Edição 316Maio 2021
Sexta, 18 De Junho De 2021
Editorias

Publicado na Edição 313 Fevereiro 2021

Divulgação

Incentivo aos nômades digitais

Ponta do Sol: destino abriga o espaço de trabalho temporário

Incentivo aos nômades digitais

Eleita seis vezes como o “Melhor Destino Insular do Mundo”, a Ilha da Madeira, no arquipélago que é região autônoma de Portugal, é um tesouro escondido no Oceano Atlântico, com paisagens magníficas de falésias, clima quente, piscinas naturais e montanhas. E, a partir de agora, pode ser o novo escritório daqueles que trabalham remotamente, com o lançamento do projeto Nômades Digitais Madeira, fruto de uma parceria entre o governo local, a startup Madeira e Gonçalo Hall, digital nomadism consultant, com um espaço equipado para receber os nômades digitais.

O destino que abriga o espaço de trabalho é a pequena Ponta do Sol, que conta com 8 mil habitantes. Paraíso na costa Sul da Madeira, a cidade tem esse nome por ser considerado o local mais quente da ilha e é perfeito para aproveitar um belo dia de sol, rodeado por natureza e fácil acesso ao mar. É aqui que está situado o planalto de Paul da Serra, que proporciona uma fascinante vista do município. As edificações históricas também são imperdíveis, como o Palacete do Lugar de Baixo, a Ponte do Caminho Real, a Igreja de Nossa Senhora da Luz, a matriz da cidade, e o Centro Cultural John de Passos, que abriga o ambiente de trabalho criado para o projeto.

O espaço permanece aberto das 8 às 22 horas e é dedicado exclusivamente aos nômades digitais, com diversas facilidades gratuitas, como mesas e cadeiras, internet ilimitada e eventos de socialização entre os participantes. A hospedagem não está incluída, mas os interessados terão uma consultoria gratuita e excelentes oportunidades por meio de parcerias do projeto com empresas madeirenses, como imobiliárias, hotéis e locadoras de carros. Inclusive, o governo local irá facilitar alojamentos àqueles que desejam viver em outras comunidades da Madeira, como a capital Funchal, Machico, Calheta, entre outras.

A primeira fase do projeto de incentivo segue até 30 de junho e a previsão é que tenha um impacto muito positivo na economia local com o aumento do consumo no comércio, diante da redução do número de turistas devido à pandemia. A ideia é receber até 100 pessoas que se comprometam em permanecer por, no mínimo, um mês na Ilha da Madeira. Para se inscrever no projeto ou obter mais informações, acesse https://digitalnomads.startupmadeira.eu

Responder