Edição 300Janeiro 2020
Segunda, 27 De Janeiro De 2020
Editorias

Publicado na Edição 299 Dezembro 2019

Fotos Flávio André de Souza/MTur

Inesquecível Jalapão

Cânion de Sussuapara: paredões de pedra de 12 metros de altura

Inesquecível Jalapão

O Parque Estadual do Jalapão é um destino perfeito para quem curte viagens de natureza, ecoturismo e aventura. Situado no estado do Tocantins, o parque conta com rios, cachoeiras, lagoas de águas cristalinas, muito verde, dunas e formações rochosas. Suas áreas mais turísticas estão próximas às cidades de Mateiros, Novo Acordo, Ponte Alta do Tocantins e São Félix do Tocantins, e podem ser visitadas em qualquer época do ano.

A Abreu preparou um roteiro que começa na capital Palmas e possui o aeroporto mais próximo do Jalapão. O ideal é reservar o primeiro dia para este trajeto e passar uma noite na cidade, para descansar e conhecer a cidade planejada. No dia seguinte, basta pegar a estrada até Ponte Alta do Tocantins. O trajeto tem 150 quilômetros e é asfaltado. Deste ponto para frente, as estradas são de terra. Ponte Alta também é o último lugar do roteiro para adquirir itens essenciais para a viagem que tenham sido esquecidos, como protetor solar e repelente. Nesta cidade está o Cânion de Sussuapara, com paredões de pedra de 12 metros de altura. Outra atração é a Serra da Muriçoca, de onde é possível ver toda a imensidão do Jalapão e identificar a Serra da Jalapinha, a Serra do Espírito Santo e a Serra Geral da Bahia.

No terceiro dia da viagem, a sugestão é acordar cedo para ver o nascer do sol atrás da Serra do Espírito Santo. Vale aproveitar a manhã para praticar canoagem, rafting, rapel ou fazer uma trilha a pé ou de bicicleta, para conhecer alguma das praias do rio Novo, um dos maiores rios com água potável do mundo. Ele tem um fundo de areia branquinha que forma praias de água doce, além de ser um ótimo lugar para a canoagem. É também o momento de ver de perto alguma das famosas dunas do Jalapão. Elas são formadas por areia de quartzo de cor dourada, e junto com os chapadões, veredas, falésias e lagoas, criam um cenário fantástico.

No quarto dia, o viajante poderá conhecer os fervedouros, a nascente de rios subterrâneos que, não tendo espaço para vazão da água, formam piscinas. A pressão exercida pela água que jorra do lençol freático faz com que seja impossível afundar.

Há oito fervedouros em todo o parque, e todos ficam em propriedade privada, mas alguns são abertos para visitação, como o Bela Vista, o Buritizinhos e o Fervedouro do Soninho. Outro passeio é conhecer a Cachoeira do Formiga, uma queda d’água que forma uma piscina natural verde-esmeralda e cristalina. Ou ainda visitar a Cachoeira da Velha, a maior do Jalapão. Ela tem formato de ferradura e está sempre caudalosa, independente da época do ano.

Mais www.abreutur.com.br

Dunas do Jalapão: areia de quartzo de cor dourada