferece conforto para motorista e passageiros, uma vez que absorve bem os impactos na cidade e oferece conforto na estrada. A propósito, o modelo pouco mais alto que o carro de passeio tradicional em nada atrapalha nas curvas e, ao contrário, dá uma sensação gostosa ao dirigir, já que a barra estabilizadora cumpre direitinho o seu papel.

O conjunto de motor (1.5 de 116 cv) e câmbio (CVT) é o mesmo do Fit. Não compromete, na verdade, mas em acelerações plenas parece “esguelado”. Para este modelo, de carroceria pouco mais pesada (cerca de 30 kg), um motor 1.6 talvez respondesse melhor deixando-o totalmente silencioso. Em relação à direção elétrica, nada a acrescentar: é gratificante!

Externamente o modelo agrada. É mais moderno e bonito – especialmente para quem é fã dos esportivos! – e as novas cores são atraentes, como a vinho. As rodas são de liga leve, 195/60 R16, conferindo um ar esportivo ao WR-V.

Rodando a etanol, durante nossa avaliação, fez em média 8,5 km/l na cidade e entre 11,4 e 12 Km/l na estrada. À gasolina não foi nada surpreendente no consumo. Rendeu uns 18% a mais na estrada, deixando-nos a sensação de que bom negócio para este modelo é o etanol mesmo.

WR-V: suspensão bem calibrada oferece conforto para motorista e passageiros